Mistério britânico

Phil Jones nesse fracasso inglês (Getty Images)

Entra torneio, sai torneio e a Inglaterra sempre vive a mesma história: entra como favorita e com um time badalado, mas sempre sai como um fiasco.

Pode ser em âmbito europeu ou mundial, pode ser em qualquer categoria, em qualquer país ou planeta. Não importa. A Inglaterra vive assim. É o Mistério Britânico.

Basta olharmos as últimas edições da Eurocopa e da Copa do Mundo. No torneio de seu continente, o time náufragou nas mãos de Steve McLaren e nem sequer chegou a disputar o torneio realizado em 2008. Na Copa da África, muita badalação. O time comandado por Fábio Capello passou facilmente nas Eliminatórias e contava com jogadores como Gerrard, Lampard e Rooney para chegar a seu segundo título mundial. Nada feito. Uma vitória em 4 jogos e uma eliminação vexatória para a Alemanha.

O que dizer da Eurocopa Sub 21, que está sendo realizada na Dinamarca? A Inglaterra, atual vice-campeã do torneio, chegou com status de favorita e deixa o torneio sem nenhuma vitória.

Pekhart fechou o caixão inglês (Action Images)

Logo na estreia, tivemos uma imagem ruim do English Team. O 1×1 contra a Espanha foi agradecido aos céus e nada mais, pois foi assim que veio o gol de Welbeck, que evitou a derrota inglesa. No segundo jogo, 0x0 contra a Ucrânia. No decisivo duelo diante da República Tcheca, bastava uma vitória para a Inglaterra se garantir nas semifinais do torneio. O jogo era nervoso, mas no fim da partida, quando a Inglaterra nem chegava perto da área adversária, conseguiu mais um “gol celestial” de Welbeck. Bastava a Inglaterra segurar o jogo por 15 minutos. Nada feito. Dos 44 minutos até os 47, os ingleses tomaram a virada e foram eliminados pela República Tcheca.

Mas o que se passa com a Inglaterra? O time que foi para a Euro Sub 21 tinha jogadores como Smalling do Manchester United, Jones, recém contratado pelos Red Devils, Henderson, nova aquisição do Liverpool, Rodwell do Everton, Sinclair, grande responsável pelo acesso do Swansea, Sturridge do Chelsea e Welbeck do Manchester United. Era de se esperar pelo menos bom futebol, mas o que se viu foi um time lento, sem criatividade, que facilmente é dominado e que depende de lampejos de bom futebol de atletas como Welbeck e Sturridge. Pouco demais para um time que carregava um favoritismo.

Mas porque isso acontece constantemente? Quantas vezes você já ouviu que “a Inglaterra é favorita” a isso e aquilo e por fim sai com campanhar vexatórias?

Jones e Smalling formavam a zaga inglesa

Seria o fato de sempre entrar com times badalados? Talvez sim. Pode ser que os ingleses não saibam lidar com o peso do favoritismo, mas temos de entender o seguinte: a Premier League é o maior campeonato nacional do mundo e é lá que os ingleses da seleção local jogam. Dá para contar nos dedos os ingleses bem sucedidos no futebol fora da Inglaterra. Agora você junta jogadores que se destacam no maior campeonato do mundo em uma seleção, claro que haverá badalação e muita expectativa em torno desse time.

Pode ter certeza que se algum dia a Inglaterra entrar em uma competição e não haver um pingo de expectativa de título, algo estará errado. Ou a Premier League que estará em decadência ou o time que será ruim mesmo.

E essa precoce eliminação na Euro Sub 21 é preocupante. A geração de Lampard, Gerrard e Rooney pode largar a seleção sem nada de relevante e a próxima geração do English Team será essa aí que foi eliminada hoje – com o acréscimo de Jack Wilshere, que tem idade, mas não pode jogar o Sub 21 – mais algum outro veterano.

Os clubes ingleses que diminuam esses negócios milionários em jogadores duvidosos e passem a investir nas categorias de base. Os britânicos gostam de futebol, não há como não aproveitar isso.

Que abram o olho!

Curtinhas sobre a Euro Sub 21

– No Grupo A, a Suíça foi soberana. Três jogos, três vitórias, seis gols marcados e nenhum sofrido. Já não é de hoje que os suíços mostram força nas categorias de base;

– A segunda vaga do grupo foi a mais disputada. Bielorrússia, Islândia e Dinamarca terminaram empatadas com três pontos. Os bielorrussos ficaram com a vaga mesmo perdendo por 3×0 para a Suíça na última rodada;

– Destaque positivo para a Islândia. Não é nada não é nada, mas os islandeses tiraram a Alemanha na fase classificatória e meteram 3×1 na Dinamarca;

– Dinamarca que é outra decepção do torneio. Jogava em casa e venceu só um jogo;

– No Grupo B – grupo da Inglaterra – a Espanha passou invicta. 7 pontos, duas vitórias e um empate;

– Como disse antes, com a vitória sobre a Inglaterra, a República Tcheca se classifica em segundo lugar, com 6 pontos;

– A Ucrânia segurou a lanterninha com um ponto;

Adrián fez dois contra a República Tcheca (Action Images)

Adrián, da Espanha, está levando no momento o prêmio Chuteira de Ouro Adidas. O prêmio é entregue ao artilheiro do torneio e o espanhol tem 3 gols;

– Juan Mata, com duas assistências, lidera esse quesito nas estatísticas;

– Na quarta-feira serão jogadas as semifinais do torneio: Espanha x Bielorrússia, Suíça x República Tcheca. Vamos ver se o Sportv, que transmite o torneio, passará os dois jogos;

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s