Vá ter sorte assim (…)

Sorte é bom, mas Götze tem mais é competência (Witters)

O campeão não precisa ser só competente, mas precisa também ter sua pequena dose de sorte. É o que dá para dizer do Borussia Dortmund.

O BVB está há várias rodadas na liderança da Bundesliga e tem méritos. Não pode ser considerado um time qualquer aquele que chega a ponta de um difícil campeonato alemão com mais de dez pontos de vantagem, mas nesta rodada o Dortmund mostrou ter também uma boa dose de sorte.

Jogando no Signal Iduna Park, o Dortmund tropeçou. Jogou mal e empatou com o Stuttgart, mas acabou vendo seus dois principais adversários na luta pelo título perderem em casa e por fim, o empate não foi um tropeço e sim um ponto somado, que fez com que o time amarelo abrisse mais pontos na frente (mas calma).

Bruno Labbadia vai colocando garotos pro jogo (VFB-Stuttgart.de)

O jogo já começou com uma surpresa. Sem Cacau – contusão na virilha -, a expectativa era que o Stuttgart entrasse mais fechado, com o conservador 4-3-2-1, mas Bruno Labbadia surpreendeu e lançou o garoto Schipplock, que estava no time B e fez sua segunda partida na Bundesliga, mandando seu time num 4-4-2. E a estratégia deu certo. O Stuttgart deu muito trabalho ao BVB na etapa inicial, criando algumas chances de gol, mas principalmente, não deixando o adversário jogar.

Mas cabe destacar: Havia sim um ponto fraco. Patrick Funk. O lateral direito avançava muito e a cobertura era falha. Em uma dessas subidas, Grosskreutz recebeu nas costas de Funk e serviu Götze, que mandou pras redes. O gol deu uma acalmada no Dortmund, que se via nervoso por encontrar um adversário mais forte que o esperado.

Na etapa final o jogo ganhou uma nova cara, com um Stuttgart agressivo e um Dortmund veloz, buscando os contra-ataques para matar a partida. E de fato, o BVB teve várias chances de matar a partida. Lewandowski perdeu a chance mais clara. Sahin havia dado passe magistral para Götze, que soube a hora de tocar pro camisa 7, que com a trave aberta, pegou de canela e mandou fora. Grosskreutz era outro que perdia várias chances de gol. Ora se peciptava, ora enfeitava demais. A assistência pro gol de Götze foi a única coisa boa feita pelo camisa 19.

Pogrebnyak foi pra galera após o gol (VFB-Stuttgart.de)

Mas como diz o velho ditado, que não faz toma. Em rápida escapada, o russo Pogrebnyak recebeu bom toque de calcanhar de Kuzmanovic e encheu o pé direito, na gaveta de Weidenfeller. Mas vale destacar, nesse lance, Bender fez falta. Machucado, ele não pode entrar em campo, então Jurgen Klopp colocou Sahin e Da Silva como volantes, mas ambos tem características ofensivas, são dois “segundos volantes”, ou seja, proteção mínima. No lance do gol, ambos foram na mesma bola, dando espaço para Kuzmanovic e Pogrebnyak.

Bateu um certo desespero no BVB, que chegou a criar algumas chances de gol e de certa forma…inexplicável, o goleiro do Stuttgart, Ulreich fez bela partida, evitando a vitória do Dortmund.

Quem diria: torcida do Dortmund vibrando com um gol de Raúl (Reuters)

 

Mas o Borussia Dortmund também tem sorte. Hannover e Mainz eram os times que ficavam logo abaixo na tabela de classificação. Pois é…ambos perderam em casa. O Mainz caiu pro Wolfsburg, 1×0, gol de Kjaer, com assistência de Diego – 5ª dele na Bundesliga -, já o Hannover caiu pro grande rival do Borussia Dortmund, o Schalke 04. Derrota por 1×0, gol de Raúl – gol irregular, pois Schmitz, que deu a assistência pro gol estava um pé na frente, coisa pouca, dá pra inocentar a arbitragem -.

Pois é, mesmo empatando o Borussia Dortmund abre 13 pontos pro Hannover. A única lamentação que a torcida do BVB pode fazer é a questão de dizer que “poderíamos ter aberto mais pontos”, mas pra quem já tem 13 pontos…

O resultado não é tão ruim pro Stuttgart. Primeiro porque empatou com o líder fora de casa, não é coisa pouca, segundo, mesmo que os vermelhos permaneçam na zona de rebaixamento – 17º lugar com 16 pontos – estão em condições favoráveis a saída dessa zona perigosa. A distância pro St. Pauli, time da zona de repescagem é de 3 pontos, mesma distância pro Colônia, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Dá pra sair.

TÓPICOS ALEMÃES

>>O Bayern venceu o clássico contra o Kaiserslautern com uma impiedosa goleada por 5×1 e já figuram entre os 3 primeiros.

>>Destaque pro primeiro gol de Robben desde sua volta e também pros três gols de Mário Gómez.

>>Na sexta o Hamburgo já havia vencido o Frankfurt por 1×0 – gol de Petric – e entrou na briga pelas vagas nas ligas europeias.

>>Freiburg e Nüremberg ficaram no 1×1. Resultado ruim pros dois. O Freiburg perde a chance de encostar nos líderes e o Nüremberg de fugir de lá debaixo.

>>Lukas Podolski “aderiu a causa” e com dois gols foi o responsável pela vitória do Colônia sobre o Werder Bremen por 3×0.

>>O Colônia deixa a zona de repescagem, chegando a 3ª vitória em 5 jogos, enquanto o Bremen entra na luta contra o descenso, com somente duas vitórias nos últimos dez jogos.

>>Só que quase tudo que foi escrito acima sobre a vantagem do Borussia Dortmund foi sumariamente jogada no lixo.

>>Neste domingo, o Leverkusen venceu o Monchengladbach fora de casa, por 3×1 e a vantagem que outrora era de 13 pontos caiu pra 11.

>>De positivo desse jogo foi a volta de Ballack, que entrou no lugar de Sam e fez boa partida, distribuindo bem o jogo.

>>Ainda no domingo, Hoffenheim e St. Pauli ficaram no 2×2.

Classificação (Bundesliga)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s