h1

Resgatem Gomis!

22 de agosto de 2013
Griezmann fez essa pintura que derrubou o Lyon no Gerland

Griezmann fez essa pintura que derrubou o Lyon no Gerland

O Olympique Lyonnais não passa por bons bocados na fase prévia da Liga dos Campeões. A equipe francesa foi derrotada em casa pelos espanhóis da Real Sociedad por 2-0 e necessitam de um milagre para evitar a inesperada eliminação. Além do resultado negativo, o zagueiro sérvio Milan Biševac foi expulso e não atuará no duelo de volta.

A derrota só mostrou o quão ilusórios foram os dois jogos iniciais da temporada no Campeonato Francês. Jogando bem e apresentando um futebol ofensivo, o Lyon não tomou conhecimento de Nice e Sochaux, vencendo e marcando sete gols nos dois jogos.

Claro que toda e qualquer atuação deve ser valorizada, independente da força técnica do adversário, mas a fragilidade da defesa do OL já poderia ser avaliada anteriormente pelo técnico Rémi Garde.

Na goleada por 4-0 sobre o Nice, na rodada de estreia do campeonato, o Lyon cedeu 11 finalizações ao time de Claude Puel, além disso, terminou a partida com posse de bola equilibrada (51%49).

No triunfo por 3-1 sobre o Sochaux, os números foram ainda mais preocupantes. A equipe da Peugeot teve apenas 36% da posse de bola, mas conseguiu finalizar 12 vezes contra o gol de Anthony Lopes.

Contra a Real Sociedad o problema se repetiu e o Lyon recebeu 11 chutes do time adversário, sendo oito na direção da meta e dois gols sofridos que praticamente lhe tiram da competição.

Esses chutes na direção da meta trazem novamente à tona a polêmica envolvendo Bafétimbi Gomis. Se somarmos todas as finalizações do Lyon nos três jogos supracitados, batemos de frente com o seguinte dado: 40 finalizações, mas apenas 17 foram na direção do gol. Em outras palavras, o OL finaliza em média 13 vezes por jogo, mas apenas cinco desses chutes vão na meta.

Contra Nice e Sochaux, ninguém notou a ausência de Gomis, afinal, Lacazette e Benzia, que eram os responsáveis pela movimentação na grande área, estavam compensando com gols, mas, por oportunismo ou não, todos se lembraram do Predador após o tropeço de quarta-feira.

Como citei, essa lembrança pode ser puro oportunismo, mas pelo menos a mim, há sim uma razão. Observe abaixo o mapa dos passes e finalizações disponibilizado pela Uefa.

Circulado em vermelho: finalizações do Lyon; Circulado em amarelo: finalizações da Real Sociedad;

Circulado em vermelho: finalizações do Lyon;
Circulado em amarelo: finalizações da Real Sociedad;

Note que o Lyon finalizou de dentro da grande área poucas vezes e nenhuma vez foi com homens de frente: Gueida Fofana e Maxime Gonalons foram os responsáveis pelos chutes. Agora, observe atentamente de onde saíram às finalizações da Real Sociedad e note que boa parte delas foi de dentro da área ou, na melhor das hipóteses, da entrada da área.

Esse distanciamento do Lyon da grande área é mera coincidência? Talvez Jean-Michel Aulas, presidente do clube, acredite nisso, mas eu não. O Lyon rodou, rodou e rodou, forçou muitas jogadas laterais, principalmente com o afobado Miguel Lopes, que abusou dos erros de passes e lançamentos pela direita, mas fez cócegas na Real Sociedad em questão de finalizações.

Faltou presença na grande área, alguém que segurasse os zagueiros para quem viesse de trás e não alguém como Lacazette, que sempre procurava driblar, mas a cada defensor que vencia, vinha outro que não tinha, por exemplo, um Gomis a marcar, e o desarmava com facilidade.

Gomis e Briand hoje brilham... no time B do Lyon

Gomis e Briand hoje brilham… no time B do Lyon

Enquanto isso, o Predador segue jogando no time B do Lyon. Sim, jogando, não é só treinando. Junto dele está o meia-atacante Jimmy Briand, que há pouco tempo era convocado para a seleção francesa. Briand não seria de grande utilidade ao elenco principal hoje, mas privar-se de Bafé Gomis é privar o time de um rendimento melhor.

Com a saída de Lisandro López, o Lyon não tem centroavante algum. Cabe analisar que tanto Gomis, quanto o clube tem objetivos que aparentemente são diferentes, mas que podem ter final paralelo. O atleta quer ir a Copa do Mundo e uma troca de clube ou até mesmo de país pode ser prejudicial para seu espaço na seleção, já Aulas quer que Garde se vire nos trinta treinando garotos e não podendo contratar. Para chegar a Copa, Gomis precisa jogar e marcar gols, para Garde “se virar nos trinta”, precisa de alguém que balance as redes, um objetivo casa com o outro. O Predador precisa ser resgatado urgentemente. Se o Lyon sonha (porque hoje é apenas um sonho) em se classificar para a fase de grupos da Liga dos Campeões, isso precisa ser feito ontem, porque um time não vence sem marcar gols.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: