Domingo clássico na Inglaterra

Tyne-Wear Derby mobiliza a segurança

O domingo na Inglaterra ficou reservado pros clássicos.

Tivemos três jogos regionais e de grande rivalidade, fora outro de duas equipes fortes que são candidatas ao título.

Asamoah Gyan fez esse gol aí no finzinho do jogo (AFP)

Pela manhã, dois clássicos no mesmo horário. Falarei primeiro do Tyne-Wear Derby, realizado entre Sunderland e Newcastle. As duas equipes estão separadas por 10 milhas e a rivalidade é intensa e essa rivalidade foi transportada pro campo. Muitas divididas, muitas cotoveladas e até confusão após o término do jogo – o goleiro do Newcastle, Harper, foi agredido por um torcedor do Sunderland -. Os gols só saíram na etapa final. Nolan de calcanhar abriu o placar pros Magpies e nos acréscimos de Howard Webb, Asamoah Gyan marcou sem querer. Bardsley finalizou, Harper espalmou e a bola bateu no ganês e entrou.

O tropeço não foi bom pro Sunderland. Se os Black Cats ainda querem chegar a alguma competição europeia, deveriam ter vencido seus rivais. Eles ficam agora na 6ª colocação com 34 pontos. Já pros Magpies, o resultado só fica ruim pelo fato da vitória ter escapado nos acréscimos, mas na classificação não foi ruim. O Newcastle está na 9ª colocação, com 29 pontos.

Não deu, Foster (Getty Images)

Ainda na manhã, tivemos o Derby de Birmingham, o clássico entre Birmingham City e Aston Villa. Diferentemente do Tyne-Wear Derby, que teve muita pancada, o derby de Birmingham foi um jogo mais aberto, ainda mais pelo desespero das duas equipes que ocupam posições nada confortáveis. Foi um jogo cheio de oportunidades dos dois lados, mas gols somente na etapa final. Os Blues abriram o placar com Johnson, desviando cobrança de falta de Murphy. O zagueiro Collins empatou pro Villa.

As duas equipes seguem “respirando juntos”. Isso porque o Birmingham é o 16º com 23 pontos e o Aston Villa é o 17º com 24 pontos. As duas equipes ocupam as duas primeiras posições acima da zona de rebaixamento.

Os Reds saíram na frente na etapa inicial (Getty Images)

Um pouquinho mais tarde, tivemos o derby de Merseyside, disputado entre Liverpool e Everton. Esse duelo não tem tanta rivalidade fora de campo, tanto até que esse derby é chamado de Derby da Amizade, devido ao grande número de famílias que comparecem nesses duelos. A rivalidade fica restrita para dentro das quatro linhas.

Vimos um jogo muito disputado em Anfield. Na primeira etapa, o Liverpool foi um pouquinho melhor, principalmente porque foi para cima. O Everton preferia se defender e tentar sair rápido no contra-ataque. Em algumas vezes até conseguiu graças a alguns passes errados do lado vermelho, mas não era sempre que levava perigo ao gol de Reina. Após muito tempo, Fernando Torres voltou a fazer uma partida convincente. O espanhol soube o que fazer nas bolas que recebia e em um lance, trombou com Distin, ganhou a jogada, deu um corte no marcador e deu um belo chute que acertou a trave. Seria um gol de placa. Outro que foi bem foi o português Raúl Meireles, uma das válvulas de escape dos Reds, sempre chegando ao ataque e abrindo o placar também. Ele aproveitou rebote de Howard pra mandar pras redes.

Beckford havia virado o jogo (Getty Images)

O segundo tempo mudou muito. Com poucos minutos, o Everton virou o jogo com gols de Distin e Beckford, ambos aproveitando bobeiras da defesa do Liverpool, que errava tecnicamente e principalmente em posicionamento. Os Reds conseguiram o empate num pênalti polêmico. Após chute errado de Skrtel, Maxi e Howard foram para a disputa e o argentino caiu. Na hora, deu a impressão de que o árbitro Phill Dowd havia dado saída de bola pela linha de fundo e após muitas reclamações, o pênalti foi marcado. Não sei não, mas acho que foi no grito. A marcação não foi clara. Não deu pra saber se “foi no grito” ou se foi alguma sinalização do auxiliar. Só sei que eu não daria pênalti. Tanto Howard quanto Maxi visam a bola e contato é nas pernas, sendo que nítidamente o goleiro vai atrás da bola com as mãos, pra mim foi choque de jogo. Mas tanto faz, porque Kuyt converteu.

Se Villa e Birmingham estão juntinhos na tabela, a mesma coisa pode ser dita de Liverpool e Everton. Os Toffees estão na 12ª colocação e os Reds estão na 13ª colocação e ambos tem 26 pontos – o Everton tem melhor saldo de gols.

Spurs e United fizeram jogo decepcionante (Reuters)

O outro jogo do dia era o mais esperado: Tottenham e Manchester United. A partida deixou a desejar. O jogo foi muito pegado, de muitos erros de passe e poucas emoções. No lado do Tottenham, era esperado que Gareth Bale literalmente acabasse com Rafael. Não foi bem isso que aconteceu. O galês não esteve em um de seus melhores dias. Tocou pouco na bola e errou muitos cruzamentos. O brasileiro mostrou personalidade. Fez Bale se preocupar com sua subida e não com sua marcação. Rafael apareceu bem no ataque, mas foi expulso. Ele levou dois cartões amarelos e deixou o United e situação delicada no fim do jogo.

O 0x0 ficou de bom tamanho. Na primeira etapa, não houve um domínio amplo de alguma equipe. O Tottenham parecia afobado e o Manchester nervoso, por isso muitos erros. Na etapa final, os Red Devils até começaram pressionando, mas a expulsão de Rafael jogou os planos da vitória por água abaixo. Jogando com um à mais, os Spurs se viram obrigados a jogar no ataque, mas não conseguiram furar a defesa do United.

O Manchester United permanece na liderança. Tem os mesmos 45 pontos do rival local, o Manchester City, mas com melhor saldo e duas partida a realizar, os Red Devils levam uma grande vantagem em relação aos Sky Blues. Já o Tottenham não entra no G4. Os Spurs estão na 5ª colocação com 37 pontos, um atrás do Chelsea.

TÓPICOS INGLESES

>>O Manchester City passou sufoco no sábado. Os Citizens venciam o Wolverhampton por 4×1 e quase cederam o empate. A partida terminou 4×3 e o City fica na vice-liderança com 45 pontos. Os Wolves tem 21 pontos e estão na vice-lanterna;

>>O bósnio Edin Dzeko estreou pelo City justamente contra o Wolves. Pra quem não entendeu, ele jogava no Wolfsburg, que tem de apelido Lobos, mesmo apelido do Wolverhampton;

>>O Arsenal passou sem grandes dificuldades pelo rival local, o West Ham. 3×0 e a 3ª colocação com 43 pontos assegurada. Os Hammers seguram a lanterna com 20 pontos;

>>Destaque do jogo foi Van Persie, que fez dois gols e deu uma assistência;

>>O Chelsea reencontrou o caminho das vitórias e bateu o Blackburn por 2×0 e ficam na 4ª colocação com 38 pontos. Os Rovers estão na 11ª colocação com 28 pontos;

>>No jogo dos desesperados, melhor pro Fulham, que ficou no 1×1 com o Wigan fora de casa e permanece fora da zona perigosa. Os Cottagers ficam na 15ª colocação com 23 pontos  com e um ponto à menos, mas três posições abaixo vem o Wigan;

>>Demais Resultados: Stoke 2×0 Bolton; WBA 3×2 Blackpool

Classificação (Premier League)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Que mal lhe pergunte, mas…alguém quer ser campeão italiano?

Os dois líderes tropeçaram e digo mais. Estão deixando a Inter chegar. Os Nerazzurri chegam a 4ª vitória seguida no comando de Leonardo e tem dois jogos à menos que o líder Milan. A diferença é de nove pontos. Se a Inter vencer seus dois jogos que tem de fazer e vencer o derby della madonnina assume a ponta – claro, dependendo dos critérios de desempate -. Ou seja, a Inter depende de si pra ser campeã.

Eto'o teve atuação de gala (AP)

No jogo deste fim de semana, a Inter contou com grande atuação do camaronês Eto’o. O camisa 9 da Inter fez dois belos gols – um numa bela tabela com Milito e finalizando colocando e o segundo numa cobrança de falta perfeita – e ainda deu uma assistência pro gol de Stankovic na goleada sobre o Bologna por 4×1. Milito fez o quarto gol interista e Jimenéz descontou pro Bologna.

A Internazionale permanece na 6ª colocação, agora com 32 pontos. Mas como citei antes, o time Nerazzurri tem dois jogos à menos, se vencer os dois, fica três pontos atrás do Milan e ainda tem o clássico no segundo turno. Ou seja, depende de si. O Bologna tem 22 pontos e está na 16ª colocação.

É, Cassano! Assim não dá! (AFP)

O tropeço do Milan foi fora de casa…mas foi para um dos últimos colocados, o Lecce. Destaque do jogo para Zlatan Ibrahimovic, que fez um golaço, um chute fantástico do meio da rua, que pegou Rosati de surpresa. Só que Rúben Olivera empatou e estragou a festa do Milan. O time Rossonero tinha visto no dia anterior o vice-líder Napoli ficar no 0x0 com a Fiorentina e com a vitória provisória, abria seis pontos na liderança.

Não é nada, não é nada, mas o Milan soma seu terceiro tropeço em cinco jogos – empates contra Udinese e Lecce e derrota pra Roma – e só não perdeu a liderança porque adversários como Napoli e Lazio foram incompetentes. O Milan está na liderança com 41 pontos, quatro pontos à mais que o vice-líder Napoli. Já o Lecce segue na zona de rebaixamento – 18ª colocação com 19 pontos.

TÓPICOS ITALIANOS

>>No finalzinho a Lazio voltou a vencer após duas rodadas. Os Biancocellesti derrotaram a Sampdoria por 1×0, gol de Kozák, aos 39 minutos do segundo tempo. A Lazio tem 37 pontos e está na 3ª colocação, enquanto a Samp está em 10º lugar com 26 pontos;

>>A Roma levou sorte nesta rodada. Bateu o Cesena por 1×0, gol contra de Pellegrini, aos 44 minutos do segundo tempo. Os Giallorossi estão na 4ª colocação, com 35 pontos, enquanto os Cavallucci Marini estão com 19 pontos, na 17ª colocação;

>>Após três tropeços consecutivos, a Juventus voltou a vencer: 2×1 pra cima do Bari. Agora, a Vecchia Senhora está na 5ª colocação, com 34 pontos, enquanto os Biancorosso estão na lanterna, com 14 pontos.

>>Na parte debaixo da tabela, destaque pro Brescia, que voltou a vencer após três partidas, vitória por 2×0 sobre o Parma, mas os Biancoazzurri permanecem na zona de rebaixamento, com 18 pontos. O Parma é o 14º com 22 pontos;

>>Demais resultados: Catania 1×1 Chievo; Genoa 2×4 Udinese; Cagliari 3×1 Palermo.

Classificação (ESPN)

O que rolou de novo na parada da Copa

*Bom, o Europa Football está de volta, em novo endereço, novo formato, mas com a mesma qualidade de sempre. Os primeiros posts irão falar do mesmo assunto, o que rolou na parada da Copa do Mundo, que não é muito bem uma parada, pois o que os clubes se movimentam é algo fora do comum, os times só não jogam, mas se mexem. Começamos falando na Alemanha.

Ele voltou

Durante 1999 e 2002, Michael Ballack vestiu a camisa do Bayer Leverkusen. Após passar algum tempo no Bayern de Munich e mais algum tempo no Chelsea, ele está de volta, o camisa 13 foi contratado pelo Leverkusen. Certamente foi a movimentação que mais mexeu com o mercado alemão.  O Leverkusen não terá que pagar nada, pois o contrato de Ballack com o Chelsea havia acabado

*O que uma Copa do Mundo faz. Você certamente não sabia quem era Jong-Tae-Se antes da Copa e de saber que a seleção dele, a Coréia do Norte enfrentaria o Brasil. Pois é, na Ásia ele é chamado de Rooney Asiático, e o Bochum está de olho no atacante chorão.

*Marko Arnautovic surgiu muito bem no Twente, mas ao se transferir para a Internazionale, pouco jogou, agora ele tenta a sorte no Werder Bremen. Seu contrato com o clube alemão é de quatro anos. Vamos ver no que dá. Ele tem apenas 21 anos, surgiu de forma avassaladora no Twente, esperava que ele pudesse surpreender na Inter, não foi o que aconteceu, espero ver coisa melhor agora no Bremen.

*Você que acompanha a Bundesliga ou apenas a Seleção da Alemanha, com certeza já deve ter ouvido o nome de Gerald Asamoah. O atacante de 31 anos, deixou o Schalke 04 e assinou com o St. Pauli, time recém promovido a primeira divisão alemã. Asamoah assinou por dois anos com o St. Pauli e ele estava há 10 anos jogando no Schalke, só que nos últimos anos ele acabou perdendo muito espaço.

Armin Veh em mais um desafio na Alemanha

Armin Veh é aquele tipo de treinador que conquista um título, fica valorizado, busca outros ares, mas não se firma. Ele conquistou um título alemão com o Stuttgart, mas não se acertou mais nesse clube, foi para o Wolfsburg, que começava a temporada 2009/2010 com o rótulo de atual campeão, mas fracassou, levou o time ao fundo do poço, time esse que tinha a mesma base campeã alemã, acabou sendo demitido. Mais um clube grande lhe dá uma chance. O Hamburgo, que demitiu Bruno Labbadia no fim da temporada, aposta em Veh para a próxima temporada. Vamos ver se ele arma um bom time ou se ele apenas amontoará onze atletas em campo.

*De volta a Champions League, o Schalke 04 está tentando montar um time competitivo, e trouxe a revelação grega Kyriakos Papadopoulos, de 18 anos, que estava no Olympiakos. Ele certamente será banco, isso se não for emprestado para ganhar experiência, pois o Schalke além de Bordon, trouxe Metzelder, que estava no Real Madrid e Tim Hoogland, que defendia o Mainz.

*Zoran Tosic pertencia ao Manchester United, mas foi um dos responsáveis por evitar o rebaixamento do Colônia. O time de Podolski não só perdeu o atleta de volta, como a chance de tê-lo por pelo menos mais uma temporada foi pro espaço, ele acertou com o CSKA. No post reservado para falar das outras ligas especifico essa transação.

FUTEBOL INGLÊS

A Inglaterra toda o quer

Começamos falando do jogador mais falado no futebol inglês: Joe Cole. O Chelsea pelo jeito não renovará seu contrato, e agora, Deus e o mundo o querem em seus elencos, começamos com o Tottenham. O técnico Harry Redknaap, disse em entrevista ao The Sun que o clube já está articulando um planos para trazê-lo para os Spurs. O Tottenham já conversou com o agente de Cole. Só que dias antes, o mesmo The Sun havia publicado que o destino de Joe Cole deveria ser o Manchester United. Só que a fonte do jornal inglês de certa forma não chega a ser confiável: Os amigos de Cole, amigos esses que teriam dito que o destino preferido de Cole seria o Manchester United, é esperar para ver.

*Quem está se mexendo mesmo é o West Ham. Os donos David Sullivan e David Gold prometeram reforços. Começaram com o banco. Avram Grant chega para comandar a equipe. O israelense, ex-Chelsea e Portsmouth, substituirá Gianfranco Zola. Pro meiocampo, chegou o alemão Thomas Hitzlsperger, que defendia a Lazio. Bom jogador, tem boa chegada de trás e finalização.  O resto é só na especulação e é especulação de certa forma, de tremer as estruturas.

Alguns jornais de São Paulo dizem que Neymar, do Santos, está com um pé no West Ham. Muita gente pensa que seria ruim pro garoto, já que o West Ham ultimamente só briga contra o descenso e sei lá mais o que, já eu, acho que seria de certa forma, um bom desafio pro garoto, caso ele queira assumir uma responsabilidade, já que se ele fosse pro West Ham, seria o astro do time, viria com toda a pinta, poderia botar a bola debaixo do braço e dizer: “Eu sou o craque, eu vou liderar essa equipe”. Seria bom, ainda mais com a outra especulação que surgiu em torno do West Ham. Román Riquelme, o próprio. Ele está com problemas no Boca Juniors e está de saída, o West Ham está aí. O jornal Daily Mail disse que Román já recusou a proposta de outro clube inglês.

Trocando de clube

Será que é uma boa troca? Joe Cole está de saída do Chelsea, para seu lugar, Carlo Ancelotti pediu a contratação de Yossi Benayoun do Liverpool, e pelo que está circulando, Chelsea e Liverpool estão próximos de um acerto. Não sei se é uma boa troca. Joe Cole é veloz, habilidoso, finaliza bem, tem muitas qualidades, já as qualidades que eu enxergo no Benayoun são o seu esforço em campo e sua não omição, no resto, pode-se dizer que é um jogador comum. Fora o fato de Benayoun ser mais velho, ou seja, o Chelsea perde a chance de renovar com um jogador jovem, que ainda tem muito o que render, para acertar com um jogador mais velho, que quando tiver seu contrato acabado, será de certa forma um jogador imprestável, enquanto Cole, teria um gás ainda.

*Carlos Tévez foi o primeiro a virar a casaca, Vidic pode ser o próximo. O jornal inglês The Sun publicou que Nemanja Vidic pode se transferir para o Manchester City. Os Sky Blues deverão oferecer 20 milhões de libras pelo zagueiro sérvio. A saída de Vidic é tão eminente, que o United está de olho em Kjaer do Palermo.

*Ainda falando de jogadores sérvios… Nikola Zigic está trocando de clube. O gigante de 2,02 metros de altura está deixando o Valencia e vai para o Birmingham. A transação girou em torno dos 7 milhões de euros e Zigic jogará no Birmingham por quatro temporadas. Achei uma boa pro sérvio, trocar as idas e vindas no Valencia para buscar a sorte na Inglaterra, gostei.

*Quem também fez um bom negócio foi o Bolton. Acertou a contratação de Martin Petrov, que estava no Manchester City. O búlgaro até que estava bem, mas convivendo com lesões, mas após essa temporada, onde o City trouxe vários “jogadores de nome”, ele acabou perdendo espaço.

*Você se lembra de Beckford? Se não, refresco sua memória. Ele estava no Leeds United, na 3ª divisão, fazendo um caminhão de gols e foi o responsável pela eliminação do Manchester United na Copa da Inglaterra, marcando o gol que eliminou o gigante inglês. Pois é, ele se reunirá a Cahill, Pienaar, Howard e cia no Everton. Beckford fez 31 gols nesta temporada e ajudou o Leeds a subir para a segundona inglesa, só que sem contrato, pulou para a primeira divisão.

FUTEBOL FRANCÊS

Buscando um lugar ao sol

Um dos destaques do Rennes na temporada passada foi o atacante Jimmy Briand, marcando cinco gols em vinte e três jogos. Ele assinou um contrato de quatro temporadas com o Lyon.  Claude Puel mostrou-se contente com a vinda de Briand, enquanto o atacante mostrou-se feliz em poder jogar uma Champions League. Será que agora o Briand desbanca Sidney Govou? Gostei, boa contratação, tem personalidade dentro de campo.

Ainda falando do Lyon, o jornal L’Equipe apurou a noticia de que o clube está de olho em Paulo Henrique Ganso. A proposta pelo camisa 10 santista seria de 20 milhões de euros. Seria uma boa, não só pelo jogador que Ganso é, mas também porque o Lyon precisa de um camisa 10. Outra especulação lyonesa é de que Rami, do Lille, estaria vindo por 10 milhões de euros.

*Finalmente achei um site com especulações no futebol francês, é o L’Equipe, e lá, além de passar a informação de que o Lyon quer Ganso, fala que para substituir Chamakh, o Bordeaux está de olho em Rémy, do Nice.

Venha Anderson, a torcida parisiense lhe acolherá

Olha o meu PSG aí, gente!!!! Anderson pode aparecer na capital francesa. Mas calma, tem mais interesses no meio. Dizem as más línguas que Alex Ferguson gostou de Sessegnon, o habilidoso Sessegnon. Em troca, os ingleses mandariam o brasileiro Anderson pro PSG. Olha, aceitamos. O Sessegnon “está verde” ainda. A pressão no PSG temporada passada foi gigantesca, e ele mostrava muito nervosismo. Driblava, mostrava habilidade, mas acaba errando muito e em certo jogos, se omitindo, quem sabe Alex Ferguson para tornar Sessegnon um jogador de alto nível?

*Deus e o mundo querem Luís Fabiano, Didier Deschamps disse querer o Fabuloso no Marseille. A briga é grande pelo camisa 9 do Brasil.

*Saindo do campo da especulação, entrando no campo das transações confirmadas, o Marseille, o mesmo time que está de olho em Luís Fabiano, acertou a contratação de César Azpilicueta, garoto de 20 anos, estava no Osasuna. Dizem ser uma grata revelação do futebol espanhol, vamos ver como se sai na França.

*O Mônaco está se mexendo, trouxe alguns jogadores desconhecidos, outros pouco conhecidos, como Hansson, que estava no Rennes, o mais conhecido é Daniel Niculae. Bom atacante, estava no Auxerre e assinou por três temporadas.

*No Bordeaux, a mexida mais representativa foi a vinda do novo treinador, o ex-jogador Jean Tigana. Ele vem pro lugar de Laurent Blanc.

*No Lille, chega Moussa Sow, que estava no Rennes. O bom atacante, ex-Rennes, chegando prometendo gols e chega sonhando em ir longe na Liga Europa.

Grande contratação

Tentando sair do quase… fomos pra Liga Europa, quase… ganhamos de um grande, o Rennes está se reforçando e sua melhor contratação foi Victor Hugo Montaño, um dos grandes destaques do Montpellier na última temporada.

*Só para completar, todos já sabem, mas só para garantir, Laurent Blanc deixou o Bordeaux e assumiu o comando da Seleção da França. Vamos ver se ele dá um jeito, porque aquilo não é uma bagunça, a seleção francesa simplesmente é uma “Casa da Mãe Joana Organizada”, não entra quem quer, entrava quem o Domenech queria ou eventualmente que uma “panelinha” queria, mas fazia o que bem entendia, vamos ver se Blanc põe ordem na casa.