É relativo

Robben teve grande atuação na evolução bávara (Witters)

Há algumas semanas, o Bayern de Munich ia até o Giuseppe Meazza e batia a Inter por 1×0, gol de Mário Gómez, em jogo válido pela Champions League. Naquela época, o time alemão estava em boa fase, dos 7 jogos que havia feito em 2011, tinha perdido somente um, empatado mais um e vencido cinco. A Inter também viva boa fase na época. Tinha perdido somente dois jogos no ano, mas pelo modo que a equipe jogou – cautelosa e pouco agressiva -, poucos apostariam em uma remontada.

Mesmo levando a Pokal e a Bundesliga, Van Gaal tem sua imagem desgastada

Após essa vitória sobre a Inter, o Bayern tinha três jogos cruciais e que serviam para provar a boa fase da equipe, mas nada feito. O time bávaro tomou 3×1 do Dortmund na Bundesliga, caiu na Pokal pro Schalke e para completar, tomou uma porrada do Hannover por 3×1 e viu a crise ser instalada no clube. Na segunda-feira seguinte, a diretoria do Bayern confirmou que Louis Van Gaal deixaria o comando técnico da equipe no fim da temporada. Decisão que pode-se dizer acertada, pois o holandês nunca agradou, tomava decisões duvidosas, embora tenha descoberto Müller. O que realmente podemos criticar é o tempo que foi dito isso. Cedo? Talvez sim, mas como o elenco do Bayern é milionário e experiente, os atletas devem assimilar bem esse anuncio. É aquela história, é melhor anunciar cedo, do que deixar que as especulações em torno de uma possível demissão de Van Gaal entrem no grupo e tirem o foco.

Enquanto a Internazionale fez só dois jogos, ambos com a dupla de Gênova e passou bem. Meteu 2×0 na Sampdoria fora de casa e em seguida goleou o Genoa por 5×2, com Eto’o marcando três dos sete gols. O camaronês é disparado o melhor jogador da Inter na temporada.

Tudo perfeito para mudar o roteiro do jogo da volta da Champions League que será disputada na Alianz Arena, mas a relatividade já conhecida do futebol apareceu.

Não é segredo pra ninguém que o futebol é relativo. O time que hoje vive fase de glórias e conquistas, pode estar amanhã em crise, contestado e em estado de guerra. Um jogo pode mudar tudo, no caso de Bayern e Inter, isso é verdade.

Era de se prever que com os resultados das duas equipes, a Internazionale chegaria na terça-feira com chances reais de virar a partida e se classificar. Como assíduo espectador da Bundesliga, eu já colocava o time italiano como favorito. Mas os resultados dessa rodada da Série A e da Bundesliga me fazem repensar sobre o assunto.

Podia ser pior... (EFE)

A Inter tropeçou na sexta feira diante do fraco Brescia – penúltimo colocado. O time comandado por Leonardo vencia por 1×0 – mais um gol de Eto’o, que vive grande fase – até aos 40 minutos do segundo tempo, quando Córdoba cabeceou pra trás e Caracciolo marcou. Minutos depois, Córdoba fez outra besteira e cometeu pênalti em Éder, só que o mesmo Caracciolo desperdiçou.

A Inter seguiu mostrando os velhos defeitos: O ataque funciona, a defesa não. Isso quando o ataque também não funciona, as funções não se invertem, nada funciona.

O resultado foi trágico para a Inter, que fica quatro pontos atrás do Milan. Só que os Rossoneros recebem no domingo o Bari, lanterninha da Série A, vitória praticamente certa. O Milan abriria então sete pontos e não seria somente o confronto direto que salvaria a Inter.

Bayern vai voltando a ter favoritismo (Witters)

Para complicar pro time italiano, o Bayern, que já tinha visto o Hannover – adversário direto por uma vaga na Champions League – tomar 4 do Colônia, fez hoje uma de suas grandes atuações – porém poucas – na temporada e ganha motivação extra. No clássico contra o Hamburgo, o time bávaro meteu 6×0, com grande atuação da dupla Robbéry. Robben fez três gols e deu uma assistência, enquanto Ribéry fez um gol e deu duas assistências. O holandês foi quem mais se destacou. Acostumado a ficar preso na direita, Robben se viu numa boa marcação de Aogo com Zé Roberto, então decidiu se movimentar. O primeiro gol dele foi na esquerda e no terceiro, ele começou pela direita e após tabela, se deslocou pro centro pra marcar.

O Bayern continua vivo na luta pela vaga na Champions League. A distância pro Hannover é de dois pontos e todos sabem que o time bávaro tem um elenco melhor, só não está apresentando isso no campo. Tem grandes chances de ficar com a 3ª vaga.

A história muda. A Internazionale vai para a Alianz Arena pressionada. Terá de tirar o 1×0 feito pelo time alemão e vê o título italiano fugir, ou seja, em dois jogos pode ver os dois títulos mais importantes da temporada irem pro espaço. Enquanto o Bayern está vivo na briga pela terceira vaga na Champions League, joga em casa e ainda tem a vantagem contra a Inter.

Essa é a relatividade do futebol, que a cada semana vê os mesmos times mudarem de clima e motivação para grandes jogos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s