TOP 7: Feitos brasileiros na Copa da Liga Francesa

Brandão já conquistou três Copas da Liga

Brandão já conquistou três Copas da Liga

Com a rodada do Campeonato Francês toda dividida semana afora, deixamos o pessoal do Le Podcast du Foot de folga nesta semana e abrimos espaço para o grande jogo do último fim de semana do país da Torre Eiffel: Saint-Étienne e Rennes, final da Copa da Liga Francesa.

Pelo segundo ano seguido, Brandão, atacante do ASSE, voltou a escrever seu nome na história da competição ao anotar o gol do título de seu time. O troféu foi o primeiro erguido pelo clube em 32 anos.

A Copa da Liga, que é realizada desde os anos 90, já possuía uma história marcante com jogadores brasileiros, apesar de ser uma competição relativamente nova. Nas 19 decisões do torneio, 17 atletas nascidos no Brasil tiveram a oportunidade de vencer o jogo final do torneio – sem contar jogadores reservas – com outros cinco podendo fazer isso mais de uma vez.

Aproveitando a deixa, confira sete momentos decisivos de brasileiros em finais de Copa da Liga Francesa:

7 – Caçapa e Wendel abrem contagem

Sonny Anderson fez a festa no jogo que teve participação decisiva de Caçapa

Sonny Anderson fez a festa no jogo que teve participação decisiva de Caçapa

Muitos jogadores e técnicos afirmam que o importante em uma final é abrir o placar para trazer tranquilidade para o time e transportar o nervosismo para a equipe adversária. Cláudio Caçapa e Wendel representaram bem esse tipo de pensamento em decisões de Copa da Liga.

Na final da temporada 2001/01, Monaco e Lyon se enfrentaram no Stade de France e Cláudio Caçapa colocou o OL em vantagem no marcador antes dos quinze minutos ao aparecer como centroavante na área adversária. A partida, porém, foi nervosa e só decidiu-se na prorrogação, quando Müller deu o título ao Lyon. O caso de Wendel, em contrapartida, foi oposto. Defendendo o Bordeaux na temporada 2008/09, o brasileiro abriu o placar contra o pequeno Vannes com três minutos de jogo. Antes de ir para o intervalo, os Girondins já haviam definido a partida em 4×0.

6 – Marcelo Djian e Gralak cometem erros fatais

Se Raí – como vocês verão à frente – guarda boas lembranças da disputa por pênaltis que participou em uma final de Copa da Liga, o mesmo não pode ser dito por Marcelo Djian e Gralak que, não só perderam o jogo decisivo, como contribuíram negativamente para a derrota de seus times.

Djian era zagueiro do Lyon na final da temporada 1995/96 quando a polêmica partida contra o Metz – durante a prorrogação, dois gols controversos foram anulados – terminou sem gols. Na disputa por pênaltis, Djian teve sua cobrança defendida por Jacques Songo’o, já na série das alternadas, e o troféu parou nas mãos do Metz com a conversão do pênalti cobrado por Cyrille Pouget. Já Gralak, na mesma ocasião em que Raí ganhou seu segundo título de Copa da Liga, em 1998, errou a primeira cobrança do Bordeaux na disputa por pênaltis vencida pelo PSG por 4×2.

5 – Kim e Henrique decidem o campeonato

Nesta cabeçada, Henrique deu o título para o Bordeaux

Nesta cabeçada, Henrique deu o título para o Bordeaux

Em contrapartida ao gol inicial que traz calma ao time, descrito no tópico sete, o tento anotado no final do jogo entrega ao torcedor todo sentimento de alegria escondido durante diversos minutos de pura tensão e nervosismo. Os torcedores de Nancy e Bordeaux vivenciaram sentimentos como esse em finais de Copa da Liga.

Na temporada 2005/06, Nancy e Nice empatavam por 1×1 no Stade de France, até que o atacante Kim surgiu aos 30 minutos da etapa complementar para marcar de cabeça o gol do título da equipe da Lorena. Na temporada seguinte, a tensão foi ainda maior. Lyon e Bordeaux protagonizaram partida nervosa e marcada pela imprevisibilidade, até que aos 44 minutos do segundo tempo, o zagueiro Henrique venceu disputa no alto contra toda zaga adversária e deu o título aos Girondins.

4 – O bicampeão Raí

Um dos principais ídolos da história do Paris Saint-Germain, o meia Raí ergueu o caneco duas vezes e foi decisivo nas duas ocasiões. Na primeira decisão de todas, realizada na temporada 1994/95, o PSG encarou o Bastia na final e Raí fez o gol que sacramentou a vitória parisiense por 2×0, confirmando a equipe da capital como primeira campeã da Copa da Liga.

Três temporadas depois, o PSG retornou a decisão do torneio para novamente sair como campeão. No empate em 2×2 com o Bordeaux, Raí fez o segundo tento parisiense já na prorrogação. A partida foi para os pênaltis e o brasileiro não desperdiçou sua cobrança na primeira final realizada no Stade de France – antes, a partida decisiva era disputada no Parque dos Príncipes – colaborando com o triunfo do Paris Saint-Germain.

3 – Brandão, o vencedor

O atacante brasileiro Brandão está invicto em finais de Copa da Liga. Sua conta não é como, por exemplo, a de espanhóis e finais de Copa do Mundo. Participaram de uma só e venceram, logo, estão invictos, mas Brandão já acumula uma trinca de canecos.

Suas duas primeiras decisões foram em seus tempos de Marseille quando derrotou Bordeaux e Lyon em 2010 e 2012 – na primeira, encerrando uma série de 18 anos sem títulos do OM. Seu terceiro e mais recente título foi no último sábado, já vestindo a camisa do Saint-Étienne no triunfo sobre o Rennes. Com isso, Brandão ultrapassou Raí na lista de brasileiros que mais venceram a Copa da Liga como jogador.

2 – Ricardo Gomes também é tri

Entre todos os brasileiros vencedores de Copa da Liga, apenas Ricardo Gomes foi capaz de conquistar a competição como jogador e técnico. Além disso, se contabilizarmos o total de suas conquistas, ele iguala o número de Brandão, embora leve desvantagem nos títulos como jogador. Ricardo foi campeão da primeira edição do torneio, junto com Raí, na vitória do PSG sobre o Bastia em 1995.

Em 1998, o brasileiro já treinava a equipe da capital francesa e a vitória sobre o Bordeaux nos pênaltis se caracterizou como o primeiro título de sua carreira como treinador. Nove anos depois, comandando justamente o time que foi seu adversário em 98, Ricardo Gomes derrotou o Lyon com gol de Henrique e se tornou bicampeão da Copa da Liga Francesa.

1 – Brandão, o decisivo

Brandão levou a bola do jogo embora

Brandão levou a bola do jogo embora

Brandão nunca foi unanimidade no mundo do futebol, em parte por ser um atacante à moda antiga – trombador, físico, de pouca técnica, um legítimo empurrador de bola pra rede – e também por não ter dado certo em suas passagens recentes pelo futebol brasileiro.

Mas na França ele conseguiu gravar seu nome na história da Copa da Liga. Na final de 2012, quando Marseille e Lyon estavam na prorrogação de um jogo horroroso tecnicamente, Brandão apareceu para fazer o que sabe: botar a bola nas redes. No ano seguinte, bastou uma única jogada do astro Aubameyang para consagrar o brasileiro com o gol e também confirmar o primeiro título do Saint-Étienne em 32 anos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s