Contos da Euro – A Terra do Espetáculo: Varsóvia e Wroclaw

Dando seqüência aos “Contos da Euro”, seguimos com a caminhada pela Polônia. Desta vez, conheceremos um pouco de Varsóvia e Wroclaw, as duas últimas cidades polonesas que receberão a Eurocopa.

———————————————————–

Este é o Castelo Real de Varsóvia (Reuters)

Varsóvia, capital polonesa, tem como lema “desafiar as tempestades” e durante sua história representou bem este lema. A cidade ficou completamente destruída após a II Guerra Mundial. Os nazistas comandaram o local por cerca de seis anos. Duas rebeliões aconteceram, mas os invasores não tiveram dó e aniquilaram boa parte da população. Varsóvia conseguiu ser libertada pelos tanques soviéticos e desde lá segue sua reconstrução.

Até mesmo os lugares destruídos durante a guerra estão sendo remodelados. O Castelo Real, outrora lar de duques e czares, além de presidentes, atualmente é reconstruído e se tornou ponto de visita para milhares de turistas. Mas não é somente o Castelo Real que está sendo reconstruído. A Cidade Velha é considerada pela UNESCO como patrimônio mundial e tem ajudado a reformá-la após o envelhecimento de alguns locais e da destruição de outros.

Mas um ponto interessante sobre a cidade é que seu símbolo é uma sereia. E o detalhe é que Varsóvia situa-se a 300 km do mar. A lenda é que duas filhas do Deus grego Triton fizeram uma viagem ao fundo do mar, uma delas decidiu parar na Dinamarca, a outra ficou em Varsóvia, onde acabou sendo aprisionada por uma mercador local.

No mundo futebolístico, dois clubes se destacam nos arredores de Varsóvia: o Legia e o Polônia, ambos carregando a cidade como segundo nome.

O mais tradicional deles é o Legia Varsóvia, que foi nove vezes campeão nacional, porém, a última conquista aconteceu apenas em 2006. Porém, o clube carrega a fama de maior campeão da Copa da Polônia. São catorze títulos e outras seis finais. Em nível continental, os Legionários já chegaram a uma semifinal de Liga dos Campeões em 1970, mas após eliminarem o Arad da Moldávia, o Saint-Étienne e o Galatasaray, acabaram caindo diante do Feyenoord, futuro campeão.

O Legia também tem como origem a legião polaca na I Guerra Mundial, até por isso, o clube esteve ligado ao exército até os anos 90.

Já o Polônia Varsóvia possui mais de cem anos de historia, porém, conquista títulos de forma esporádica. Foram duas conquistas do Campeonato Polonês, em 1946 e 2000 e duas Copas da Polônia, em 1952 – mesmo ano em que foi rebaixado, permanecendo quatro temporadas fora da elite – e 2001.

Uma das grandes histórias recentes do derby de Varsóvia foi em 2010. O Polônia, lutando contra o rebaixamento e na ocasião, há dez anos sem vencer o Legia, pegava o grande rival na penúltima rodada. Os Camisas Negras venceram por 1×0, evitaram o rebaixamento e encerraram o tabu de 10 anos sem vitórias no derby.

ESTÁDIO NACIONAL

O Estádio Nacional de Varsóvia foi construído em 2009, no lugar do Estádio do Décimo Aniversário, que existia desde 1955. A cobertura tem uma estrutura de 240x270cm e tem o desenho de uma cruz em aço assentado em uma espiral gigante, suspensa a 30 metros de altura sobre o centro do gramado.

O estádio pode receber 50 mil pessoas e foi inaugurado no mês de fevereiro de 2012, no amistoso sem gols entre a Seleção Polonesa contra a de Portugal. Mas você se cansará de ver o Estádio Nacional de Varsóvia durante a Euro. Ele será palco do jogo de abertura entre Polônia x Grécia, além do segundo duelo dos anfitriões contra a Rússia. Gregos e russos também se enfrentarão neste local. O confronto entre o líder do Grupo A e o segundo colocado do Grupo B também será realizado lá.

Antes de estar pronto, o Municipal de Varsóvia já mostrava sua imponência (Reuters)

Migramos agora para Wroclaw, cidade que sua reconstrução no pós-guerra serviu de inspiração para Pablo Picasso. Para muitos, isso chega a ser normal, já que a cidade foi fundada em uma ilha. Atualmente, houve um crescimento para onze ilhas, que se unem por uma rede de 112 pontes.

A cidade tem um grande histórico de reconstruções. Durante a II Guerra Mundial, Wroclaw foi um entreposto comercial do Oriente e a cidade acabou se tornando um complexo fortificado nas fases finais da guerra. O preço pago foi enorme e mais da metade da população acabou morrendo. A Conferência de Potsdam acabou determinando que Wroclaw fosse território polonês. A cidade seguiu se reconstruindo até 1997, quando uma enorme enchente inundou mais de um terço da cidade, provocando grandes estragos.

Se você por acaso for visitar Wroclaw, trate de conhecer o Rynek, que é a segunda maior praça da Polônia. Conheça também a Câmara Municipal, que é gigantesca, tendo três ruas em seu interior. Ela levou quase 200 anos para ser construída.

Um dos grandes orgulhos da cidade é a Racławicka Panorama, que é uma pintura que retrata a batalha de 1794, na aldeia de Raclawicka. Naquela ocasião, os camponeses polacos derrotaram o poderoso exército da Rússia.

Não falo com 100% de certeza, por não conhecer o local, mas para quem gosta de história, de lugares antigos e de lembranças culturais de um povo, Wroclaw deve ser uma ótima cidade para se conhecer.

No mundo futebolístico, o grande clube da cidade é o WKS Śląsk Wrocław. Sua fundação foi em 1947, com a fusão das escolas militares de Pionier e Podchorazak. Além do Śląsk, o KS Ślęza Wrocław, o WKP Odra Wrocław, o KS Polonia Wrocław e o Polar Wrocław foram outros clubes a surgirem na cidade naquela época, que recém se tornava território polaco.

O auge do Śląsk foi em 1977, quando veio a conquista do título nacional. Foi o primeiro e único do clube. De lá pra cá, o time alterna bons e maus momentos, mas nos últimos anos tem conseguido se recuperar. Os Militares foram vice-campeões da Copa da Polônia em 2009 e vice-campeões do Campeonato Polonês em 2011.

Além do título nacional, o Śląsk ainda conquistou duas copas da Polônia. Porém, o time masculino ficou um tanto quanto escondido pelo time feminino, o KŚ AZS Wrocław, que na última década conquistou oito títulos nacionais consecutivos.

ESTÁDIO MUNICIPAL DE WROCLAW

Wroclaw será a casa da República Tcheca na Eurocopa (Reuters)

Inaugurado em setembro de 2011, o Estádio Municipal de Wroclaw já teve de tudo um pouco: sua inauguração foi em um show de George Michael e ainda houve o duelo entre Vitaliy Klitschko e Tomasz Adamek, valendo o título dos pesos pesados do boxe.

Mas o estádio foi construído próximo ao Rio Sleza e está ligado por uma nova linha elétrica. Se por acaso você der uma passadinha por lá, saiba que o estádio abriga escritórios, salas de imprensa, ginásio, cassino, além do museu do Śląsk.

Dados interessantes: o primeiro gol marcado no estádio foi de Johan Voskamp, na vitória do Śląsk sobre o Lechia Gdásnk, 1×0. Esse jogo teve lotação máxima, 42.771 espectadores, recorde da Liga Polonesa na era Ekstraklasa – 2005/06. Já os tentos iniciais em um jogo internacional foram marcados pelos italianos Mário Balotelli e Giampaolo Pazzini.

O Estádio Municipal de Wroclaw será a casa da República Tcheca na Eurocopa. Os três duelos dos tchecos – contra Rússia, Grécia e Polônia – serão realizados lá.

Na próxima semana, iniciaremos o passeio pela Ucrânia, segundo país-sede da competição.

Uma resposta em “Contos da Euro – A Terra do Espetáculo: Varsóvia e Wroclaw

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s