O Trauma de Lille

A derrota diante do BATE deixou o Lille com aproveitamento ruim em jogos em casa na Liga (Getty Images)

Sem Gervinho, mas ainda com Moussa Sow e Eden Hazard, o Lille saiu na fase de grupos da UEFA Champions League 2011/2012. A decepção foi muito grande, pois o clube, que carregava a fama de atual campeão francês, saiu da competição sem vencer nenhum jogo em sua casa.

Das três partidas feitas como mandante, o LOSC tinha uma que já era sabida que não venceria, que era contra a Internazionale. E assim foi, revés pelo placar mínimo. Depois disso, CSKA Moscou e Trabzonspor eram adversários vencíveis.

Porém, a sensação deixada após esses jogos foi de vexame. Contra os russos, o Lille chegou a abrir 2×0 e teve chances de golear, mas acabou cedendo o empate nas únicas finalizações do CSKA. Já no duelo diante do time turco, o 0x0 custou à classificação – a vitória lhe deixaria com os mesmos 8 pontos do CSKA, mas como o time francês venceu na Rússia, se classificaria.

A precipitada queda só aumentou o histórico ruim do Lille quando joga em seus domínios. Em toda a sua história na Liga dos Campeões, o time francês obteve apenas 45% de aproveitamento nos jogos em casa, com cinco vitórias em 17 jogos. São números que contrastam completamente com o que é feito pelo mesmo time, se juntarmos os números da Copa UEFA/Liga Europa com a UCL. O aproveitamento subiria para 69%.

Quase dez meses se passaram daquela eliminação, o estádio Lille Métropole foi “aposentado” e o moderníssimo Grand Stade Lille Métropole – estádio da Euro 2016 – “ganhou vida”. A sofrida classificação para a fase de grupos – vitória na prorrogação sobre o Copenhague – pareceu mostrar que o trauma de jogar em Lille era coisa do passado.

Tudo conspirava a favor do Lille, já que logo na estréia, receberia o, aparentemente frágil, BATE Borisov. Para completar, Bayern e Valencia, teoricamente, os times mais fortes do grupo, se enfrentariam. Era a chance de o time francês vencer e já ter três pontos de vantagem para um dos concorrentes a vaga.

O BATE Borisov riu e ainda “tirou onda” de quem dava como certa a projeção criada anteriormente e abriu 3×0 em menos de 45 minutos de jogo no Grand Stade Lille Métropole. O pobre time francês teve forças apenas para marcar um gol de honra.

Mas o que se passa com o Lille quando enfrenta jogos internacionais em casa? Pressão? Medo? Inexperiência? O fato é que não é normal ter menos de 50% de aproveitamento nos jogos em casa em toda sua história no torneio.

O acachapante tropeço diante do time bielorrusso se explica, em partes, pelo oscilante início de temporada do LOSC. Marvin Martin, principal contratado, não tem as características desse time do Lille. Rudi Garcia viciou a equipe a jogar no 4-3-3, sem um armador central. Martin é justamente esse atleta que não se encaixa no esquema, até por isso existe a dúvida: a formação que deve se ajustar ao jogador ou ele que tem de se adaptar ao esquema? Esse período de incertezas atrapalha o time e o jogador, que não vem repetindo as boas atuações dos tempos de Sochaux.

Mas é óbvio que este desencaixe não foi o grande causador desta trágica e inesperada derrota. Parece existir uma mística e um fator psicológico que envolve a questão. Não sei nem se Hazard – que faz uma falta absurda – mudaria este panorama. Falta equilíbrio ao Lille, talvez até mental. Ora o centro-avante decide, ora peca em lances imperdoáveis. Ora o zagueiro faz cortes precisos, ora entrega o ouro ao bandido. Essas oscilações individuais passam pra todo time e é esse tipo de situação que complica a equipe em determinados momentos. Falta um algo mais!

Se o Lille sonha em chegar, pela segunda vez em sua história, a fase de mata-mata da Champions League, precisa quebrar essa sina. Como vai conseguir, honestamente, eu não sei, mas vencer pelo menos uma partida em seu estádio já ajudaria bastante.

Aos poucos começa a Champions League

1491249_w2
Começou o maior campeonato de clubes do mundo. A Champions teve nesta terça-feira a sua primeira fase eliminatória iniciada, com a 2ª fase pré-eliminatória (na 1ª fase foram dois duelos, por isso vamos “arredondar” e dizer que começa agora) nos jogos de ida. Como são muitos jogos, vou dar só uma passada por cima da maioria dos resultados. Um ou outro eu destaco. No fim do post, vai  já como será a outra fase, pois o sorteio já foi feito.

*Fora de casa, o Sparta Praga (República Tcheca) abriu boa vantagem contra a equipe do Liepajas Metalurgs (Letônia). No primeiro tempo, somente um gol, de Kadlec, na etapa final, Wilfried fez dois belos gols e deu números finais. O time tcheco terá de ser goleado para ser eliminado.

*O Red Bull Salzburg (Austria) que foi a sensação da última Liga Europa, começou bem a fase eliminatória da Champions League, com uma sonora goleada. Contra o HB Torshavn (Ilhas Faroé), 2×0 no primeiro tempo, com Zárate e Jantscher (de voleio). Na etapa final, Ulmer fez um gol “meio espirita” (a bola parecia que iria fora, mas caiu dentro do gol), Wallner fez outro belo gol e Hierlander fechou a conta em 5×0. Só uma tragédia tira o time austríaco da próxima fase.

Outro time que goleou foi o Hapoel Tel Aviv (Israel). Contra o Zeljeznicar (Bósnia), os israelenses mataram o jogo em uma etapa só. Shivhon, Lala, Beslija (contra) e Lala, mais duas vezes fecharam em 5×0 e só um milagre tira o Hapoel da próxima fase.

*Outra equipe que goleou foi o Dinamo de Zagreb (Croácia), que atropelou o Koper (Eslovênia). Os croatas sofreram um susto, já que Bubanja abriu o placar para os visitantes, mas a virada já aconteceu no primeiro tempo com Mandzukic e Slepcka. Na etapa final, Mandzukic fez mais um e os brasileiros Sammir e Etto fecharam em 5×1.

*Vamos falar de mais uma goleada, a do Bate Borisov (Bielo-Rússia) sobre o FH (Islândia). Os gols só saíram no segundo tempo, e o time bielo-russo abriu 5×0 com Nekhaychik, três vezes, Bressan e Rodionov. Os visitantes descontaram com Björnsson, que agora precisaram do 4×0 para se classificar.

Demais Resultados

Inter Baki 0x1 Lech
Levadia 1×1 Debrecen
Birkirkara 1×1 Zilina
Litex 1×0 Rudar
Omonia 3×0 Renova
AIK 1×0 Jeunesse Esch
Bohemians 1×0 TNS
Aktobe 2×0 Olimpi Rustavi
Hekranas 1×0 HJK
Sheriff 3×1 Dinamo Tirana
Partizan 3×1 Pyunik
Linfield 0x0 Rosenberg

1505657_w2
Nessa sexta-feira foram sorteados os jogos da 3ª fase da Champions League. Os vencedores cruzam com mais equipes num playoff decisivo, onde os vencedores se encaminham para a fase de grupos da competição, veja os dois potes de jogos:

Caminho dos não-campeões

Ajax (Holanda) x PAOK (Grécia)
Dynamo Kyev (Ucrânia) x Gent (Bélgica)
Young Boys (Suíça) x Fenerbahçe (Turquia)
Sporting Braga (Portugal) x Celtic (Escócia)
Unirea (Romênia) x Zenit (Rússia)

Caminho dos campeões

Liepajas Metalurgs ou Sparta Praga x Inter Baki ou Lech Poznan

Akitobe ou Olimpi Rustavi x Hapoel Tel-Aviv ou Zeljeznicar
Sheriff ou Dinamo Tirana x Dinamo Zagreb ou Koper
Litex Lovech ou Rudar x Birkirkara ou Zilina
Levadia Tallin ou Debrecen x Basel
AIK Solna ou Jeunesse x Linfield ou Rosenborg
Partizan ou Pyunij x Ekranas ou HJK Helsinki
BATE Borisov ou FH x Kopenhagen
Bohemian ou New Saints x Anderlecht
Omonia ou Renova x Red Bull Salzburg ou Torshavn