h1

Rebaixamento: Realidade

20 de fevereiro de 2011

Fritz e cia. se lamentam pela horrorosa campanha (AP)

Nos últimos anos, os campeonatos nacionais na Europa tem proporcionado poucas zebras no quesito rebaixamento. Com os altos investimentos dos grandes clubes e a falta desses investimentos nos pequenos, essa história de “grande caindo” tem se tornado coisa mais rara. Mas acontece que a Bundesliga na temporada 2010/2011 tem feito essa velha história voltar.

Borussia Monchengladbach, Stuttgart (ambos 5 vezes campeões alemães), Kaiserslautern, Werder Bremen (ambos 4 vezes), Colônia (3 vezes) e Wolfsburg (1 vez) são os grandes “candidatos” ao rebaixamento.

Todas essa equipes podem ser chamadas de “grandes”, talvés o Wolfsburg não, já que não tem uma grande história no futebol alemão, mas o fato é que de uns tempos pra cá, o investimento aumentou. Mas voltando ao tema “grandes”, eles estão lutando contra o rebaixamento.

Começo falando da equipe que vive maior ascensão. O Colônia, de Frank Schafer, somou dez dos últimos 15 pontos e em 2011 perdeu apenas um jogo – pro St. Pauli, 3×1, no dia 29 de janeiro. O jogo que parece impulsionar os Bodes pra fuga do rebaixamento foi a vitória por 3×2 sobre o Bayern. O Colônia foi pro intervalo perdendo por 2×0 e na etapa final arrancou a virada.

Rensing (quase) catou tudo (Getty Images)

Nessa rodada, o Colônia arrancou um bom empate na Rhein-Neckar Arena contra o Hoffenheim em um jogo pegado, onde o árbitro Markus Schmidt distribuiu 7 cartões amarelos, coisa rara de se ver na Bundesliga, onde os árbitros dão poucos amarelos e sabem levar bem no papo. O que foi de anormal no jogo foi o gol de Novakovic. Com 9 gols na Bundesliga, o esloveno hoje fez contra. Mohamad empatou pro Colônia.

O grande duelo da partida foi Ibisevic versus Rensing. O goleiro dos Bodes catou tudo que o atacante do Hoffenheim tentou.

Esses pontos tem sido preciosos pro Colônia, que já está três posições acima da zona de repescagem – 16ª colocação – e três pontos de vantagem pros times que redidem nessa zona. Cabe aos Bodes saberem de duas coisas: Primeiro é aproveitar esse bom momento pra somar o máximo de pontos que puder, pra escapar de vez no rebaixamento. Segundo é “saber perder”, não se desesperar após voltar a perder na Bundesliga.

É Frings! A coisa tá feia (Getty Images)

Outra grande decepção da Bundesliga é o Werder Bremen do eterno Thomas Schäaf. Os verdes somam 9 pontos em 30 disputados, nenhuma vitória nos últimos cinco jogos e no sábado veio outra grande vergonha. Humilhante derrota num clássico local contra o Hamburgo, na Imtech Arena. O HSV não teve trabalhos pra meter 4×0, com dois gols de Guerrero, um de Petric e outro de Ben-Hatira.

Mertesacker, bom zagueiro, mas que ganhou o meu rótulo de pior jogador da temporada alemã, falhou em três dos quatro gols do HSV.

Nessa partida, o atacante Ruud Van Nistelrooy ficou no banco de reservas, assim como Jarolim. Como não tive informação de contusões de ambos e acompanhei os últimos jogos do Hamburgo, acho eu que Armin Veh colocou eles como suplentes por má fase técnica mesmo.

O Werder Bremen vai assumindo o crachá de candidato ao rebaixamento. Não tá fazendo por onde merecer uma vaguinha na primeira divisão. Os principais jogadores vivem má fase e não é de engano a ninguém que Klaus Aloffs cia. ltda. contrataram mal. O time está duas posições acima da zona de repescagem – 14ª colocação -, só um ponto acima dessa zona, com 24 pontos.

Wolfsburg ameaçados (AP)

Uma das grandes decepções da temporada é o Wolfsburg. Se juntando a base que foi mantida das temporadas anteriores, vieram jogadores como Friedrich, Kjaer e Diego e logo a chancela de candidatos ao título. Steve McLaren levou o time ao buraco e foi demitido, e Pierre Littbarski, seu substituto, mantém seu time na mesma toada.

No jogo de sábado, a reação era iminente. Os Lobos batiam o Freiburg por 1×0, gol do substituto de Dzeko, Patrick Helmes, mas cederam a virada com a ‘forcinha’ de outro contratado. Tuncay Sanli errou passe no meio campo e acabou armando o contra-ataque adversário, para a finalização de Reisinger – dois minutos após entrar em campo. Os jogadores do Wolfsburg reclamaram de um suposto toque de mão de Putsila, quando ‘recebeu’ o passe de Tuncay, mas não vi intenção. Cissé foi técnico pra virar o jogo, pois ele deu um balãozinho em Riether na pequena área, antes de mandar pras redes.

O Wolfsburg é o 15º colocado, uma posição acima da zona de repescagem e só não está lá por causa do saldo de gols superior ao do Kaiserslautern. É bom abrir o olho. São 8 pontos em 30 disputados, a quarta derrota consecutiva e vale lembrar que de 13 de novembro de 2010 – Wolfsburg 2×2 Schalke – até 15 de janeiro de 2011 – Wolfsburg 1×1 Bayern -, os Lobos emplacaram a gloriosa sequencia de sete empates consecutivos. Esses pontos fazem falta…

Vai Rodnei, tenta parar o Konan

Com menos investimento que os outros times e voltando a segunda divisão, é mais normal ver o Kaiserslautern como candidato ao rebaixamento. Os Diabos Vermelhos tem campanha muito irregular e só venceram duas das últimas dez partidas, 9 pontos conquistados de 30.

Nesse fim de semana, o Kaiserslautern caiu facilmente pro bom time do Hannover. 3×0, com grande atuação de Ya Konan. Ele não marcou nenhum gol – Schlaudraff fez dois e Abdellaoue fez mais um -, mas deu assistências pros dois primeiros gols, mostrando não só ser artilheiro como bom criador de jogadas. Me arrisco a dizer que Ya Konan é o melhor jogador da Bundesliga.

O Kaiserslautern ocupa a 16ª colocação e jogaria a repescagem no momento e o time que se cuide. São seis jogos sem vitórias e segue a velha frase: “Não há nada que é ruim que não possa piorar”.

As equipes que vivem drama maior são Borussia Monchengladbach e Stuttgart. As duas equipes estão lá embaixo desde o início da competição e quando parecem reagir…logo tropeçam.

Pelo menos o Bruno Labbadia mudou o time...

Duas rodadas atrás, o Stuttgart batia o Monchengladbach em duelo direto, mas duas rodadas se passaram e duas derrotas vieram. Hoje, os Roten caíram na Bay Arena, 4×2. O Stuttgart até deu trabalho pros mandantes, criaram grandes chances de gol, igualaram o marcador duas vezes, mas a derrota foi inevitável. Kiessling fez dois, Castro e Reinartz fizeram os outros gols do Leverkusen. Harnik e Kuzmanovic – num pombo sem asa – marcaram pros visitantes.

O Stuttgart está na vice-lanterna da Bundesliga, com 19 pontos, quatro atrás dos times que estão fora da zona de rebaixamento. Não sei porque, mas o time do Stuttgart é o que mais me inspira confiança em sair dessa zona perigosa. Bruno Labbadia deu nova cara ao time. Antes via-se uma equipe abatida e medrosa, hoje pode-se ver uma equipe determinada, aguerrida e corajosa. Assisti a alguns jogos do Stuttgart em 2011 e essa é a impressão que o time me passa. Espero que possa sair dessa situação.

Já o Borussia Monchengladbach conseguiu uma vitória de certa forma histórica. Após 12 jogos no Borussia Park, os Potros finalmente venceram sua primeira partida em casa. Exatamente! E os contemplados com esse feito foram os jogadores do Schalke 04. Os Azuis Reais até saíram na frente, com Kluge, mas com Reus – um petardo de pé direito – e Idrissou, o Gladbach virou e conquistou sua primeira vitória em casa.

O Monchengladbach ainda esboça uma reação, vive a mesma situação do Stuttgart, com os mesmos pontos. Mas diferentemente do Stuttgart, não acredito nos Potros, não.

Pra resumir toda essa ladainha, eu já admito a possibilidade de um grande ser rebaixado. Vale lembrar que times como Wolfsburg, Werder Bremen, Stuttgart e Kaiserslautern foram campeões alemães recentemente, ou seja, o tal do legado deveria ter existido, pra pelo menos sustentar essas equipes.

TÓPICOS ALEMÃES

>>Fiquei falando dos times ameaçados e deixei de lado os vencedores (no caso do Schalke, o perdedor), então lá vai:

>>O Hoffenheim, que empatou com o Colônia, está em 9º, com 33 pontos e ainda sonha com uma vaguinha na Liga Europa; O Hamburgo, que humilhou o Werder Bremen, está em 7º, com 36 pontos e está lutando com o Mainz e Freiburg por uma vaga na Liga Europa; O Freiburg, que bateu o Wolfsburg, está na 6ª colocação, com 37 pontos, vivo na luta por uma vaga na UEL; O Hannover, que bateu o Kaiserslautern, está na 4ª colocação, com 41 pontos, se fixando na zona de classificação pra Europa League e vivo na briga pela vaga na Champions League; O Leverkusen, que bateu o Stuttgart, está na vice-liderança, com 45 pontos, dez atrás do líder Dormund, sonhando com a salva de prata; O Schalke está em 10º com 29 pontos e está na lista de times que tem de ficar com o sinal amarelo acesso pra não entrar na luta contra o descenso.

>>O Borussia Dortmund segue caminhando a passos largos pro título. Bateu o St. Pauli por 2×0 e abre dez pontos na liderança. Os Piratas deram uma boa fugida da parte debaixo da tabela.

>>O Bayern segue tentando se recuperar e dessa vez bateu o Mainz por 3×1 e fica na 3ª colocação. O Mainz definitivamente está em declínio e deverá lutar por vaga nas ligas européias.

>>O Eintracht Frankfurt segue em declínio e tomou três do bom time do Nüremberg e vai se aproximando da zona perigosa.

Classificação (Bundesliga)

One comment

  1. Ótimo post!!
    Adorei o blog, parabéns pelo trabalho.
    abraço



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: