Mundial Sub 20 – Você já ouviu falar (Parte 1)

No próximo dia 29 vai se iniciar na Colômbia o Mundial Sub-20. A tradicional competição realizada desde 1977 tem o costume de revelar grandes jogadores e enquanto não tenho as listas de jogadores que disputarão o torneio neste ano, farei dois posts com jogadores de selecionados europeus que se destacaram no torneio e que o amigo internauta já deve ter ouvido falar.

1977 –  Vladimir Bessonov (União Soviética)

Bessonov foi eleito o craque do torneio

Futuramente ídolo do Dynamo de Kiev, Vladimir Bessonov comandou a antiga União Soviética rumo ao título mundial da categoria. Lateral-direito, Bessonov disputou o torneio realizado na Tunísia como meio-campista e assim se tornou peça chave do time soviético. Não à toa, Vladimir Bessonov foi escolhido como melhor jogador do torneio.

Na edição de 77, a União Soviética só venceu seus dois primeiros jogos, realizados contra Iraque e Paraguai. Contra a Áustria ainda na fase de grupos, contra o Uruguai na semifinal e contra o México na final, o time soviético ficou no empate. Obviamente, nos dois últimos, a União Soviética venceu nos pênaltis. Na final realizada no Stade El Menzah, Bessonov foi decisivo, anotando dois gols que levaram a partida para o tempo extra.

1979 – Aleksandr Zavarov (União Soviética)

Meio campista de muita história. Foram 136 jogos com a camisa do Dynamo de Kiev e 36 gols. Vestindo a camisa 17, foi a cabeça pensante da União Soviética que novamente chegaria a final do Mundial Sub-20. Em 1986, ele viveu seu auge, chegando a estar entre os seis melhores jogadores europeus segundo a France Football.  Os torcedores da Juventus talvez se lembrem de Zavarov. Em 1988, ele se tornou o primeiro soviético a jogar na Itália, mas sentiu a pressão de substituir Platini e saiu sem grandes história a serem contadas.

Assim como na edição anterior, a União Soviética chegava a final com campanha irregular. Na fase de grupos, duas vitórias e uma derrota, já no mata-mata, sufoco para eliminar o Paraguai nos pênaltis e a Polônia por 1×0. Na final, os soviéticos vieram a ser derrotados por um time que mais tarde viria a fazer barulho: a Argentina de Diego Armando Maradona e Ramón Díaz. Ambos foram respectivamente vice e artilheiro do torneio. Na final, a Argentina venceu por 3×1, de virada.

1981 – Michael Zorc (Alemanha Ocidental)

Diferentemente da edição disputada no Japão, o campeonato mundial de 1981 se notabilizou mais pela eficiência do que pela técnica e ofensividade apresentada pela Argentina na edição anterior. Não à toa, destaco um zagueiro: Michael Zorc, ídolo do Borussia Dortmund. Junto com Winklhofer, Trieb e Schmidkuntz, Zorc e a Alemanha Ocidental tinham um grande sistema defensivo, que só sofreu 4 gols no torneio.

Michael Zorc não foi eleito o craque do torneio. Esse prêmio foi pro romeno Romulus Gabor, que na época, mostrava que podia ser um grande jogador. Coisa que nunca cumpriu.

A edição de 1981 ficou marcada pelas surpresas. Times como Itália, Espanha e Argentina caíram na primeira fase, enquanto times como o Qatar iam avançando. Aliás, o time asiático eliminou Brasil e Inglaterra, chegando a final do torneio. Na final, não deu pro Qatar que perdeu por 4×0.

1983 – Marco Van Basten (Holanda)

van Basten pode dizer que fez sua parte

Não há quem não o conheça. Marco van Basten, que um ano antes já havia estreado no time principal do Ajax, era a estrela do time holandês no torneio realizado no México. Marco pode dizer que fez sua parte. Nos quatro jogos da Holanda no torneio, ele anotou dois gols. O problema foi que o resto do time não ajudou. Dois empates, uma vitória e a derrota veio justamente quando o time não podia perder: nas quartas de final. 2×1 pra Argentina.

O torneio em si foi ruim pras seleções europeias. A Áustria e União Soviética saíram zeradas na primeira fase, enquanto Holanda, Escócia e Tchecoslováquia caíram nas quartas de final. Só sobrou a Polônia, que viria a perder pra Argentina na semifinal. Os argentinos perderam a final pro Brasil.

1985 – Krasimir Balakov (Bulgária)

A Bulgária pode ter feito uma campanha bem irregular em 1985, mas não pode reclamar que não colheu frutos pro futuro. Um desses frutos foi Balakov, que junto Ivanov e Yankov disputaram o Mundial Sub-20 daquele ano e mais tarde viriam a se destacar na Copa do Mundo de 1994. Balakov esteve na seleção daquele torneio.

Como foi dito antes, a campanha búlgara não foi boa. Uma vitória e dois empates na primeira fase e precoce eliminação nas quartas de final para a Espanha. Os espanhóis, aliás, viriam a ser finalistas do torneio, sendo derrotados pelo Brasil na final.

1987 – Robert Prosinecki (Iugoslávia)

Foto do time campeão mundial em 1987

Foi até difícil escolher um jogador pra destacar deste torneio. Não por faltarem jogadores e sim por tê-los em excesso. O campeonato de 87 disputado no Chile rendeu bons frutos aos amantes do futebol. Um desses grandes frutos foi o belo time da Iugoslávia, de Prosinecki, Boban, Mijatovic e Suker. Decidi escolher Prosinecki por ter sido eleito o melhor jogador do torneio. Tá certo que ele fez somente um gol no torneio, enquanto Suker foi o vice-artilheiro do torneio, mas se não fossem seus belos passes, boa parte desses gols não aconteceriam.

O torneio de 87 foi de total domínio europeu. Nenhum caiu na primeira fase, só vieram três – Bulgária, Itália e Escócia – a cair nas quartas-de-final, mas sempre levando em conta que os búlgaros caíram pra Alemanha Oriental e escoceses pra Alemanha Ocidental, ou seja, cairiam dois europeus do mesmo jeito. Nas semifinais, a Iugoslávia despachou a Alemanha Oriental e o time alemão ocidental atropelou o Chile. Na final, Boban abriu o placar pros iugoslavos aos 40 minutos do segundo tempo. Dois minutos depois, o artilheiro do torneio, Witeczek empatou. Nos pênaltis, deu Iugoslávia 5×4.

1989 – Oleg Salenko (União Soviética)

Tá certo que na época, Portugal surgiu com uma geração muito talentosa, mas a União Soviética manteve a tradição de revelar atletas de bom nível e no torneio de 1989, foi a vez de Oleg Salenko se destacar. A sua seleção só foi eliminada nas quartas-de-final para a Nigéria, mas Salenko não decepcionou no torneio, anotando 5 dos 10 gols soviéticos no torneio, sendo o artilheiro da competição.

O que chamou a atenção no Mundial de 89 foi a diversidade das semifinais. Diferente da edição anterior, não houve um domínio europeu, mas sim uma variedade de continentes presentes. Da América do Sul, o Brasil, da América do Norte, os surpreendentes Estados Unidos, da África a não menos surpreendente Nigéria e da Europa, a equipe que viria bater os africanos na final, Portugal. O zagueiro Fernando Couto, o meia Paulo Sousa e o atacante João Pinto foram os destaques do time português.

1991 – Luís Figo (Portugal)

127 mil pessoas na final do Mundial Sub-20!

Para fechar a primeira parte, falo desse gênio que foi Luís Figo. Tá certo, ele saiu zerado em gols no torneio, mas junto com Rui Costa e a revelação do torneio, Emílio Peixe, foram os grandes destaques portugueses. Novamente com uma defesa sólida, Portugal tinha um setor ofensivo eficiente e que levou a equipe para a final. Na partida decisiva jogada em Lisboa, no Estádio da Luz, tivemos decisão por pênaltis e Portugal venceu o time de Roberto Carlos, Élber e Paulo Nunes.

Um grande destaque foi o público que acompanhou a seleção de Portugal. 65 mil pessoas foram no jogo contra a Irlanda, 60 mil contra a Argentina, 38 mil contra a Coréia, 90 mil contra o México e inacreditáveis 112 mil contra a Austrália e 127 mil na final contra o Brasil.

Portugal, junto com o Brasil se tornava o segundo time bi-campeão consecutivo do torneio. Era o auge da carreira de Carlos Queiroz, que mais tarde viria a fracassar com a seleção principal de seu país na Copa de 2010.

Aguardem a 2ª parte!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s