Ferguson quer Wesley Sneijder

Texto de: Romário Henderson

Sneijder está indeciso sobre seu futuro

Com a aposentadoria do elegante Paul Scholes na última temporada, o Manchester United até agora assinou com o goleiro De Gea, o zagueiro Phil Jones e o meia-atacante Ashley Young, e o manager quer fechar com um meia armador, e sugeriu o holandês Sneijder, que afirmou estar feliz na Inter, mas que tudo poderia acontecer.

A necessidade de uma meia para jogar centralizado é evidente. Ferguson, que adota diversas formações, tem em mente o 4-3-1-2, com Sneijder sendo o “1” da formação, incumbido de ser a cabeça pensante dos diabos vermelhos, atuais campeões da Premier League.

Sneijder tem o bom chute como grande característica

A multa rescisória de Sneijder é de 35 milhões de euros, e seu salário semanal gira em torno de 250.000,00 euros. Maximo Moratti, presidente da Inter, admitiu que o clube não está nadando em dinheiro e, inclusive, iria propor uma redução salarial ao holandês, situação na qual poderia constranger Sneijder, obrigando-o a procurar outro clube.

Se o Manchester United conseguir contratá-lo, não tenho dúvidas que será uma belíssima aquisição, já que Sneijder é bastante técnico, disciplinado taticamente e exímio nas bolas paradas. Coordenar o meio-campo dos diabos não seria tão dificultoso, pois estaria jogando à frente de Carrick, Flechter e Anderson, atletas de ótima qualidade de passe e de chegada; e atrás de Rooney e Hernandez, dois jogadores que se movimentam bastante, tanto abrindo espaço para sua infiltração quanto se projetando para receber o passe.

Hulk quer o Chelsea-> Embora tenha acabado de renovar contrato com o Porto, que aproveitou para aumentar consideravelmente sua multa rescisória para 100 milhões de euros, o brasileiro Hulk mostrou-se interessado numa possível ida para o Chelsea. “Se Abramovich chegar com o dinheiro, seria positivo para o Porto FC”, explicou Hulk. André Villas-Boas, técnico dos Blues, quer fazer o que José Mourinho fez em sua vinda para o clube londrino. Na oportunidade, Mourinho levou Ricardo Carvalho, Paulo Ferreira e Tiago. Villas-Boas está interessado em Hulk, João Moutinho e Falcão

Tévez sem noção

Ao que tudo indica, o argentino Carlos Tévez não jogará a próxima temporada pelo Manchester City. Bastaria saber seu novo clube. A Internazionale é a grande interessada em seu futebol, mas do nada, surgiu uma surpreendente oferta de 40 milhões de euros feita pelo Corinthians. Oferta essa que foi rejeitada pelo clube inglês, mesmo sabendo que o argentino quer voltar pro Brasil.

Para este blogueiro que vos fala, Tévez não passa de um sem noção. Claro, acho ele um atacante de muito bom nível, mas a cabecinha é meio fraca.

Já não é de hoje que Tévez se diz descontente com isso, triste com aquilo e que quer ser feliz em outro lugar.

Tirando o West Ham, em todos os times que Tévez passou, saiu de forma confusa.

Tévez foi vencedor no Boca Juniors... mas saiu armando confusão

No Boca Juniors, trocava concentrações e ganhava folgas para passar algumas horas com sua namorada, gerando a ira de ídolos do clube, como Barros Schelotto e Palermo.

Carlitos deixou o Corinthians sem a Libertadores. Isso é motivo de sobra pra gerar a ira dos obsessivos corintianos. Por fim, saiu brigado com o então técnico Emerson Leão.

Após passagem pelo West Ham, onde salvou o time do descenso com gols importantes, Tévez chegava ao Manchester United e alimentava sua fama de sem noção. Após um primeiro ano bom, acabou sendo banco de Berbatov no segundo ano. Mesmo assim, ele tinha moral com a torcida. Podemos dizer que Carlitos foi um dos poucos jogadores que conseguiu fazer com que os fãs Red Devils ficassem contrariados com Sir Alex Ferguson em sua opção de deixar Tévez no banco. Isso é um feito e tanto.

Agora no rival do United, o City, Tévez demonstra mais níveis de estupidez. Já é pelo menos a segunda vez que o argentino diz estar “triste, descontente e querendo voltar”.

"Ai! Fiz m"

O “engraçado” dessa história é que diferente de outras do gênero, Tévez não fracassou em campos europeus. Foram 154 jogos entre West Ham, Manchester United e City e 69 gols pelos três times. Números expressivos.

Outra parte “engraçada” bate de frente com aquele discurso padrão de todo jogador. Duvido que algum atleta não queira ser ídolo de um clube. Por quanto maior que seja esse clube, sempre é bom ser adorado por milhares de fãs e ter seu nome gritado por vários locais do mundo. Essa tem sido a relação de Tévez com o futebol inglês.

Alguém acha que os torcedores do West Ham não gostam de Tévez graças ao milagroso gol que salvou o time do descenso na temporada 06/07? Alguém também acha que os torcedores do Manchester United preferem Berbatov a Tévez? A mesma coisa será da torcida do Manchester City. Eles amam o argentino!

Se Carlitos for ver as besteiras que tem feito através dos anos de sua carreira, vai perceber que o melhor pra sua carreira é permanecer nos Sky Blues, onde é ídolo, a estrela do time e peça primordial do ambicioso plano de subida do clube.

Tévez quer voltar a sorrir

Reconheço que é direito de toda pessoa querer trabalhar onde bem entender e onde for bem aceito. No caso de Tévez, seja aqui no Brasil ou na Inglaterra, ele será bem aceito. Mas o que questiono é o modo como o argentino tem trocado de equipes. Na maioria das vezes foram por motivos banais e ocasionados por ele mesmo, como tristeza, saudade da terra natal, falta de felicidade e coisas do tipo. Pode ser que eu esteja falando a maior besteira do mundo por achar que isso tudo é balela pra conseguir quem sabe um salariozinho maior, um carinho maior da torcida e da comissão técnica e por aí vai, mas isso que Tévez diz lhe atrapalhar são sentimentos e isso só ele sabe.

Mas pra resumir tudo: pra mim, Tévez estará errado ao trocar o Manchester City por qualquer clube. Lá é ídolo, capitão, líder, jogará nada mais nada menos do que uma Premier League e ainda tem a chance de disputar uma Champions League. Na Inter terá de recomeçar do zero e no Corinthians pode acabar reencontrando tudo aquele que diz faltar na Inglaterra, mas sem a evolução de sua carreira.

Pode ser que eu esteja enganado, mas “só o tempo dirá”.

Ergam uma estátua para Messi!

Melhor time que já vi! (Getty Images)

Enfim pudemos acompanhar a final da Uefa Champions League jogada no Wembley e presenciamos também mais um título de certamente mais um dos grandes times da história do futebol.

Guardiola e sua terceira Champions League. Segunda como treinador.

Não adianta empurrar pra debaixo do tapete e dizer que ainda falta muito. Isso é levar longe demais a visão saudosista do futebol, como se não fosse possível surgir um time que no duro e físico futebol moderno, pudesse jogar bonito, jogar simples, jogar enchendo os olhos de quem o assiste.

O Barcelona, de Guardiola é sim um dos maiores times de todos os tempos!

Talvez Pep não tenha tantos méritos, apenas sorte por treinar um time sensacional, mas não custa lembrar que foi ele quem resgatou Busquets e Pedro nas canteras do clube. Não custa lembrar também que foi ele quem tirou Messi da ponta direita e o colocou centralizado, mais precisamente atrás dos volantes. Ele tem sim seus méritos, mas o que me agrada é que não estão enchendo a bola de Guardiola, assim como ele não pede para que levantem sua moral com o público. Todos vangloriam o time do Barcelona, o estilo de jogo e o modo como dominam as partidas e encantam seus fãs.

A cereja desse delicioso bolo barcelonista é Lionel Messi!

Messi vibrou muito! Olhem a cara do Vidic lá atrás....

Ele não destruiu simplesmente a partida disputada no Wembley. Messi acabou com o torneio. Pela terceira vez consecutiva ele se sagrou artilheiro da competição. Nos três anos em que ‘Lio’ foi o goleador máximo da Champions League, ele somou 29 gols.

Não sei se chega a ser um exagero deste blogueiro, mas o que vimos neste sábado foi uma das maiores atuações de um time em uma final de Champions League!

Faltava pegada ao meio campo inglês. Aliás, faltava uma clareza maior ao time do Manchester. Quando vi a escalação, logo pensei que Park era quem tentaria conter as subidas de Daniel Alves. Foi isso que aconteceu nos 10 minutos iniciais, onde o United marcou pressão e foi melhor, mas nos 80 minutos restantes, o que vi foi um Park tonto no meio campo e experiente Giggs parado na faixa esquerda do campo, tentando conter as subidas de um veloz Dani Alves. O brasileiro ficou diversas vezes livre, mas pouco recebeu a bola.

Mas durante o jogo, o Barça teve dois tipos de domínio de jogo. Na etapa inicial, “dominou” o jogo. Tinha mais a bola, Messi sempre conseguia uma escapada ou outra e o lado de Evrá era o ponto onde o Barça encontrava mais espaços. Foi por lá que Pedro se enfiou para abrir o marcador. Aliás, dá para citar uma série de lances de ataque do Barça que foram por lá. Não foi culpa só de Evrá, e sim falta de alguém que lhe auxilia-se na marcação.

Um dos últimos suspiros de bom futebol do United foi aos 34 minutos, quando Rooney tabelou com Giggs e fez um golaço de pé direito. Mesmo assim, o Barça “dominou” o jogo.

Messi acabou com o segundo tempo (AP)

Na etapa final, aconteceu o segundo tipo de domínio: o DOMÍNIO. As palavras são as mesmas, mas eu quero dizer uma coisa mais ampla. O Barcelona seguiu jogando pelo lado direito de ataque, mas com ataques mais incisivos, encurralando o United. Dani Alves, antes esquecido, passou a ser mais acionado e Messi, que já vinha fazendo uma partida muito boa, chamando o jogo, deixando a marcação para trás e servindo seus companheiros, decidiu mostrar mais.

No segundo gol catalão, o argentino acertou um petardo de canhota. Dava para Van der Sar pegar? Para mim, não. A curva da bola tirou seu alcance e o holandês estava encoberto. No terceiro gol, ele deixou dois marcadores para trás e após bate e rebate, viu Villa fazer um golaço de pé direito.

Foi mágico! O Barcelona triturou o Manchester em poucos minutos. O time catalão fez o United parecer um time ruim!

Não foram dois gols que saíram por acaso, foram gols que saíram por seus méritos, pressionando e mostrando que não queriam prorrogação. Aliás, se os dois gols saíssem por acaso, acho que o United teria forças para empatar, mas os dois gols, do jeito que saíram, abalariam qualquer um.

Ferguson até escalou mal o time, mas mesmo que escalasse bem, a frase de Van der Sar define bem o Barcelona e define que mesmo bem escalado, talvez fosse difícil pro United vencer:

Eles são bons demais

Até Alex Ferguson reconheceu…

Fomos superados por um time fantástico, o melhor que já enfrentamos desde que estou à frente do Manchester. Eles mesmerizam você com suas trocas de passe e nós nunca conseguimos controlar Messi. Quando você enfrenta times que alcançam níveis como esses, fica difícil. Grandes times funcionam em ciclos e o ciclo do Barcelona neste momento é o melhor da Europa, não há dúvidas sobre isso

Messi e seus poderes alienígenas acionaram a drenagem (AP)

Deve ter batido aquela sensação que por quanto mais que tu tentasse, nada poderia fazer para bater o Barcelona. Os caras são demais! É de longe, o melhor time que vi jogar e Messi é o maior que já vi jogar.

O que esse cidadão tem feito desde que chegou ao Barcelona é algo de outro mundo, como diz o título do post, devem erguer uma estátua para esse alienígena que vive em nosso planeta!

Tenho medo de Messi. É verdade, medo. O que será desse rapaz aos 30 anos? Ele tem só 23 e joga isso tudo. Se Deus quiser, algum dia verei esse cidadão ‘in loco’. Seja na Catalunha, aqui no Brasil ou no Iraque em meio a uma guerra, ainda verei esse cara jogar em alto nível no estádio. Sem falar que em 2014 teremos (???) Copa do Mundo aqui no Brasil e durante algum tempo, eu lia piadinhas de que Messi calaria o Maracanã na final da Copa em Argentina x Brasil. Eu achava que era mais provocação e hoje acho que isso pode mesmo acontecer.

Aliás, procure outro jogador além de Messi que conseguiu dar uma caneta em Nemanja Vidic. Se encontrar, me avise, porque eu não me lembro de nenhum!

Não adianta vir com aquele papinho que a imprensa brasileira é puxa-saco do Barcelona. Não tem como não babar por esse time. O Marca, jornal tipicamente madridista colocou na home de seu site: “Um Barça de Sonhos”. O Olé da Argentina escreveu: “Deus salve o rei!”. Mas nenhuma ganha do site oficial do Manchester United:

Às vezes você tem que apenas levantar as mãos e admitir a derrota. Em Wembley, na noite de sábado, o Barcelona mostrou por que é considerado por muita gente o melhor time de futebol do planeta

Se quiserem também botar nesta estátua uma menção honrosa para Puyol, será justo também. Foi um ato muito nobre da parte dele deixar Abidal erguer a taça, depois do sofrimento que o francês deve ter passado.

Título mais do que merecido para um dos maiores times da história, que DOMINOU a partida taticamente e técnicamente. Parabéns Barcelona!