Cirurgias parisienses

Foi só aparecer a Qatar Investment Authority  pra botar dinheiro no Paris Saint-Germain que as operações começaram a ser feitas no time da capital francesa.

O time parisiense que teve uma temporada decepcionante – perda da vaga na Champions League, eliminação em casa na Europa League e vice campeão da Coupe de France – já começa a se preparar para a próxima temporada com contratações cirúrgicas e que podem solucionar problemas do elenco.

Coupet e Edel não jogam mais no PSG

Primeiro no gol. O PSG conviveu na última temporada com a instabilidade de seus arqueiros. Apoula Edel nunca foi – e nunca será – seguro. Falhava constantemente e cometia erros infantis. Já Coupet tentava dar seus últimos respiros na carreira, mas foi abaixo do que já rendeu, principalmente no Lyon. Edel deixou o PSG, enquanto Coupet pendurou as chuteiras.

A primeira parte da cirurgia foi concluída com a aquisição de Nicolas Douchez. O arqueiro de 31 anos jogou quando juvenil no Paris FC, mas ainda nessa época se mudou pro Le Havre, onde se profissionalizou. Porém, nem chegou a jogar pelo time da Alta-Normandia. Após passagens por Chateauroux e Toulouse, Douchez desembarcou na Bretanha em 2008 para jogar no Rennes, clube por onde realmente se destacou. Douchez mostrou ser um goleiro muito seguro e preciso. Não à toa fez 111 jogos com a camisa rubro-negra nesses 3 anos e conseguiu ser chamado para a Seleção Francesa.

Douchez defenderá o PSG

Douchez pode não ter o nome que Lloris e Mandanda tem, mas é uma ótima opção pro gol parisiense, podendo ser considerado o primeiro grande – ou muito bom – goleiro do PSG desde que Landreau migrou pro Lille em 2009.

Debaixo dos três postes, a instabilidade das últimas temporadas era esperada, devido a ruindade de Edel e a falta de fôlego de Coupet, não à toa que Douchez foi contratado, mas a instabilidade que o ataque parisiense teve nesta temporada é surpreendente.

Os principais atacantes do PSG foram muito abaixo do esperado. Guillaume Hoarau anotou na temporada inteira 20 gols em 56 jogos, enquanto Mevlut Erding fez míseros 9 gols em 47 jogos.

Hoarau e Erding tem concorrência

Tá certo, os números de Hoarau são um tanto quanto expressivos – são até melhores que os da temporada 09/10, quando fez 8 gols em 28 jogos – mas nos momentos decisivos da Ligue 1, ele falhou. Dos nove gols que ele fez no torneio nacional, seis foram nas 15 primeiras rodadas, depois passou a fazer um gol por mês! Nice em fevereiro, Montpellier em março e Lille em maio, todos esses na reta final da Ligue 1, justamente quando o PSG mais precisava de bolas na rede.

Não dá pra esquecer de Erding, que passou por seca maior. Ele fez dois diante do Arles Avignon no dia 29 de janeiro, pela 21ª rodada e só voltou a balançar as redes na 34ª rodada, em 7 de maio, no 1×1 com o Mônaco

Leproux deu a camisa do PSG a Gameiro

Não foram poucos os jogos que o Paris Saint-Germain desperdiçava pontos por faltar-lhe um centro-avante. O time da capital francesa perdeu centenas de gols durante a temporada 2010/11 e Robin Leproux – presidente do PSG – já tratou de se mexer e fez uma “cirurgia” no elenco parisiense.

Kevin Gameiro do Lorient, que é uma das sensações do futebol francês vem para tentar resolver este problema ofensivo. Desde que chegou nos pescadores em 2008, Gameiro fez 56 gols em 120 jogos.

Gameiro é um legítimo matador. Técnico, finaliza bem e tem tudo para resolver o problema de ataque do PSG. Já se imagina uma dupla de ataque de Gameiro com Hoarau, ou até mesmo o bom e velho 4-2-3-1, com Nenê, Bodmer e Giuly cercando o ex-jogador do Lorient.

Não custa lembrar que outras equipes grandes, como Lyon e Marseille, sofrem com seus atacantes. O OL tem um irregular Gomis e conta com Lisandro López sofrendo com as lesões, sem ter uma grande sequencia de jogos. Enquanto o OM tem Gignac, que das duas uma: ou não convence Didier Deschamps, ficando na reserva ou está no estaleiro contundido.

Gameiro fazendo concorrência a Hoarau e Erding

Essa concorrência será boa pro PSG. Antes, se Hoarau e Erding estiverem em má fase, seu reserva imediato era o limitado Luyindula, que pra falar a verdade, é mais um ponta do que exatamente um centro-avante. O time de Paris tem agora três atacantes de bom nível, – que frequentam as seleções de seus países –  mostrando querer ser campeão francês de novo.

A temporada 2010/11 mal acabou e a 11/12 nem começou ainda, mas o PSG está fazendo cirurgias para resolver os problemas do elenco que poderia disputar a próxima Champions League, se não fossem esses problemas do próprio plantel.

O time da capital sai na frente, pois traz um goleiro que pode render bastante e consegue um atacante de alto nível. Quem sabe, né? Pode sair da fila de 18 anos sem ganhar a Ligue 1.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s