TOP 7: Gols do PSG

Eis que entro no site do Paris Saint-Germain e encontro uma eleição para a escolha do gol mais bonito da história do clube na Ligue 1. Onze gols estão na lista e três deles são de jogadores brasileiros. Raí, Ronaldinho e Nenê foram os contemplados.

Mas como a tradição do blog está no “TOP 7”, decidi assistir aos onze gols e escolher sete deles, para montar a minha lista de gols mais bonitos da história do Paris Saint-Germain no Campeonato Francês.

Vamos a eles!

7º – 1998/1999 – Bordeaux x Paris Saint-Germain – Jay-Jay Okocha

Era o primeiro jogo da temporada 98/99. O PSG já ia estreando mal, perdendo por 2×0 para o Bordeaux no Chaban Delmas, até que o nigeriano Augustine Azuka Okocha fez um belo gol de honra para o Paris. Dotado de grande técnica, o camisa 10 parisiense driblou dois marcadores e do meio da rua acertou uma paulada, deixando Ulrich Ramé – sim, ele já jogava naquela época – sem ação. Não adiantou muito. O PSG ainda sofreu mais um gol e perdeu a partida por 3×1. Era a primeira vitória do futuro campeão francês daquela temporada.

6º – 1993/1994 – Paris Saint-Germain x Auxerre – George Weah

Na temporada 93/94, o PSG conquistou seu último título nacional e um dos grandes heróis foi George Weah, autor de 11 gols na vitoriosa campanha parisiense. No duelo válido pela 10ª rodada da Ligue 1, o PSG goleou o Auxerre – futuro campeão da Copa da França – por 4×0 e Weah anotou dois gols. Em um deles, o liberiano recebeu a bola em uma jogada construída de forma truculenta, só que em uma série de dribles curtos, ele saiu na cara do goleiro adversário e deu um tapinha pro gol. Em 1995, Weah, na época jogando pelo Milan, foi eleito o melhor jogador do mundo. Até hoje, é o único africano a conseguir tal feito.

5º – 2011/2012 – Montpellier x Paris Saint-Germain – Javier Pastore

Na vitória sobre o Auxerre, onde Weah fez o gol mostrado acima, o PSG, futuro campeão, assumira a ponta a Ligue 1 pela primeira vez. O curioso é que nesta temporada, está acontecendo o mesmo. O gol de Pastore na vitória sobre o Montpellier fez com que o time parisiense tomasse a ponta da competição e não a largasse até agora. Pastore anotou dois dos três gols do Paris na partida, mas o primeiro foi uma pintura. O lateral-esquerdo Tiéné lançou na área e o argentino acertou um belo sem pulo, mandando a bola no fundo das redes. Naquele momento o torcedor do Paris deve ter pensado que os 42 milhões de euros investidos na contratação de Pastore valeram muito à pena.

4º – 2003/2004 – Paris Saint-Germain x Olympique de Marseille – Pedro Miguel Pauleta

Já não bastava o fato de ser o maior artilheiro do PSG – 109 gols -, o atacante Pauleta arranjou outro motivo para ser ídolo da torcida parisiense: os seus 6 gols marcados diante do Marseille, maior rival do Paris, o tornam o maior artilheiro da história de Le Classique. Um dos tentos que talvez tenha ficado mais marcado na cabeça do torcedor do Paris foi no dia 25 de abril de 2004, quando o português recebeu em profundidade, driblou Barthez, ficou sem ângulo, mas em um rápido raciocínio, Pauleta finalizou e bola entrou. Um gol que ficou marcado na história de Le Classique! Aliás, os fãs de vídeo-game vão reconhecer este gol. No game “FIFA 06”, havia uma parte dedicada a “gols antológicos” e este gol de Pauleta estava na lista.

3º – 1997/1998 – Paris Saint-Germain x Lens – Raí

Parece que é uma espécie de tradição algum jogador do PSG marcar um golaço no futuro campeão nacional. Na temporada 97/98, o então líder Paris Saint-Germain recebia pela 13ª rodada o Lens. O time da capital venceu por 2×0 e o tento que sacramentou a vitória foi marcado pelo ídolo Raí, que em um toque sutil de calcanhar, matou o goleiro Warmuz. Por fim, a irregularidade do Paris acabou pesando e o time ficou apenas na 8ª colocação, enquanto o Lens conquistara a Ligue 1 por ter um saldo de gols melhor que o Metz.

2º – 2002/2003 – Guingamp x Paris Saint-Germain – Ronaldinho

Esse jogo tem muita história pra contar. A principal delas está reservada na histórica virada do pequenino Guingamp. O time do oeste francês chegou aos 15 minutos do 2º tempo perdendo pro Paris Saint-Germain por 2×0 e menos de dez minutos depois, a partida já estava empatada. Aí chega a outra história: aos 44 minutos da etapa final, um tal de Tebily Didier Yves Drogba surgia e marcava o gol da vitória do Guingamp. Era o segundo gol de Drogba no jogo e ocasionava a terceira derrota seguida do PSG. Só pra constar, o marfinense anotou 17 gols naquela temporada e assim iria pro Marseille e futuramente pro Chelsea. Só que a história que tem relação com o post é a do primeiro gol parisiense. Ronaldinho Gaúcho deu uma bela arrancada, tabelou e na cara e Le Crom, deu um toquinho por cima, anotando o gol inicial da partida. A virada do Guingamp e o surgimento de dois monstros marcaram a partida.

1º – 1989/1990 – Paris Saint-Germain x Mulhouse – Amara Simba

Este gol foi o mais complicado de encontrar registros. O site do Paris Saint-Germain, além do vídeo que publicarei abaixo – e que foi disponibilizado pelo próprio PSG – indicam que o gol de Simba, marcado diante do Mulhouse foi na temporada 1991/1992, mas fui consultar algumas anotações para ver se estava correto e me dou conta que o Mulhouse só disputou duas temporadas na primeira divisão, então fui pela lógica: uma das temporadas deste time na primeirona foi em 89/90 e nesta época, o nigeriano jogava pelo PSG, então o fantástico gol de bicicleta só pode ter sido nesta época.

*Se você quiser votar no melhor gol e ver os tentos que deixei de fora, é só clicar aqui e conferir

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s