O título fica em Milão!

Essa é a briga pelo título...

Milan e Napoli fizeram hoje no San Siro o jogo que podia ser chamado de “O mais importante do 2º turno”. Isso porque reunia o líder e o vice líder – vice antes do início da rodada, 3º colocado na hora do jogo – separados por três pontos. Foi a partida chave, aquela que dividiu as águas pras duas equipes.

E foi o que aconteceu mesmo.

Hoje posso dizer que o scudetto ficará em Milão, mas não sei se é da Inter ou do Milan.

Esse era o jogo que clarearia para todos se o Napoli poderia voltar a conquistar o título nacional. Pelo jeito não. Os Azzuri fizeram uma péssima partida e mostraram que a vaga na Champions League é o que esse time merece.

Robinho esteve sumido na primeira etapa (Reuters)

O 1º tempo de jogo não fez jûs a expectativa que todos tinham em cima dessa peleja. Muitos erros de passe, pouca sequencia as jogadas e raras chances de gol. No Napoli, Hamsik estava sumido, Cavani bem marcado por Thiago Silva e Maggio simplesmente errou tudo que tentou. Lavezzi – suspenso – fez muita falta. Sua movimentação e busca pelo jogo na defesa poderia diminuir o número de bicões que a zaga napolitana estava fazendo. No Milan, faltava a chegada dos meio campistas, assim como uma participação maior de Robinho. Pato até conseguiu imprimir velocidade no começo de partida, mas caiu de rendimento. Ibrahimovic tentava criar as jogadas, embora não seja função dele. Toda bola que passava no pé do sueco, ele tentava criar algo. Enfim, a 1ª etapa foi chata.

Pato teve um 2º tempo brilhante (Reuters)

Agora, o 2º tempo foi agradável e de domínio amplo do Milan. Os Rossoneros pressionaram desde o início e só tiraram o pé do freio quando o placar já estava resolvido. Pato foi muito bem, jogando pelo lado direito de defesa do Napoli, mapa da mina pro Milan resolver o jogo. Tá certo que o time de Milão teve uma ajudinha da arbitragem no primeiro gol, anotado por Ibrahimovic – Gianluca Rocchi viu um toque de mão de Aronica na bola – mas não foi isso que manchou a atuação milanista na etapa final. O time rubro negro pressionou desde o início da etapa final, fez De Sanctis trabalhar. Alexandre Pato não se omitiu. Deu uma assistência e fez um belíssimo terceiro gol. Ibrahimovic teve presença de área, os meio campistas passaram a parecer mais pro jogo, tanto que o meia Prince fez o segundo gol do Milan.

Para contribuir com a contundente vitória do Milan, uma péssima atuação napolitana, com muitos balões pra frente sem resultado algum, com Cavani correndo feito louco atrás da bola, e quando conseguia alcançar a pelota, logo vinha a marcação, com Maggio muito mal, assim como Mascara, com Hamsik apagado e também com defesa desestabilizada após o primeiro gol.

Ibra, que não tem nada haver com o erro, fez o gol (AFP)

Só pra fazer uma parte sobre arbitragem: Primeiramente, não gostei. Rocchi deixou de marcar muitas faltas, embora soube levar a partida no papo. Mas no lance mais polêmico, ele esteve mal posicionado e viu Aronica meter a mão na bola. O zagueiro do Napoli subiu todo desajeitado pra disputar no alto com Pato, até entendo a imprudência ao levar o braço numa altura pouco convencional, mas ele nem chegou a tocar na bola. Daria um 5 pra arbitragem de Gianluca Rocchi.

Voltando ao tema central, fica claro que o Napoli dificilmente conseguirá o título. A tabela de jogos do time napolitano não é das mais fáceis. Terá de encarar times que lutam contra o descenso fora de casa e ainda pega adversários diretos, como Udinese, Lazio e Inter, além de estar seis pontos atrás do Milan. Talvés não dê nem pra cravar “Napoli na Champions League”, já que como disse acima, tem confrontos diretos. Certamente terá de jogar mais do que hoje.

O Milan está cinco pontos na frente de seu rival de Milão, a Inter. A diferença de pontos dos Rossoneros pros Nerazzurris é quase a mesma que a distância pro Napoli, a diferença é que na Itália o critério de desempate é o confronto direto e os Azzurri perderam os dois duelos pro Milan, ou seja, tem de tirar sete pontos. Agora, a Inter tem um confronto direto. Se vencer e der uma secada no Milan….

O título não sai de Milão! Não cravo quem leva, se será o time de melhor elenco, a Inter, ou time que se mostrou mais regular durante a temporada inteira, o Milan. Não aposto nada, até porque eu não ponho fé nesse time do rubro negro. Olhando a tabela de jogos, me parece que a tabela da Inter é um pouquinho mais fácil, pouca coisa, dá até pra dizer que são tabelas iguais.

Alguém aposta em uma zebra??????

Passada rápida

Rápida passagem pelas Ligas italianas e espanholas!

Ibra marcou de novo

Na Itália, a luta pelo título começa a se polarizar. Milan e Napoli começam a se destacar na luta pelo troféu, ambos venceram na rodada. Os Rossoneros venceram o Cesena por 2×0 e lideram e na segunda colocação vem os Azzurris que bateram o Bari também por 2×0. Mostrando alguma resistência para luta pelo título, vem a dupla da capital, Roma e Lazio. Os Giallorossi meteram 3×0 no Cagliari e estão na 3ª colocação e a Lazio tomou 2×1 do Bologna, em jogo que o brasileiro André Dias sentou a mão na cara de um adversário e foi expulso. Pela primeira vez no comando de Leonardo, a Internazionale tropeçou e tomou 3×1 da Udinese. Quem tropeçou de novo foi a Juventus. 0x0 com a Sampdoria. Empate salvador do Lecce. O 1×1 contra a Fiorentina tirou os Salentinis da zona de rebaixamento, colocando lá o Cesena. O Brescia perdeu por 1×0 pro Palermo e também permanece na zona de rebaixamento. Na zona intermediária encontramos resultados como Chievo 0x0 Genoa e Parma 2×0 Catania.

Classificação (Soccerway)

Quando será que o Barcelona perde (Reuters)

Na Espanha, o Barcelona nada tranquilo e o Real Madrid encontra dificuldades. O time catalão meteu 3×0 no Racing e o time merengues venceu por 1×0 o Mallorca, gol de Karim Benzema. O Barça tem quatro pontos de vantagem pro maior rival e não perde na Liga BBVA desde 11 de setembro de 2010 e o último tropeço, foi um empate em 3 de outubro de 2010. Villarreal e Valencia vão se fixando no G4. O Submarino Amarelo derrotou a Real Sociedad por 2×1 e os Ches passaram sufoco, 4×3 pra vencer o Málaga. O Espanyol ainda sonha com essa vaga, principalmente após vencer o Getafe por 3×1 e se fixar de vez na zona de classificação pra Europa League. O Atlético caiu pro Sporting – 1×0 – e viu mais times ameaçarem sua vaga na Liga Europa. O Sevilla bateu o Levante e encostou, assim como o Athletic que pode ultrapassar o time da capital no jogo de hoje. No confronto direto da parte debaixo da tabela, o Almería venceu o Osasuna por 3×2, mas segue na zona de rebaixamento. O Zaragoza deixou a zona de rebaixamento ao vencer o La Coruña por 1×0.

Classificação (Marca)

Hino Mania – Internazionale

Essa é a nova série do blog que tentarei deixar fixa para todas as sextas, a “Hino Mania”, sempre apresentando o hino de algum clube europeu.

Essa história de hino é mesmo uma mania. No mundo todo, os clubes apresentam várias versões de seus hinos e por isso, muitas vezes uma versão fica mais popular como o hino na sua forma original, então cada semana tentarei trazer várias versões dos hinos de algumas equipes.

A minha meta é colocar o hinos de equipes que tem se destacado ou que prometem pro fim de semana e o destaque de hoje é uma equipe que recentemente mudou de técnico e agora não pára de vencer, que é a Internazionale de Milão, do técnico Leonardo.

Primeiro, confira a letra.

Lo sai per un gol
io darei la vita….la mia vita

Che in fondo lo so
sarà una partita….infinita

E’ un sogno che ho
è un coro che sale….a sognare

Su e giù dalla Nord
novanta minuti …per segnare

Nerazzurri
noi saremo qui

Nerazzurri
pazzi come te

Nerazzurri

Non fateci soffrire
ma va bene… vinceremo insieme!

Amala!
Pazza Inter amala!
E’ una gioia infinita
che dura una vita

Pazza Inter amala!

Vivila!
questa storia vivila
Può durare una vita
o una sola partita

Pazza Inter amala!

E continuerò
nel sole e nel vento… la mia festa

Per sempre vivrò
con questi colori…. nella testa

Nerazzurri
io vi seguirò

Nerazzurri
sempre lì vivrò

Nerazzurri
questa mia speranza
E l’assenza
io non vivo senza!!!

Amala!
Pazza Inter amala!
E’ una gioia infinita
che dura una vita

Pazza Inter amala!

Seguila!
in trasferta o giu’ in città
Può durare una vita
o una sola partita

Pazza Inter amala!!!

Là in mezzo al campo c’è un nuovo campione
È un tiro che parte da questa canzone
Forza non mollare mai!!!

AMALA!!!

Amala
Pazza Inter amala!
È una gioia infinita
che dura una vita

Pazza Inter Amala!!!
Pazza Inter Amala!!

AMALA!!!!

Ouça o hino na voz dos jogadores da Inter abaixo (clique no link, pois no WordPress não consegui colocar o áudio, já que no formato que o áudio estava, teria de pagar uma expansão pro WordPress). Esse hino tem uma tradição, já que nos anos que a Inter é campeã, os jogadores cantam o hino. Então vá vendo alguns elencos que se aventuraram nos estúdios musicais

Hino da Internazionale

O hino da Inter ganhou até uma versão no estilo Rap!

Encontrei também um hino da Internazionale – não oficial – gravado em 1984, muito bom também!

Ouça também “Impazzisco per Inter”, do DJ Matrix

A paixão de um torcedor foi tão longe, que o cantor Graziano Romani gravou uma música em homenagem a Inter. Confira a letra e a música

E’ vero, ci sono cose piu’ importanti
di calciatori e di cantanti
ma dimmi cosa c’è di meglio
di una continua sofferenza
per arrivare alla vittoria
ma poi non rompermi i coglioni
per me c’è solo l’Inter

A me che sono innamorato
non venite a raccontare
quello che l’Inter deve fare
perchè per noi niente è mai normale
nè sconfitta nè vittoria
che tanto è sempre la stessa storia
un’ora e mezza senza fiato
perchè c’è solo l’Inter

C’è solo l’Inter, per me, solo l’Inter
C’è solo l’Inter, per me

No, non puoi cambiare la bandiera
e la maglia nerazzurra
dei campioni del passato
che poi è la stessa
di quelli del presente
io da loro voglio orgoglio
per la squadra di Milano
perchè c’è solo l’Inter

E mi torna ancora in mente l’avvocato Prisco
lui diceva che la serie A è nel nostro dna
io non rubo il campionato
ed in serie B non son mai stato

C’è solo l’Inter, per me, solo l’Inter
C’è solo l’Inter, per me, per me
C’è solo l’Inter, c’è solo l’Inter,
c’è solo l’Inter, per me
C’è solo l’Inter per me

Encontrei também versões remixes do hino Nerazzurri. Entre algumas versões ridículas, encontrei algumas decentes.

O primeiro remix é do GeikoSound

O segundo é de Spaceblu e Giuseppe Perrone.

Agora dois vídeos, que podem ser classificados como os mais importantes, os da torcida cantando.

Do jogo ácima, não pude saber de que jogo era, mas do jogo abaixo, foi da grande final da última Champions League

Bom, esse foi o primeiro “Hino Mania”, mas fiquem ligados, toda sexta feira tentarei atualizar este quadro. Abraços!

Domingo clássico na Inglaterra

Tyne-Wear Derby mobiliza a segurança

O domingo na Inglaterra ficou reservado pros clássicos.

Tivemos três jogos regionais e de grande rivalidade, fora outro de duas equipes fortes que são candidatas ao título.

Asamoah Gyan fez esse gol aí no finzinho do jogo (AFP)

Pela manhã, dois clássicos no mesmo horário. Falarei primeiro do Tyne-Wear Derby, realizado entre Sunderland e Newcastle. As duas equipes estão separadas por 10 milhas e a rivalidade é intensa e essa rivalidade foi transportada pro campo. Muitas divididas, muitas cotoveladas e até confusão após o término do jogo – o goleiro do Newcastle, Harper, foi agredido por um torcedor do Sunderland -. Os gols só saíram na etapa final. Nolan de calcanhar abriu o placar pros Magpies e nos acréscimos de Howard Webb, Asamoah Gyan marcou sem querer. Bardsley finalizou, Harper espalmou e a bola bateu no ganês e entrou.

O tropeço não foi bom pro Sunderland. Se os Black Cats ainda querem chegar a alguma competição europeia, deveriam ter vencido seus rivais. Eles ficam agora na 6ª colocação com 34 pontos. Já pros Magpies, o resultado só fica ruim pelo fato da vitória ter escapado nos acréscimos, mas na classificação não foi ruim. O Newcastle está na 9ª colocação, com 29 pontos.

Não deu, Foster (Getty Images)

Ainda na manhã, tivemos o Derby de Birmingham, o clássico entre Birmingham City e Aston Villa. Diferentemente do Tyne-Wear Derby, que teve muita pancada, o derby de Birmingham foi um jogo mais aberto, ainda mais pelo desespero das duas equipes que ocupam posições nada confortáveis. Foi um jogo cheio de oportunidades dos dois lados, mas gols somente na etapa final. Os Blues abriram o placar com Johnson, desviando cobrança de falta de Murphy. O zagueiro Collins empatou pro Villa.

As duas equipes seguem “respirando juntos”. Isso porque o Birmingham é o 16º com 23 pontos e o Aston Villa é o 17º com 24 pontos. As duas equipes ocupam as duas primeiras posições acima da zona de rebaixamento.

Os Reds saíram na frente na etapa inicial (Getty Images)

Um pouquinho mais tarde, tivemos o derby de Merseyside, disputado entre Liverpool e Everton. Esse duelo não tem tanta rivalidade fora de campo, tanto até que esse derby é chamado de Derby da Amizade, devido ao grande número de famílias que comparecem nesses duelos. A rivalidade fica restrita para dentro das quatro linhas.

Vimos um jogo muito disputado em Anfield. Na primeira etapa, o Liverpool foi um pouquinho melhor, principalmente porque foi para cima. O Everton preferia se defender e tentar sair rápido no contra-ataque. Em algumas vezes até conseguiu graças a alguns passes errados do lado vermelho, mas não era sempre que levava perigo ao gol de Reina. Após muito tempo, Fernando Torres voltou a fazer uma partida convincente. O espanhol soube o que fazer nas bolas que recebia e em um lance, trombou com Distin, ganhou a jogada, deu um corte no marcador e deu um belo chute que acertou a trave. Seria um gol de placa. Outro que foi bem foi o português Raúl Meireles, uma das válvulas de escape dos Reds, sempre chegando ao ataque e abrindo o placar também. Ele aproveitou rebote de Howard pra mandar pras redes.

Beckford havia virado o jogo (Getty Images)

O segundo tempo mudou muito. Com poucos minutos, o Everton virou o jogo com gols de Distin e Beckford, ambos aproveitando bobeiras da defesa do Liverpool, que errava tecnicamente e principalmente em posicionamento. Os Reds conseguiram o empate num pênalti polêmico. Após chute errado de Skrtel, Maxi e Howard foram para a disputa e o argentino caiu. Na hora, deu a impressão de que o árbitro Phill Dowd havia dado saída de bola pela linha de fundo e após muitas reclamações, o pênalti foi marcado. Não sei não, mas acho que foi no grito. A marcação não foi clara. Não deu pra saber se “foi no grito” ou se foi alguma sinalização do auxiliar. Só sei que eu não daria pênalti. Tanto Howard quanto Maxi visam a bola e contato é nas pernas, sendo que nítidamente o goleiro vai atrás da bola com as mãos, pra mim foi choque de jogo. Mas tanto faz, porque Kuyt converteu.

Se Villa e Birmingham estão juntinhos na tabela, a mesma coisa pode ser dita de Liverpool e Everton. Os Toffees estão na 12ª colocação e os Reds estão na 13ª colocação e ambos tem 26 pontos – o Everton tem melhor saldo de gols.

Spurs e United fizeram jogo decepcionante (Reuters)

O outro jogo do dia era o mais esperado: Tottenham e Manchester United. A partida deixou a desejar. O jogo foi muito pegado, de muitos erros de passe e poucas emoções. No lado do Tottenham, era esperado que Gareth Bale literalmente acabasse com Rafael. Não foi bem isso que aconteceu. O galês não esteve em um de seus melhores dias. Tocou pouco na bola e errou muitos cruzamentos. O brasileiro mostrou personalidade. Fez Bale se preocupar com sua subida e não com sua marcação. Rafael apareceu bem no ataque, mas foi expulso. Ele levou dois cartões amarelos e deixou o United e situação delicada no fim do jogo.

O 0x0 ficou de bom tamanho. Na primeira etapa, não houve um domínio amplo de alguma equipe. O Tottenham parecia afobado e o Manchester nervoso, por isso muitos erros. Na etapa final, os Red Devils até começaram pressionando, mas a expulsão de Rafael jogou os planos da vitória por água abaixo. Jogando com um à mais, os Spurs se viram obrigados a jogar no ataque, mas não conseguiram furar a defesa do United.

O Manchester United permanece na liderança. Tem os mesmos 45 pontos do rival local, o Manchester City, mas com melhor saldo e duas partida a realizar, os Red Devils levam uma grande vantagem em relação aos Sky Blues. Já o Tottenham não entra no G4. Os Spurs estão na 5ª colocação com 37 pontos, um atrás do Chelsea.

TÓPICOS INGLESES

>>O Manchester City passou sufoco no sábado. Os Citizens venciam o Wolverhampton por 4×1 e quase cederam o empate. A partida terminou 4×3 e o City fica na vice-liderança com 45 pontos. Os Wolves tem 21 pontos e estão na vice-lanterna;

>>O bósnio Edin Dzeko estreou pelo City justamente contra o Wolves. Pra quem não entendeu, ele jogava no Wolfsburg, que tem de apelido Lobos, mesmo apelido do Wolverhampton;

>>O Arsenal passou sem grandes dificuldades pelo rival local, o West Ham. 3×0 e a 3ª colocação com 43 pontos assegurada. Os Hammers seguram a lanterna com 20 pontos;

>>Destaque do jogo foi Van Persie, que fez dois gols e deu uma assistência;

>>O Chelsea reencontrou o caminho das vitórias e bateu o Blackburn por 2×0 e ficam na 4ª colocação com 38 pontos. Os Rovers estão na 11ª colocação com 28 pontos;

>>No jogo dos desesperados, melhor pro Fulham, que ficou no 1×1 com o Wigan fora de casa e permanece fora da zona perigosa. Os Cottagers ficam na 15ª colocação com 23 pontos  com e um ponto à menos, mas três posições abaixo vem o Wigan;

>>Demais Resultados: Stoke 2×0 Bolton; WBA 3×2 Blackpool

Classificação (Premier League)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Que mal lhe pergunte, mas…alguém quer ser campeão italiano?

Os dois líderes tropeçaram e digo mais. Estão deixando a Inter chegar. Os Nerazzurri chegam a 4ª vitória seguida no comando de Leonardo e tem dois jogos à menos que o líder Milan. A diferença é de nove pontos. Se a Inter vencer seus dois jogos que tem de fazer e vencer o derby della madonnina assume a ponta – claro, dependendo dos critérios de desempate -. Ou seja, a Inter depende de si pra ser campeã.

Eto'o teve atuação de gala (AP)

No jogo deste fim de semana, a Inter contou com grande atuação do camaronês Eto’o. O camisa 9 da Inter fez dois belos gols – um numa bela tabela com Milito e finalizando colocando e o segundo numa cobrança de falta perfeita – e ainda deu uma assistência pro gol de Stankovic na goleada sobre o Bologna por 4×1. Milito fez o quarto gol interista e Jimenéz descontou pro Bologna.

A Internazionale permanece na 6ª colocação, agora com 32 pontos. Mas como citei antes, o time Nerazzurri tem dois jogos à menos, se vencer os dois, fica três pontos atrás do Milan e ainda tem o clássico no segundo turno. Ou seja, depende de si. O Bologna tem 22 pontos e está na 16ª colocação.

É, Cassano! Assim não dá! (AFP)

O tropeço do Milan foi fora de casa…mas foi para um dos últimos colocados, o Lecce. Destaque do jogo para Zlatan Ibrahimovic, que fez um golaço, um chute fantástico do meio da rua, que pegou Rosati de surpresa. Só que Rúben Olivera empatou e estragou a festa do Milan. O time Rossonero tinha visto no dia anterior o vice-líder Napoli ficar no 0x0 com a Fiorentina e com a vitória provisória, abria seis pontos na liderança.

Não é nada, não é nada, mas o Milan soma seu terceiro tropeço em cinco jogos – empates contra Udinese e Lecce e derrota pra Roma – e só não perdeu a liderança porque adversários como Napoli e Lazio foram incompetentes. O Milan está na liderança com 41 pontos, quatro pontos à mais que o vice-líder Napoli. Já o Lecce segue na zona de rebaixamento – 18ª colocação com 19 pontos.

TÓPICOS ITALIANOS

>>No finalzinho a Lazio voltou a vencer após duas rodadas. Os Biancocellesti derrotaram a Sampdoria por 1×0, gol de Kozák, aos 39 minutos do segundo tempo. A Lazio tem 37 pontos e está na 3ª colocação, enquanto a Samp está em 10º lugar com 26 pontos;

>>A Roma levou sorte nesta rodada. Bateu o Cesena por 1×0, gol contra de Pellegrini, aos 44 minutos do segundo tempo. Os Giallorossi estão na 4ª colocação, com 35 pontos, enquanto os Cavallucci Marini estão com 19 pontos, na 17ª colocação;

>>Após três tropeços consecutivos, a Juventus voltou a vencer: 2×1 pra cima do Bari. Agora, a Vecchia Senhora está na 5ª colocação, com 34 pontos, enquanto os Biancorosso estão na lanterna, com 14 pontos.

>>Na parte debaixo da tabela, destaque pro Brescia, que voltou a vencer após três partidas, vitória por 2×0 sobre o Parma, mas os Biancoazzurri permanecem na zona de rebaixamento, com 18 pontos. O Parma é o 14º com 22 pontos;

>>Demais resultados: Catania 1×1 Chievo; Genoa 2×4 Udinese; Cagliari 3×1 Palermo.

Classificação (ESPN)

Falando a mesma língua: A língua do gol

 

Cavani e Ronaldo meteram três gols

Edinson Cavani, uruguaio, atacante do Napoli e Cristiano Ronaldo, português, atacante do Real Madrid falam sim a mesma língua. Vocês pode imaginar que por um ser uruguaio e por outro jogar na Espanha, ambos podem se comunicar num pelo menos arranhado espanhol. Mas não é essa língua que estou falando e sim uma língua futebolística, a língua do gol.

Tanto Napoli quanto Real Madrid tinham jogos decisivos e complicados em suas ligas, mas ambos os jogadores, mostrando o porque de serem tão decisivos e importantes para suas equipes, mostraram esse linguajar tão refinado, os gols, ambos tiveram o famoso hat-trick.

Edinson Cavani é o "Careca" da vez (Reuters)

O Napoli tinha um jogo muito importante contra a Juventus – jogo que ficou ainda mais importante com o tropeço do Milan, que ficou no 4×4 com a Udinese – e precisava vencer a Juventus para encostar na ponta e o faro de gol de Edinson Cavani estava mais apurado que nunca. Ele fez três gols de cabeça, aproveitando assistências de Maggio, Dossena e Hamsik. O hat-trick do atacante uruguaio coloca o Napoli na vice-liderança com 36 pontos, quatro atrás do Milan e na briga pelo título.

Que bela estreia, Luca Toni! Com fama de artilheiro, o veterano atacante é ofuscado pelo garoto uruguaio.

Sobre o Cavani, só vou fazer um comentário totalmente inútil com o repertório levantado. Se tem um atacante sulamericano que tem um nome forte na Itália, seu nome é Diego Milito, que é argentino. Nunca fui um dos grandes fãs de Milito. Acho ele um atacante muito bom, oportunista, com bom controle de bola e faro de gol apurado, mas acho Higuaín melhor que ele – coisa que durante a Copa do Mundo ouvi o contrário constantemente -. Mas como já levantei a bola, finalizarei sobre esse tema falando que para mim, o Cavani é mais completo que Milito. É técnico, rápido, inteligente, fazedor de gols e decisivo, assim descrevo Cavani.

Esses camisas 7 sempre fazendo história no Real Madrid (AP)

Agora, na Espanha, o Real Madrid precisava vencer caso quisesse continuar colado no Barcelona, mas tinha um jogo duríssimo, recebia a boa equipe do Villarreal no Santiago Bernabéu. Os Merengues se viram duas vezes atrás do marcador, mas o português Cristiano Ronaldo – aquele que cujo alguns ‘jornalistas’ brasileiros diziam que não joga nada, que é só marketing – empatou duas vezes e ainda virou o marcador para 3×2 – nesse gol da virada, o português tirou vantagem de posição irregular -. Ronaldo ainda teve participação no gol de Kaká, ao dar assistência pro brasileiro e completar a peleja em 4×2.

Mas desde a chegada de José Mourinho ao Real Madrid, você encontra poucas vitórias complicadas dos Merengues que o treinador não se envolva em uma confusãozinha. Quem viu o terceiro gol do Real, percebe que ao Mourinho ser focalizado, ele aponta o dedo pra alguém no banco adversário e após o 4º gol, ele foi comemorar o gol com a torcida do Madrid atrás do banco do Villarreal, que obviamente perdeu a compostura. Cani, por exemplo, arremessou uma garrafa no português.

O Marca flagrou a hora do arremesso

As rodadas em pequenos tópicos:

>>CALCIO: O Milan tropeçou em casa. Chegou a estar perdendo por 3×1 e 4×3 para a Udinese, mas alcançou o empate, 4×4. Alexandre Pato fez dois gols e Antonio Cassano entrou bem, com duas assistências. Os Rossoneros permanecem na ponta, mas com a vantagem menor.

>>A vantagem do Milan só não é menor porque a Lazio conseguiu o feito de perder pro Lecce – time que está na zona de rebaixamento – em casa por 2×1.

>>A Roma também deu bobeira e com péssima atuação de Juan, caiu diante da Sampdoria, 2×1.

>>Leonardo conquistou sua segunda vitória no comando da Inter: 2×1 pra cima do Catania.

>>Começamos a ter ideia de quem deve cair. O Bari é uma dessas equipes. Os Biancorossos perderam em casa pro Bologna – 2×0 – e se afundam na lanterna com 14 pontos, cinco atrás do Cesena – primeiro time fora da zona de rebaixamento.

>>LA LIGA: O Barcelona meteu 4×0 no Deportivo La Coruña e permanece firme na ponta da tabela, com 49 pontos

>>O Valencia venceu o clássico da cidade de Valência contra o Levante, 1×0 e a distância pro primeiro time fora do G4 agora é de 3 pontos.

>>Enquanto Getafe e Athletic ficaram nos empates – 0x0 com o Osasuna e 1×1 com o Málaga respectivamente -, o Mallorca venceu e vai crescendo na briga por uma vaguinha na Europa League. A Ensaimada Mecânica venceu o Almería por 4×0 e ficam na 8ª colocação, com 27 pontos.

Vitória com o dedo de Leonardo

 

Esse polegar ajudou a mudar a Inter (Getty Images)

Na tradicional rodada do dia dos reis na Itália, tivemos uma rodada perfeita pro Milan, mas não foi por isso que a rodada se destacou, e sim pela estreia do técnico brasileiro, Leonardo no comando da Inter.

Foi a primeira vez que o brasileiro esteve na beira do campo comandando a Inter e logo já deu para ver o time Nerazzurri com uma ‘pitada’ de Leonardo. O treinador mexeu no esquema e já deu para ver que deu certo.

Na época de Benítez, a Inter jogava na maioria das vezes no 4-2-3-1 e logo em sua estreia, Leonardo optou pelo 4-3-1-2. O único desfalque a ser sentido foi Sneijder – o “1” do esquema – que foi substituído pelo sérvio Dejan Stankovic.

Cambiasso foi o "elemento surpresa" no segundo gol (Getty Images)

O meio campo da Inter apresentava um losango. Cambiasso jogava mais recuado, Zanetti ficava na direita, Thiago Motta na esquerda e Dejan Stankovic na armação, e esse meio campo apresentava uma movimentação interessante, com jogadores trocando de posição e principalmente, com boa chegada ao ataque. Assim a Inter conseguiu dois gols no Napoli. Primeiro, Thiago Motta tabelou com Stankovic na entrada da área e acertou um belo chute sem pulo; No segundo gol, quando a partida já estava 1×1 – Pazienza, de cabeça havia deixado tudo igual -, Maicon jogou na área e Cambiasso disparou para cabecear. O interessante do gol foi que Cambiasso literalmente disparou pro gol, pois ele estava marcado na entrada da área e na saída do cruzamento, ele se desmarcou e chegou em extremas condições de cabeceio. Na etapa final, um gol matou de vez o Napoli, o de Thiago Motta de cabeça.

Mas a Inter realmente mostrou uma diferença em relação aos outros jogos. Seu meio-campo não era tão exposto quanto na época ne Rafa Benítez, os meio-campistas trocavam constantemente de posição, Maicon voltou a ser uma válvula de escape, mas há pontos que devem ser destacados: O lado esquerdo de defesa continua tendo certa fragilidade e Milito, embora tenha brigado muito e se esforçado, fez uma partida muito ruim. O argentino deu sequencia a poucas jogadas e ainda ficou em impedimento várias vezes.

Thiago Motta foi o destaque na estreia de Leonardo (AP)

Enquanto o Napoli mostrou uma grande deficiência, que foi a troca de passes no campo de ataque. Embora seja uma equipe que necessite jogar com espaços, em outras palavras, uma equipe de contra-ataque, o time napolitano conseguia ocupar o campo de ataque, mas nas horas decisivas, costumava errar muitos passes. Hamsik esteve apagado em campo, Lavezzi só apareceu na etapa inicial, enquanto Cavani foi o melhorzinho, pois se movimentou e buscou o jogo.

A situação da Inter melhora…mas ainda não é boa. Os Nerazzurri estão na 6ª colocação, seis pontos atrás na 4ª colocação, Roma e 13 atrás do líder Milan. Mas cabe destacar que a Inter tem dois jogos à menos que a maioria dos times. Já o Napoli deu uma desgrudada do Milan. Mesmo estando na 3ª colocação, os Azzurris vêem os Rossoneros abrirem seis pontos na liderança.

Giro Rápido

>>A Lazio perdeu a chance de encostar no Milan e ficou no 0x0 com o Genoa em Gênova.

>>A Roma entrou de vez na briga por uma vaga na Champions League ao vencer o Catania por 4×2. Os Gialorrossi ocupam a 4ª colocação.

>>Jornada para ser esquecida pela Juventus. Primeiro, Felipe Melo dividiu com Paci e no chão, deu um legítimo ‘coice’ no adversário e foi expulso, complicando a vida da Vecchia Senhora, que levou uma surra por 4×1 contra o Parma em casa.

>>Sinal de alerta acesso na Fiorentina – agora time do goleiro brasileiro Neto, que terá de concorrer com os bons goleiros Frey e Boruc – que empatou em 1×1 com o Bologna e com 20 pontos, está na 16ª colocação, cinco pontos acima da zona de rebaixamento.

>>Outros resultados: Brescia 1×2 Cesena; Udinese 2×0 Chievo; Palermo 3×0 Sampdoria; Lecce 0x1 Bari

Reprodução: ESPN

Amor eterno?

 

Leonardo foi ídolo do Milan...mas como treinador não agradou

Foram cinco anos como jogador, mais de 90 jogos pelo time, mais de sete anos como dirigente e ainda um ano como treinador, fora as juras de amor eterno ao Milan. Esse é Leonardo.

Quem conhece um pouquinho da história de Leonardo com o Milan dificilmente poderia apostar que no dia 24 de dezembro de 2010 ele se tornaria o primeiro técnico brasileiro da Internazionale de Milão, grande rival do Rossonero.

Não sei se caracteriza uma “traição”. Creio que não. Traição seria se o Leonardo tivesse saído na boa do Milan, como se tudo fossem rosas, arco-íris e pássaros cantando alegremente. Mas não foi nada disso. A passagem dele pelo Milan foi boa. Ele tinha em mãos, um elenco escasso e envelhecido e levou a equipe a um 3º lugar no Calcio e as oitavas-de-final, nada além do que se esperava do elenco milanista. Mas acontece que torcedor não olha simplesmente “elenco”, e sim camisa, tradição, história, e isso pesou para a queda de Leonardo. Aliás, teve outro “pequeno motivo” que acarretou na queda do brasileiro, a briga que teve com Silvio Berlusconi, dono do time. Segundo o próprio Leonardo, ambos são incompatíveis.

Mas deixando o Milan de lado e chegando a Inter, Leonardo terá de ter a noção do peso que terá de carregar. Após os primeiros jogos, ele será comparado várias vezes com os antecessores dele no cargo de treinador da Inter, Rafa Benítez e principalmente José Mourinho. Ele terá de fazer melhor que o espanhol e equiparar sua equipe ao nível apresentado no comando português. Uma dura missão, mais pelo segundo objetivo do que pelo primeiro. Leonardo tem de ter a consciência de que pegar uma Inter, atual campeã européia e italiana, mas que vem jogando mal, é mais dificil do que pegar um Milan envelhecido, decadente e em busca incessante por títulos.

Agora a dúvida fica: O que será mais difícil, levar a Inter ao caminho do bom futebol, ou sair da sombra de Mourinho?