Verdades e mentiras sobre Guardiola no Bayern

Guardiola treinará o Bayern até 2016(Foto: Getty Images)

Guardiola treinará o Bayern até 2016
(Foto: Getty Images)

Não era para chocar, mas muita gente ficou perplexa com o Bayern de Munique anunciando a contratação de Josep Guardiola para a próxima temporada, como se o clube bávaro ficasse fora do grande centro futebolístico, com instalações fétidas e que não tivesse dinheiro nem para comprar aquele chiclete que é usado como troco no bar da esquina. Além disso, a imprensa italiana – não me questione, não entendi também – já bancava a informação dias atrás.

Feito o anúncio oficial, vi, li e ouvi diversas coisas sobre o tema. Algumas coisas tinham sentido, outras nem tanto, porém, com algum valor, mas encontrei outras tantas análises de pessoas que tem seu corpo presente no século XXI, mas a mente parece estar na idade da pedra.

Por essas outras, tentarei colocar os pingos nos “is” e esclarecer ou confirmar alguns tópicos erguidos durante o dia.

→ Sempre acreditei na informação: MENTIRA!

Nunca botei fé nessa negociação, admito na cara dura. A “SKY Italia” bancou essa história desde o início, mas eu segui relutante. Mas convenhamos uma TV italiana confirmando a negociação de um técnico espanhol com um clube alemão é bem suspeito. Qual era a chance daquilo tudo ser real? Se era pequena ou grande não sabemos, o fato é que ela se concretizou.

Aproveito este tópico para desculpar-me com quem se sentiu ofendido comigo quando disse que estavam crendo em uma “lorota”. Não era minha intenção, caso tenha mesmo ofendido, mas, em nenhum momento, acreditei nessa história.

→ Sacanagem com Jupp Heynckes: MENTIRA!

O Bayern foi completamente ético com o atual treinador do time, Jupp Heynckes. Todos os dirigentes foram muito claros quando houve o acerto com Guardiola: Heynckes pôde decidir seu futuro, se queria renovar seu contrato ou não, dependia apenas dele. Segundo a imprensa alemã, o veterano comandante tomou sua decisão antes do natal e já considerava real a aposentadoria.

Jupp Heynckes terá um final digno e o Bayern tratou a situação com maior dignidade possível.

→ Guardiola e Bayern têm estilos diferentes: MENTIRA!

O Bayern tem um dos maiores índices de posse de bola da Europa, batendo de frente com o Barcelona, ou seja, valorizam demais a pelota quando a tem em seu domínio. A grande diferença entre um e outro está no ponto dos bávaros serem mais incisivos e enfeitarem – não encontrei termo melhor – menos que os catalães. Caberá a Guardiola escolher se manterá esse ímpeto alemão ou vai impor seu estilo, mas o jogo de ambos se assemelha.

O catalão também valoriza os atletas oriundos das categorias de base, atitude que os clubes alemães, inclusive o Bayern, têm adotado nos últimos anos. Phillip Lahm, Holger Badstuber, David Alaba, Bastian Schweinsteiger, Toni Kroos e Thomas Müller, todos estes tem muitos minutos na temporada e são oriundos da base bávara. Além destes, o lateral Emre Can e o meia Mitchell Weiser – esse é cria do Colônia e está emprestado ao Kaiserslautern – devem ganhar mais espaço, assim como outras crias do Bayern.

→ O Bayern não tem mobilidade: MENTIRA!

Se me falassem isso há um ano, eu assentiria essa frase, mas os tempos são outros. Müller, Kroos, Ribéry e Mandžukić – que é meia de origem formam um quarteto de intensa movimentação e trocas de lugares dentro de campo. Com Mário Gomez no lugar do croata, essa movimentação é quebrada, mas a trinca de armação seguirá agindo e confundindo os adversários.

Porém, se Guardiola optar por um “falso nove de ofício”, Mandžukić, Gomez e a terceira opção, Pizarro, devem rodar. Müller, que já foi atacante quando esteve na base bávara, pode ocupar essa lacuna, assim como Ribéry, que já foi testado por Jupp Heynckes na função.

→ Os resultados não serão imediatos: VERDADE!

Bom, isso é puro palpite. Não acredito que Guardiola já chegue mexendo em tudo, até porque, como foi dito anteriormente, o Bayern tem um estilo de jogo que lhe agrada, mas alguns retoques ele deverá fazer, talvez a diminuição do ritmo, também citada anteriormente, aconteça. Mas as semelhanças devem colaborar no futuro.

→ Mais visibilidade a Bundesliga: VERDADE!

O Campeonato Alemão já deixou o italiano e o espanhol para trás, não há dúvida, mas há quem considere o torneio da terra do chucrute superior a Premier League. Ainda assim, há quem desvalorize o campeonato no Brasil, até por isso a surpresa com o anúncio do Bayern. Sem falar dos que assistem dois jogos por ano e “sabem” tudo dos times.

Guardiola chamará a atenção para um campeonato que cresce cada vez mais, tanto tecnicamente, quanto na forma organizacional e econômica. Quem sabe o auge da Bundesliga não seja na próxima temporada?

→ Choque de gigantes nos bancos: VERDADE!

O confronto mais esperado será Borussia Dortmund x Bayern, não apenas pela qualidade de ambos os times, mas pelo duelo Jürgen Klopp versus Pep Guardiola, os dois maiores técnicos dos últimos cinco anos na Europa. Frente a frente, dois estrategistas e que prezam pelo jogo ofensivo.

Além disso, Christian Streich, Thomas Tuchel, Dieter Hecking, Mirko Slomka e outros bons técnicos da Bundesliga, poderão testar suas forças com Guardiola, feito improvável com Pep na Espanha.

→ Novo técnico, novo esquema: MEIA VERDADE!

Pode ser que Guardiola chegue, desfaça o 4-2-3-1 – 4-4-2 sem a bola – de Heynckes e passe a adotar o 4-3-3 tão famoso em terras catalãs, mas será que ele fará isso mesmo? Pep só trabalhou no Barcelona, onde rola toda aquela história de “ter o mesmo esquema, mesma filosofia, mesmo estilo de jogo (…)” da base até o time profissional, ou seja, é meio arriscado dizer que esse é mesmo o esquema favorito de Guardiola – se é que ele tem um. Por isso, esse tópico está na linha tênue entre a verdade e a mentira, só o espanhol chegando ao Bayern para termos certeza disso.

→ Bayer de Munique trouxe Guardiola: MENTIRA!!!!

Longe de querer despejar arrogância ou cuspir regra na cara de alguém, mas custa saber a diferença de Bayer e Bayern? O primeiro é de Leverkusen e do remédio, o segundo é da Baviera, simples e sem ligação alguma. Por que a confusão? Mal comparando, é como chamar o time Coritiba com o nome da cidade Curitiba e vice-versa – embora aí haja uma relação. Além do mais, o Google está aí, faça bom uso dele caso não tenha certeza de algo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s