Drogba voltando aos bons tempos

Drogba voltando a velha forma (Reuters)

O marfinense Drogba é induvidavelmente um dos melhores atacantes do mundo, mas nessa temporada não vive uma fase tão boa assim.

Na temporada 2009/10, Drogba anotou 29 gols na Premier League, mas nessa temporada ele anotou só 9 gols.

Esse número escasso de gols tem uma explicação. Primeiro que o marfinense se machucou e ficou bom tempo fora de combate, segundo que no fim do ano, Drogba contraiu a malária. Ou seja, ficou muito tempo fora de campo e quando atuava, estava meia-boca e apresentava um futebol ruim.

Ora parecia que realmente estava sem ritmo de jogo, finalizando mal e se movimentando pior ainda, ora parecia disperso, tocando pouco na bola e mostrando não ter condições algumas de entrar em campo, tanto até que em certo momento da temporada, Carlo Ancelotti se viu obrigado a colocar Drogba no banco de reservas, e não dava pra reclamar.

Hoje pude assistir com mais atenção a partida Bolton e Chelsea e que mudança! Drogba parece voltar aos velhos tempos.

Se movimentou muito bem, sempre saindo da área pra buscar tabelas e criar jogadas e também voltando a marcar gols. No início do jogo, Drogba saiu da área, aproveitou a falha de Steinsson e acertou um petardo do meio da rua. Mas ele não se limitou a isso. O marfinense continuava a sair da área, buscar jogo, fazer com que a marcação se desdobrasse e em vários momentos se deslocava pra direita, trocando de posição com Anelka.

Nos outros gols do jogo, a participação dele foi mínima, mas é um “mínimo” que não era visto nos outros jogos. Nos dois seguintes gols – anotados por Malouda e Anelka respectivamente -, a sua participação foi chamar a atenção da zaga e disputar a bola, coisa pouca, mas que mostrava um pouco da sua mudança.

Ramires tirou a zica

No quarto gol do Chelsea sobre o Bolton, Drogba até teve uma pequena participação, mas não foi por isso que o gol merece destaque. Numa saída de jogo errada dos donos da casa, o marfinense chegou a participar, ao tocar pra Malouda, que depois serviu Essien que cruzou rasteiro pra finalização de Ramires. Foi o primeiro gol do brasileiro na Premier League e a festa com ele foi intensa. Todos os jogadores foram abraçá-lo, talvés até quebrando a lenda de que no Chelsea ninguém se bica.

Falando no Ramires, ele vinha tendo atuação discreta, subindo pouco ao ataque e cumprindo suas funções defensivas. Essien, volante que jogava ao seu lado, saia mais pro jogo e foi um dos grandes jogadores da partida. Mas na etapa final, desde o 3º gol, o Bolton ficou meio perdido e acabou se desorganizando na defesa, Ramires viu que podia subir mais, foi o que fez e foi recompensado com o gol.

Mas voltando ao assunto principal do blog “Didier Drogba”. Ele pode não ter tido uma atuação de gala como teve em temporadas anteriores, mas sem dúvida alguma, não foi o mesmo Drogba de jogos atrás. Nas partidas anteriores ele parecia aquele “centro-avantão”, que pelo tamanho e peso ficava mais parado, não se entendia com a bola e coisas afins, o de hoje lembra pouco do seu auge, mas sem dúvida dá uma certa animada aos torcedores dos Blues.

Mas agora falando do Chelsea na Premier League, os Blues ficam na 4ª colocação, com 41 pontos, sete atrás do líder, Manchester United, mas não custa lembrar que as duas equipes se enfrentam duas vezes ainda e se Drogba e cia. vencerem os dois confrontos, a vantagem cai pra um mísero ponto, mas também nunca é demais lembrar que os Red Devils estão invictos na competição.

Não vamos esquecer o Bolton. Os comandados de Owen Coyle não estão mais apresentando o futebol do primeiro turno. São cinco tropeços consecutivos, nenhuma vitória em 2011 e a 10ª colocação. Outro número negativo do Bolton é que o último gol que os Trotters marcaram no Chelsea foi em 11 de abril de 2009. Matthew Taylor fez aos 33 minutos da etapa final o terceiro gol de seu time na derrota por 4×3 no Stamford Bridge.

Mas sobre o Drogba, vamos torcer pra que ele volte a velha forma, mesmo sendo melhor ver um Drogba meia-boca do que um Kalou inteiro, hehe

Classificação (Premier League)

Isso é que é “feliz ano novo”

 

Ano novo, descanso...não!? Premier League

Começou 2011, e junto com o novo ano, continua a ‘velha’ Premier League. Os caras não pararam nem no primeiro dia do ano. Simplesmente 8 jogos da 21ª rodada foram realizados neste dia 1º de janeiro. Isso é que é “um feliz ano novo” – como diz o título.

Dos oito jogos, oito vencedores, nenhum empate, mas os grandes vencedores foram os amantes do futebol, fãs ou não da Premier League, que após o termino de um ano, onde um marasmo esportivo reina, você pode assistir a um jogo de alto nível, pois poucos países na europa tiveram jogos neste sábado. Tirando o Reino Unido, só tivemos jogos de primeira divisão em Israel – na Ucrânia tivemos jogos nas divisões inferiores -, isso levando em conta a Europa inteira.

Rooney volta a marcar após longo tempo (AP)

Os grandes felizardos foram os times de Manchester, o United e o City. Os Red Devils venceram o West Brom no primeiro jogo do ano na Premier League. Jogo movimentado. Rooney abriu o placar pro United, enquanto Morrison empatou pro WBA, somente na etapa final veio o gol da vitória do Manchester, com Chicharito. Mas tirando os lances de gols, valem algumas notas:

*O West Brom teve dois pênaltis e um não foi marcado. Neville derrubou Dorrans e Chris Foy mandou seguir. No outro pênalti, o que foi marcado, Odemwingie desperdiçou a cobrança.

*No segundo pênalti, Rio Ferdinand – que derrubou Thomas na área – cometeu sua primeira falta na temporada

*Para fechar, falarei de Ronney, que voltou a marcar com bola rolando após 1418 minutos, mas no fim do jogo, sofreu um dura entrada no tornozelo esquerdo e mesmo machucado, permaneceu em campo – Alex Ferguson já havia feito três substituições -. O Shrek à princípio ficará duas semanas fora.

Nos números, o Manchester United continua na liderança, com 38 pontos, mas vencendo o vice-líder, Manchester City nos critérios de desempate. Já o West Brom segue na honrosa 14ª colocação, com 22 pontos.

Adam Johnson decidindo pro City (PA)

O outro Manchester, o City, bateu o Blackpool em City Of Manchester. O único gol da partida foi de Adam Johnson. Poderiam ser mais, isso porque Tévez desperdiçou um pênalti e ainda os Tangerines deram trabalho pros Sky Blues, algo até admitido pela comissão técnica do Manchester. Tanto que Joe Hart foi um dos melhores em campo.

Os Citizens estão agora na vice-liderança, com 38 pontos. Embora tenham o mesmo número de pontos do líder Manchester United, o City fica prejudicado pelo fato de ter dois jogos à mais que o líder. O Blackpool segue fazendo bonito, 10ª colocação, com 25 pontos.

Outra ‘localidade’ que começou 2011 com o pé direito foi Londres. Arsenal e Tottenham venceram e estão no G4. Os Gunners bateram o Birmingham fora de casa com certa facilidade – algo pouco visto nos últimos tempos, pois os Blues perderam (com esse jogo) duas partidas de 25 no St. Andrews Ground – no jogo de número 200 de Cesc Fábregas na Premier League. Van Persie, Nasri e Johnson contra fizeram os gols dos Gunners, que agora ocupam a 3ª colocação, com 39 pontos – e um jogo à menos que o City e um à mais que o United. Já o Birmingham é o vice-lanterna com 19 pontos.

Agora falando do Tottenham, os Spurs passaram por um rival local, o Fulham. Só tivemos um gol, que foi anotado por Gareth Bale, que desviou cobrança de falta executada por Van der Vaart. O Tottenham novamente entrou no G4, deixando o Chelsea para três. Os Spurs tem 36 pontos e os Blues tem 34. Agora os comandados de Carlo Ancelotti ficam na obrigação de vencer o Aston Villa pra voltar ao G4.

Já o Fulham entra na zona de rebaixamento, com 19 pontos, isso graças ao West Ham, que bateu o Wolverhampton por 2×0 – Zubar contra e Sears marcaram pros Hammers – e agora figura fora da zona de descenso, com 20 pontos.

Joe Cole voltando a cena (Reuters)

Nos jogos que movimentaram o meio da tabela, destaque pro Liverpool, que venceu a boa equipe do Bolton no sufoco, 2×1, com um gol de Joe Cole aos 46 minutos da etapa final – Davies fez pro Bolton e Torres havia feito o primeiro do Liverpool.  Os Reds estão agora na 9ª colocação com 25 pontos, enquanto os Trotters caem para a 7ª colocação, com 29 pontos. E quem ultrapassou o Bolton com esse tropeço foi o Sunderland, que bateu o Blackburn por 3×0 – gols de Welbeck, Bent e Gyan – e estão uma posição acima, com um ponto à mais. O Stoke City foi outra equipe que venceu. A vitória da rodada foi sobre o Everton, 2×0 – gols de Jones e Jagielka contra – e sobem pra 8ª colocação, com 27 pontos.

Amanhã, Chelsea x Aston Villa e Wigan x Newcastle fecham a rodada.

Esse é o Boxing Day

 

Thanks...

Com um pouquinho de atraso do que o esperado, venho falar da tradicional rodada do Boxing Day na Terra da Rainha. Mas antes de falarmos dos jogos, você tem de conhecer o que significa o Boxing Day.

O Boxing Day é uma espécie de feriado realizado no dia seguinte ao natal. Enquanto as mulheres vão às favas com as compras – no Boxing Day há liquidações monstro nas lojas comerciais, com descontos absurdamente gigantes -, os homens tem como vantagem, acompanhar as rodadas completas no Reino Unido.

Na Inglaterra era pra funcionar assim. Mas você pergunta: “Era? Mas não é mais?”

Bom, os dez jogos da rodada 19 estavam marcados para domingo e segunda – 9 jogos domingo e 1 segunda -, mas “o amigo (da onça) do fã do futebol europeu” atrapalhou. A neve voltou a forçar o adiamento de alguns jogos: Everton x Birmingham e Blackpool x Liverpool. Na que tirasse o prazer de acompanhar o futebol na Inglaterra.

Cole fez dois no Craven Cottage (PA)

Para abrir o Boxing Day tivemos duelo londrino, entre Fulham x West Ham. Os Whites chegaram a sair na frente com Hughes, mas cederam a vitória aos Hammers, graças a sua defesa. Carlton Cole fez dois aproveitando “assistências” da zaga adversária, enquanto Piquionne se aproveitou da zaga mal posicionada para marcar. A atuação do Fulham foi tão desastrosa, que os amigos Matheus Schenk e Marcelo Ksseinsk, componentes do Fulham FC Brasil disseram ser uma das piores atuações do clube que eles viram, mas não é à toa, o Fulham entrou na zona de rebaixamento – 18ª colocação, com 16 pontos – e Mark Hughes balança fortemente. A vitória foi muito importante pro West Ham, que deu sinal de vida e deixa a lanterna, mas ainda está na incômoda 17ª colocação, com 16 pontos.

Uma hora após o término de Fulham x West Ham, mais torcedores de dez times diferentes puderam ver seus times em campo no feriado, foram mais cinco jogos.

Dimitar Berbatov decisivo (Reuters)

Primeiro embarcamos para Manchester, onde o United bateu a boa equipe do Sunderland. O destaque da partida foi novamente Dimitar Berbatov, que anotou dois tentos no jogo do Boxing Day. Anderson também teve boa atuação, sendo inclusive, aplaudido pela torcida do Manchester United, quando deixava o campo para ser substituído. Há quem diga que essa foi uma das melhores atuações do meia brasileiro no futebol inglês. Os Red Devils garantem mais uma rodada na ponta, com 37 pontos – e dois jogos à menos que o vice líder. Já o Sunderland está na 7ª colocação, com 27 pontos e não desgruda das zonas das ligas européias.

No mesmo horário do jogo do United, outra equipe de Manchester jogou, o City, que fora de casa bateu o Newcastle. O ‘infeliz e deprimido’ Tévez foi o grande homem da partida. Deu assistência pro gol de Gareth Barry e ainda fez outros dois. Pros Magpies, Andy Carroll marcou. Os Citizens estão na vice-liderança, com 35 pontos, dois atrás do líder, mas tem dois jogos à menos, fora ainda ter tido tropeços desnecessários, que lhe impedem de liderar. O Newcastle está na 9ª colocação, com 22 pontos.

O Bolton mantém sua bela campanha com mais uma vitória. The Trotters bateram no Reebok Stadium o West Brom. Embora o WBA tenha criado mais e melhores chances de gol, o Bolton foi mais preciso nas finalizações e fez dois gols, com Taylor e Elmander. The Trotters ficam na 6ª colocação, com 29 pontos, posição surpreendente. Já o West Brom segue com sua campanha regular, 12ª colocação, com 22 pontos, mantendo a média, permanece na primeirona.

Van der Vaart mostrando o 'porque' do dinheiro investido (PA)

Fechando o dia, tivemos o único jogo que pude assistir, Aston Villa e Tottenham. Aliás, bom jogo, que começou com muita correria dos dois lados e boas chances de gol. Aos poucos, os Spurs começaram a tomar conta da partida e logo abriram o placar com gol de Van der Vaart. Só que veio uma participação direta da arbitragem – que já havia anulado um gol de Kaboul bem duvidoso (acho que acertaram no lance, cujo a bola teria saído, quando Hutton tocou para o zagueiro completar) deu uma atrapalhada na partida. Após disputa de bola no alto, o árbitro Martin Atkinson viu cotovelada de Defoe em Collins e o expulsou. O atacante dos Spurs nem viu o zagueiro. Acho que fez falta, mas não tentou acertá-lo.

À partir da expulsão, o Tottenham dava campo ao Villa e de certa forma recuou demais. Conseguiu aumentar na etapa final, em rápido contra-ataque armado por Bale e Lennon, com complementação em gol de Van der Vaart, mas seguia recuado, até que veio uma substituição de certa forma, esdruxula. Harry Redknaap tirou Van der Vaart e colocou Crouch. Até aí tudo bem. Ele tirou um homem importante que sofre com muitas lesões, melhor preservar e colocar um atacante, acontece que o gigante atacante entrou como um terceiro zagueiro, ficou entre Dawson e Kaboul. Esse recuo desnecessário deixou com que o Aston Villa permanecesse com sua jogada tradicional na partida, a bola aérea e assim descontou, com Albrighton, que cruzou, ninguém tocou na bola e ela entrou. Os Villans mantinham a pressão, mas não conseguiram o empate. O Tottenham está na 5ª colocação com 30 pontos e torce para que Chelsea e Arsenal fiquem num empate, pra ninguém escapar. Já o Aston Villa está em situação delicada – 15ª colocação, com 20 pontos – e com perspectivas de venda dos principais jogadores na janela de janeiro.

*Outros Resultados

Wolverhampton 1×2 Wigan
Blackburn 0x2 Stoke City

*Hoje

Arsenal x Chelsea – 18h (Horário de Brasília) – Ao Vivo na ESPN, ESPN HD e na RedeTV!

E esse foi o Boxing Day na Inglaterra…