PSG x Mônaco – O duelo milionário em números

Sempre que um milionário compra um clube de futebol a primeira expectativa criada por mídia e, principalmente, pela torcida é a de que os resultados sejam imediatos. Na maioria das vezes não é isso que acontece.

O chefão acaba injetando tanto dinheiro e provocando inúmeras mudanças que leva algumas temporadas para o clube se assentar com um elenco e staff técnico, o que faz com que os resultados também demorem a aparecer.

Paris Saint-Germain e AS Mônaco são exemplos recentes de clubes que possuem donos milionários e precisaram de uma curta espera para conseguir concluir o objetivo inicial.

O clube da capital é comandado por Nasser Al-Khelaifi e é sustentado pela QSI (Qatar Sports Investiments). Após perder o título francês de 2012 para o pequeno Montpellier, o xeique reforçou o time com nomes do calibre de Lucas Moura, Thiago Silva e Zlatan Ibrahimović e levou o caneco em 2013.

Já a equipe do Principado amargava a lanterna da segunda divisão francesa quando o magnata russo Dmitry Rybolovlev comprou o clube e pouco mais de um ano depois, retorna a elite com o título da Ligue 2.

Mas nos números, como tem sido o desempenho dos dois clubes? É o que analisaremos abaixo:

Números gerais de PSG e Mônaco

Números gerais de PSG e Mônaco

Nos dados gerais, nota-se um relativo equilíbrio entre os dois times. Claro, deduzo isso pelo fato do Mônaco ter um número inferior de jogos como milionário. São 29 vitórias de diferença entre os times, é verdade, mas 39 jogos de diferença também, ou seja, os números poderiam estar mais iguais.

Também devemos relativizar o fato de um time estar na elite do futebol francês e outro só agora ter obtido o acesso para a primeira divisão.

A quantidade de gols também é algo a se destacar. Tanto PSG quanto Mônaco ultrapassaram a marca centenária e possuem média de gols superior a um por jogo – PSG com 1,88 e Mônaco com 1,59.

Confira análises estatísticas mais direcionadas aos desempenhos dos dois times nas duas temporadas:

Números do PSG nas últimas duas temporadas

Números do PSG nas últimas duas temporadas

Esses dados retratam bem o porquê do PSG ter conquistado o título em 2013: menos derrotas. Foram nove na última temporada e apenas meia dúzia nesta que se aproxima do fim.

Parte desse rendimento deve-se ao fortalecimento do sistema defensivo. Os 55 gols sofridos em 2011/12 caíram para apenas 34 na atual temporada. O número de gols marcados diminuiu, mas ainda resta um jogo na Ligue 1 e o time da capital tem tudo para bater esse recorde.

Observação: se formos levar em conta apenas a Ligue 1, o PSG dificilmente baterá o número de gols da temporada passada: foram 75 no campeonato todo e 66 na atual edição.

Números do Mônaco na última temporada e meia

Números do Mônaco na última temporada e meia

Desde que Rybolovlev se tornou dono do clube monegasco, a campanha do time melhorou e o Mônaco teve o segundo melhor desempenho do segundo turno da Ligue 2. O acesso só não veio por causa do péssimo início de temporada.

Entre as duas temporadas, notam-se as poucas derrotas, 11 no total, porém, o alto número de gols sofridos: 63, quase um gol tomado por jogo. Além disso, o Mônaco empatou 18 vezes, número alto comparado com o PSG que empatou 24 partidas jogando quase 40 partidas há mais.

MANDANTES E VISITANTES

Balanço das campanhas do PSG em casa e fora

Balanço da campanha do PSG em casa e fora

Note também como o PSG tem uma campanha muito sólida em casa. Juntando as duas temporadas, a equipe da capital perdeu cinco jogos no Parque dos Príncipes, enquanto houve o dobro de tropeços como visitante. Além disso, o Paris fez 18 gols há mais em casa e sofreu 15 há menos.

Não custa salientar que o PSG perdeu apenas um jogo em casa em copas desde que foi comprado pela QSI. Foi na Copa da França 2011/12 diante do Lyon. Clubes como Marseille, Porto e até mesmo Barcelona passaram pelo Parque dos Príncipes e não venceram o time parisiense, o que explica o aproveitamento próximo dos 80%.

Desempenho do Mônaco em casa e fora

Desempenho do Mônaco em casa e fora

Já o Mônaco tem uma campanha mais espelhada entre visitante e mandante, alternando supremacia em alguns tópicos que não confirmam onde é mais forte. Por exemplo, foram 19 vitórias fora contra 16 em casa, mas o time monegasco marcou mais gols em seu estádio.

Na próxima temporada poderemos ter uma noção maior do quão representativo está sendo o dinheiro pro Mônaco. A equipe disputará a Ligue 1 e já almeja investimentos do porte de Falcao Garcia, João Moutinho e Antônio Cassano. Os monegascos terão desafios semelhantes aos do PSG e poderemos ver se esses números realmente são traduzidos em campo.

*Rybolovlev comprou o Mônaco no dia 23 de dezembro de 2011, logo, o clube só jogou o segundo turno da Ligue 2 2011/12 com novo presidente. Na ocasião, já estava eliminado da Copa da Liga Francesa;

Os números dizem muito: Ibrahimović, a máquina de gols

Ibra e sua média assustadora de gols(Foto: AFP/Getty Images)

Ibrahimovic e sua média assustadora de gols
(Foto: AFP/Getty Images)

Nesta sexta-feira, o sueco Zlatan Ibrahimović chegou a impressionante marca de 20 gols em 20 jogos pelo Campeonato Francês. O atacante do Paris Saint-Germain lidera a tábua de artilheiros com oito gols de vantagem para o argentino Dario Cvitanich, atacante do Nice.

Porém, a cada gol de Ibra, surge alguém falando que “o sueco está em um nível superior ao da Ligue 1”. Será? Ou melhor, será que é justo falar isso sem colocar o Campeonato Italiano no mesmo balaio? Justifico nos números abaixo:

NOS ÚLTIMOS 52 JOGOS DE CAMPEONATO

IBRAHIMOVIĆ FEZ 48 GOLS

Média: 0,92 por jogo

O Campeonato Francês não é nenhum primor de torneio, admito, mas não deixa muito a desejar em comparação com o atual Campeonato Italiano. Então, na hora de valorizar um dado desses de Ibrahimović, é bom decidir em que lado ficar: o canto onde consideram o sueco uma máquina de fazer gols ou no lado em que o colocam acima dos torneios disputados na França e TAMBÉM na Itália.

Os Números Dizem Muito: Negócio do Lille

Enquanto o PSG compra, o Lille investe(Foto: Getty Images)

Enquanto o PSG compra, o Lille investe
(Foto: Getty Images)

No futebol cada vez mais envolvido com os números relacionados às quantias astronômicas nas vendas de atletas, tem se tornado natural vermos times “vendedores”. O maior exemplo da Europa é o Porto, que lotou seu cofre com as negociações de atletas como Falcao García e Hulk.

Na França, o principal exemplo tem sido o Lille. Da temporada 2007/08 até a atual, o clube do norte da França obteve pelo menos 140 milhões de euros em vendas de jogadores. Digo “pelo menos” porque levantei no site Transfermarkt apenas as contratações mais caras, deixando algumas pechinchas de lado. Porém, o Lille acabou lucrando demais com essas negociações, pois no mesmo período, a contratação mais cara que fez foi a de Marvin Martin nesta temporada, por 10 milhões de euros.

Olhando com uma visão ainda mais otimista, vemos que o Grand Stade Lille Metrópole, moderno estádio do time, construído recentemente, custou algo em torno de 280 milhões de euros, sendo que esse valor foi dividido entre a empresa responsável e o poder público. Ou seja, com esses 140 milhões, menos alguns investimentos, deu para pagar a construção de seu estádio.

Confira abaixo os números das vendas do Lille:

2012/13 – 46 milhões de euros
40 milhões = Hazard para o Chelsea
6 milhões = Debuchy para o Newcastle

2011/12 – 33 milhões de euros
12 milhões = Gervinho para o Arsenal
10 milhões = Sow para o Fenerbahçe
6 milhões = Rami para o Valencia
5 milhões = Cabaye para o Newcastle

2010/11 – Nenhuma grande venda

2009/10 – 18 milhões de euros
18 milhões = Michel Bastos para o Lyon

2008/09 – 14 milhões de euros
14 milhões = Jean II Makoun para o Lyon

2007/08 – 29 milhões de euros
16 milhões e 6 milhões = Kader Keitä e Bodmer para o Lyon
7 milhões = Odemwingie para o Lokomotiv Moscou