Em algum lugar no além

A muralha Enke

O Hannover tinha um líder, que além de capitão, era um grande ídolo e símbolo da equipe. Seu nome era Robert Enke.

A torcida do Hannover idolatrava Enke, que era um grande goleiro e fazia parte da seleção alemã. A chance de ele ser o titular na Copa do Mundo de 2010 era gigantesca, mas uma tragédia aconteceu.

No dia 10 de novembro de 2009, Enke se suicidou. Ele estava dentro de seu carro, que estava em cima dos trilhos do trem. Trem esse que passou por cima do carro e de Enke a 160 km/h. O goleiro se encontrava depressivo e acabou tomando essa infeliz decisão.

A torcida homenageia o ídolo

Dois dias antes do suicídio de Enke, o Hannover havia empatado em 2×2 com o Hamburgo e ocupava a 10ª colocação, mas à partir daí emendou mais 12 jogos sem vitória alguma. O time começou com duas derrotas seguidas, mas após um 0x0 com o Bayer Leverkusen, veio uma sequencia de 9 derrotas seguidas. Nesse meio tempo, Andreas Bergmann deixava o comando do Hannover e Mirko Slomka assumia no jogo contra o Mainz. Ele estreou mal e participou de seis das nove derrotas. Até que no dia 6 de março de 2010, a “era Slomka” começava a fazer efeito. Com um gol do brasileiro Élson, o Hannover batia o Freiburg fora de casa por 2×1 e deixava a zona de rebaixamento pra ficar na zona de repescagem. Na rodada seguinte, novo 2×1, esse em cima do Frankfurt.

Mesmo assim, o Hannover continuava a oscilar na Bundesliga. Chegou a tomar 7 do Bayern e a meter 6 no Borussia Monchengladbach. Ora ficava na zona de rebaixamento, ora ficava na zona de repescagem e essa vitória sobre os potros destacada acima – 6×1 – foi na penúltima rodada e foi justamente a rodada que tirou o Hannover da zona perigosa. Ou seja, o time que entrara na zona de repescagem na 18ª rodada, só conseguiria sair de lá na 33ª rodada.

Isso mostra o quanto Enke representava para o Hannover. Não era simplesmente um excelente goleiro, era também um símbolo da equipe, um ponto de sustentação, onde os demais jogadores poderiam confiar como um líder. Seu suicídio causou essa enorme depressão na equipe. 12 jogos sem vencer, com 9 derrotas consecutivas só podem ter dois motivos: Ou o time era muito ruim, ou havia um impacto interno gigantesco. Segunda opção. São poucos times que perdem seu grande líder de forma trágica e saem como se nada tivesse acontecido.

Festa do Hannover pelo permanecimento na primeira divisão

Mas voltando ao então campeonato, o Hannover estava dois pontos acima de Nüremberg (time da zona de repescagem) e do Bochum (último time da zona de rebaixamento). Mesmo dependendo de si, os vermelhos estavam em situação difícil, isso porque o último jogo era em Gelsenkirchen, contra o Bochum, adversário direto. Quem vencesse, escaparia do rebaixamento. Só que a dificuldade foi jogada no lixo. O Hannover fez 3×0 em 45 minutos e se salvou do rebaixamento.

Mas algo precisava ser corrigido. O Hannover não podia seguir vivendo com Enke na cabeça. Tá certo que ele era um grande ídolo da torcida, um verdadeiro símbolo. Novos ídolos deveriam ser criados e uma nova história ser refeita.

Pois isso está acontecendo e em “Algum lugar do além“, Robert Enke deve estar sorrindo de alegria.

Isso porque o Hannover está fazendo uma Bundesliga 2010/2111 impecável. O time que nas rodinhas de debate esportivo era candidato ao descenso, não só faz uma campanha digna, como tem tudo para figurar na próxima Uefa Champions League. O time comandado por Mirko Slomka ocupa a 3ª colocação e no momento disputaria a fase prévia da maior competição de clubes da Europa. A vantagem pro 4º colocado, Mainz, é de 4 pontos e pro time que talvez mais lhe ameace pelo elenco, pela história e por ser atual campeão alemão, o Bayern, está somente na 5ª posição, cinco pontos atrás.

Se antes o símbolo era Enke, hoje a grande estrela do Hannover se chama Ya Konan. O marfinense é a grande referência do time, o artilheiro, enfim, a estrela. O atacante tem 11 gols e 6 assistências. Mirko Slomka também fez seu time se adequar a jogar sem ele, pois Konan no momento está machucado e faz alguns jogos que está fora. Pois é, nesse último fim de semana, por exemplo, o Hannover meteu 3×1 no Bayern de Munich sem grandes dificuldades.

Olha o Bayern perdidinho...

Mas o time do Hannover não se baseia somente em Konan. Seu parceiro de ataque, Abdellaoue, tem sido um dos destaques da Bundesliga, já tem 7 gols. No meio campo, o português naturalizado alemão, Sérgio Pinto, tem se destacado, principalmente nos canudos de fora da área. Rausch, sempre jogando pela esquerda, tem sido sempre uma boa opção. A zaga joga junto a um bom tempo. Cherundolo é o lateral direito e capitão da equipe, Haggui e Pogatetz formam uma segura dupla de zaga, enquanto Schulz pode entrar na lista de melhores laterais esquerdos da competição.

Sabe-se lá onde Robert Enke está lá no céu, mas certamente ele está feliz ao ver o time que por tanto tempo defendeu, está tendo seu momento de glória. Pena o goleiro não poder viver esse momento, mas eu torço pra que o Hannover consiga essa glória! Só para se ter uma noção do que Enke representava pro Hannover, é como se Rogério Ceni – não vou falar que morreu – tomasse uma decisão difícil e impactante, lhe fazendo impedir de jogar futebol. Provavelmente, o time do São Paulo não absorveria muito bem a perda e entrasse em uma depressão.

Por Enke, o Hannover não caiu, pela história, quer ir à Champions!

(Não me pergunte do que se trata essa música, só sei que fala do Roberto Enke)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s