Domingo clássico na Inglaterra

Tyne-Wear Derby mobiliza a segurança

O domingo na Inglaterra ficou reservado pros clássicos.

Tivemos três jogos regionais e de grande rivalidade, fora outro de duas equipes fortes que são candidatas ao título.

Asamoah Gyan fez esse gol aí no finzinho do jogo (AFP)

Pela manhã, dois clássicos no mesmo horário. Falarei primeiro do Tyne-Wear Derby, realizado entre Sunderland e Newcastle. As duas equipes estão separadas por 10 milhas e a rivalidade é intensa e essa rivalidade foi transportada pro campo. Muitas divididas, muitas cotoveladas e até confusão após o término do jogo – o goleiro do Newcastle, Harper, foi agredido por um torcedor do Sunderland -. Os gols só saíram na etapa final. Nolan de calcanhar abriu o placar pros Magpies e nos acréscimos de Howard Webb, Asamoah Gyan marcou sem querer. Bardsley finalizou, Harper espalmou e a bola bateu no ganês e entrou.

O tropeço não foi bom pro Sunderland. Se os Black Cats ainda querem chegar a alguma competição europeia, deveriam ter vencido seus rivais. Eles ficam agora na 6ª colocação com 34 pontos. Já pros Magpies, o resultado só fica ruim pelo fato da vitória ter escapado nos acréscimos, mas na classificação não foi ruim. O Newcastle está na 9ª colocação, com 29 pontos.

Não deu, Foster (Getty Images)

Ainda na manhã, tivemos o Derby de Birmingham, o clássico entre Birmingham City e Aston Villa. Diferentemente do Tyne-Wear Derby, que teve muita pancada, o derby de Birmingham foi um jogo mais aberto, ainda mais pelo desespero das duas equipes que ocupam posições nada confortáveis. Foi um jogo cheio de oportunidades dos dois lados, mas gols somente na etapa final. Os Blues abriram o placar com Johnson, desviando cobrança de falta de Murphy. O zagueiro Collins empatou pro Villa.

As duas equipes seguem “respirando juntos”. Isso porque o Birmingham é o 16º com 23 pontos e o Aston Villa é o 17º com 24 pontos. As duas equipes ocupam as duas primeiras posições acima da zona de rebaixamento.

Os Reds saíram na frente na etapa inicial (Getty Images)

Um pouquinho mais tarde, tivemos o derby de Merseyside, disputado entre Liverpool e Everton. Esse duelo não tem tanta rivalidade fora de campo, tanto até que esse derby é chamado de Derby da Amizade, devido ao grande número de famílias que comparecem nesses duelos. A rivalidade fica restrita para dentro das quatro linhas.

Vimos um jogo muito disputado em Anfield. Na primeira etapa, o Liverpool foi um pouquinho melhor, principalmente porque foi para cima. O Everton preferia se defender e tentar sair rápido no contra-ataque. Em algumas vezes até conseguiu graças a alguns passes errados do lado vermelho, mas não era sempre que levava perigo ao gol de Reina. Após muito tempo, Fernando Torres voltou a fazer uma partida convincente. O espanhol soube o que fazer nas bolas que recebia e em um lance, trombou com Distin, ganhou a jogada, deu um corte no marcador e deu um belo chute que acertou a trave. Seria um gol de placa. Outro que foi bem foi o português Raúl Meireles, uma das válvulas de escape dos Reds, sempre chegando ao ataque e abrindo o placar também. Ele aproveitou rebote de Howard pra mandar pras redes.

Beckford havia virado o jogo (Getty Images)

O segundo tempo mudou muito. Com poucos minutos, o Everton virou o jogo com gols de Distin e Beckford, ambos aproveitando bobeiras da defesa do Liverpool, que errava tecnicamente e principalmente em posicionamento. Os Reds conseguiram o empate num pênalti polêmico. Após chute errado de Skrtel, Maxi e Howard foram para a disputa e o argentino caiu. Na hora, deu a impressão de que o árbitro Phill Dowd havia dado saída de bola pela linha de fundo e após muitas reclamações, o pênalti foi marcado. Não sei não, mas acho que foi no grito. A marcação não foi clara. Não deu pra saber se “foi no grito” ou se foi alguma sinalização do auxiliar. Só sei que eu não daria pênalti. Tanto Howard quanto Maxi visam a bola e contato é nas pernas, sendo que nítidamente o goleiro vai atrás da bola com as mãos, pra mim foi choque de jogo. Mas tanto faz, porque Kuyt converteu.

Se Villa e Birmingham estão juntinhos na tabela, a mesma coisa pode ser dita de Liverpool e Everton. Os Toffees estão na 12ª colocação e os Reds estão na 13ª colocação e ambos tem 26 pontos – o Everton tem melhor saldo de gols.

Spurs e United fizeram jogo decepcionante (Reuters)

O outro jogo do dia era o mais esperado: Tottenham e Manchester United. A partida deixou a desejar. O jogo foi muito pegado, de muitos erros de passe e poucas emoções. No lado do Tottenham, era esperado que Gareth Bale literalmente acabasse com Rafael. Não foi bem isso que aconteceu. O galês não esteve em um de seus melhores dias. Tocou pouco na bola e errou muitos cruzamentos. O brasileiro mostrou personalidade. Fez Bale se preocupar com sua subida e não com sua marcação. Rafael apareceu bem no ataque, mas foi expulso. Ele levou dois cartões amarelos e deixou o United e situação delicada no fim do jogo.

O 0x0 ficou de bom tamanho. Na primeira etapa, não houve um domínio amplo de alguma equipe. O Tottenham parecia afobado e o Manchester nervoso, por isso muitos erros. Na etapa final, os Red Devils até começaram pressionando, mas a expulsão de Rafael jogou os planos da vitória por água abaixo. Jogando com um à mais, os Spurs se viram obrigados a jogar no ataque, mas não conseguiram furar a defesa do United.

O Manchester United permanece na liderança. Tem os mesmos 45 pontos do rival local, o Manchester City, mas com melhor saldo e duas partida a realizar, os Red Devils levam uma grande vantagem em relação aos Sky Blues. Já o Tottenham não entra no G4. Os Spurs estão na 5ª colocação com 37 pontos, um atrás do Chelsea.

TÓPICOS INGLESES

>>O Manchester City passou sufoco no sábado. Os Citizens venciam o Wolverhampton por 4×1 e quase cederam o empate. A partida terminou 4×3 e o City fica na vice-liderança com 45 pontos. Os Wolves tem 21 pontos e estão na vice-lanterna;

>>O bósnio Edin Dzeko estreou pelo City justamente contra o Wolves. Pra quem não entendeu, ele jogava no Wolfsburg, que tem de apelido Lobos, mesmo apelido do Wolverhampton;

>>O Arsenal passou sem grandes dificuldades pelo rival local, o West Ham. 3×0 e a 3ª colocação com 43 pontos assegurada. Os Hammers seguram a lanterna com 20 pontos;

>>Destaque do jogo foi Van Persie, que fez dois gols e deu uma assistência;

>>O Chelsea reencontrou o caminho das vitórias e bateu o Blackburn por 2×0 e ficam na 4ª colocação com 38 pontos. Os Rovers estão na 11ª colocação com 28 pontos;

>>No jogo dos desesperados, melhor pro Fulham, que ficou no 1×1 com o Wigan fora de casa e permanece fora da zona perigosa. Os Cottagers ficam na 15ª colocação com 23 pontos  com e um ponto à menos, mas três posições abaixo vem o Wigan;

>>Demais Resultados: Stoke 2×0 Bolton; WBA 3×2 Blackpool

Classificação (Premier League)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Que mal lhe pergunte, mas…alguém quer ser campeão italiano?

Os dois líderes tropeçaram e digo mais. Estão deixando a Inter chegar. Os Nerazzurri chegam a 4ª vitória seguida no comando de Leonardo e tem dois jogos à menos que o líder Milan. A diferença é de nove pontos. Se a Inter vencer seus dois jogos que tem de fazer e vencer o derby della madonnina assume a ponta – claro, dependendo dos critérios de desempate -. Ou seja, a Inter depende de si pra ser campeã.

Eto'o teve atuação de gala (AP)

No jogo deste fim de semana, a Inter contou com grande atuação do camaronês Eto’o. O camisa 9 da Inter fez dois belos gols – um numa bela tabela com Milito e finalizando colocando e o segundo numa cobrança de falta perfeita – e ainda deu uma assistência pro gol de Stankovic na goleada sobre o Bologna por 4×1. Milito fez o quarto gol interista e Jimenéz descontou pro Bologna.

A Internazionale permanece na 6ª colocação, agora com 32 pontos. Mas como citei antes, o time Nerazzurri tem dois jogos à menos, se vencer os dois, fica três pontos atrás do Milan e ainda tem o clássico no segundo turno. Ou seja, depende de si. O Bologna tem 22 pontos e está na 16ª colocação.

É, Cassano! Assim não dá! (AFP)

O tropeço do Milan foi fora de casa…mas foi para um dos últimos colocados, o Lecce. Destaque do jogo para Zlatan Ibrahimovic, que fez um golaço, um chute fantástico do meio da rua, que pegou Rosati de surpresa. Só que Rúben Olivera empatou e estragou a festa do Milan. O time Rossonero tinha visto no dia anterior o vice-líder Napoli ficar no 0x0 com a Fiorentina e com a vitória provisória, abria seis pontos na liderança.

Não é nada, não é nada, mas o Milan soma seu terceiro tropeço em cinco jogos – empates contra Udinese e Lecce e derrota pra Roma – e só não perdeu a liderança porque adversários como Napoli e Lazio foram incompetentes. O Milan está na liderança com 41 pontos, quatro pontos à mais que o vice-líder Napoli. Já o Lecce segue na zona de rebaixamento – 18ª colocação com 19 pontos.

TÓPICOS ITALIANOS

>>No finalzinho a Lazio voltou a vencer após duas rodadas. Os Biancocellesti derrotaram a Sampdoria por 1×0, gol de Kozák, aos 39 minutos do segundo tempo. A Lazio tem 37 pontos e está na 3ª colocação, enquanto a Samp está em 10º lugar com 26 pontos;

>>A Roma levou sorte nesta rodada. Bateu o Cesena por 1×0, gol contra de Pellegrini, aos 44 minutos do segundo tempo. Os Giallorossi estão na 4ª colocação, com 35 pontos, enquanto os Cavallucci Marini estão com 19 pontos, na 17ª colocação;

>>Após três tropeços consecutivos, a Juventus voltou a vencer: 2×1 pra cima do Bari. Agora, a Vecchia Senhora está na 5ª colocação, com 34 pontos, enquanto os Biancorosso estão na lanterna, com 14 pontos.

>>Na parte debaixo da tabela, destaque pro Brescia, que voltou a vencer após três partidas, vitória por 2×0 sobre o Parma, mas os Biancoazzurri permanecem na zona de rebaixamento, com 18 pontos. O Parma é o 14º com 22 pontos;

>>Demais resultados: Catania 1×1 Chievo; Genoa 2×4 Udinese; Cagliari 3×1 Palermo.

Classificação (ESPN)

Anúncios

Isso é que é “feliz ano novo”

 

Ano novo, descanso...não!? Premier League

Começou 2011, e junto com o novo ano, continua a ‘velha’ Premier League. Os caras não pararam nem no primeiro dia do ano. Simplesmente 8 jogos da 21ª rodada foram realizados neste dia 1º de janeiro. Isso é que é “um feliz ano novo” – como diz o título.

Dos oito jogos, oito vencedores, nenhum empate, mas os grandes vencedores foram os amantes do futebol, fãs ou não da Premier League, que após o termino de um ano, onde um marasmo esportivo reina, você pode assistir a um jogo de alto nível, pois poucos países na europa tiveram jogos neste sábado. Tirando o Reino Unido, só tivemos jogos de primeira divisão em Israel – na Ucrânia tivemos jogos nas divisões inferiores -, isso levando em conta a Europa inteira.

Rooney volta a marcar após longo tempo (AP)

Os grandes felizardos foram os times de Manchester, o United e o City. Os Red Devils venceram o West Brom no primeiro jogo do ano na Premier League. Jogo movimentado. Rooney abriu o placar pro United, enquanto Morrison empatou pro WBA, somente na etapa final veio o gol da vitória do Manchester, com Chicharito. Mas tirando os lances de gols, valem algumas notas:

*O West Brom teve dois pênaltis e um não foi marcado. Neville derrubou Dorrans e Chris Foy mandou seguir. No outro pênalti, o que foi marcado, Odemwingie desperdiçou a cobrança.

*No segundo pênalti, Rio Ferdinand – que derrubou Thomas na área – cometeu sua primeira falta na temporada

*Para fechar, falarei de Ronney, que voltou a marcar com bola rolando após 1418 minutos, mas no fim do jogo, sofreu um dura entrada no tornozelo esquerdo e mesmo machucado, permaneceu em campo – Alex Ferguson já havia feito três substituições -. O Shrek à princípio ficará duas semanas fora.

Nos números, o Manchester United continua na liderança, com 38 pontos, mas vencendo o vice-líder, Manchester City nos critérios de desempate. Já o West Brom segue na honrosa 14ª colocação, com 22 pontos.

Adam Johnson decidindo pro City (PA)

O outro Manchester, o City, bateu o Blackpool em City Of Manchester. O único gol da partida foi de Adam Johnson. Poderiam ser mais, isso porque Tévez desperdiçou um pênalti e ainda os Tangerines deram trabalho pros Sky Blues, algo até admitido pela comissão técnica do Manchester. Tanto que Joe Hart foi um dos melhores em campo.

Os Citizens estão agora na vice-liderança, com 38 pontos. Embora tenham o mesmo número de pontos do líder Manchester United, o City fica prejudicado pelo fato de ter dois jogos à mais que o líder. O Blackpool segue fazendo bonito, 10ª colocação, com 25 pontos.

Outra ‘localidade’ que começou 2011 com o pé direito foi Londres. Arsenal e Tottenham venceram e estão no G4. Os Gunners bateram o Birmingham fora de casa com certa facilidade – algo pouco visto nos últimos tempos, pois os Blues perderam (com esse jogo) duas partidas de 25 no St. Andrews Ground – no jogo de número 200 de Cesc Fábregas na Premier League. Van Persie, Nasri e Johnson contra fizeram os gols dos Gunners, que agora ocupam a 3ª colocação, com 39 pontos – e um jogo à menos que o City e um à mais que o United. Já o Birmingham é o vice-lanterna com 19 pontos.

Agora falando do Tottenham, os Spurs passaram por um rival local, o Fulham. Só tivemos um gol, que foi anotado por Gareth Bale, que desviou cobrança de falta executada por Van der Vaart. O Tottenham novamente entrou no G4, deixando o Chelsea para três. Os Spurs tem 36 pontos e os Blues tem 34. Agora os comandados de Carlo Ancelotti ficam na obrigação de vencer o Aston Villa pra voltar ao G4.

Já o Fulham entra na zona de rebaixamento, com 19 pontos, isso graças ao West Ham, que bateu o Wolverhampton por 2×0 – Zubar contra e Sears marcaram pros Hammers – e agora figura fora da zona de descenso, com 20 pontos.

Joe Cole voltando a cena (Reuters)

Nos jogos que movimentaram o meio da tabela, destaque pro Liverpool, que venceu a boa equipe do Bolton no sufoco, 2×1, com um gol de Joe Cole aos 46 minutos da etapa final – Davies fez pro Bolton e Torres havia feito o primeiro do Liverpool.  Os Reds estão agora na 9ª colocação com 25 pontos, enquanto os Trotters caem para a 7ª colocação, com 29 pontos. E quem ultrapassou o Bolton com esse tropeço foi o Sunderland, que bateu o Blackburn por 3×0 – gols de Welbeck, Bent e Gyan – e estão uma posição acima, com um ponto à mais. O Stoke City foi outra equipe que venceu. A vitória da rodada foi sobre o Everton, 2×0 – gols de Jones e Jagielka contra – e sobem pra 8ª colocação, com 27 pontos.

Amanhã, Chelsea x Aston Villa e Wigan x Newcastle fecham a rodada.

Dois dias depois…

Após jogarem no domingo, vários times voltaram a campo na terça-feira

E seguimos com as incansáveis maratonas de jogos na Inglaterra. Onze equipes que entraram em campo no domingo (26) tiveram de encarar mais uma partidinha, simplesmente dois dias depois, na terça (28). Alguns tiveram que percorrer distâncias relativamente longas – como o Newcastle, que teve de percorrer 470 quilômetros até Londres -, outras nem saíram de seu lugar, como o West Ham, que permaneceu em Londres.

Lee Bowyer salvou o Birmingham nos acréscimos (AFP)

Começamos falando do Manchester United, que teve de ir do noroeste da Inglaterra e ir pro centro do país enfrentar o Birmingham, para tentar manter a ponta, coisa que não foi totalmente possível. Após um primeiro tempo morno, de muitos erros de passe e poucas emoções, os Red Devils abriram o placar no segundo tempo, com Dimitar Berbatov, que tabelou com Gibson e mandou para as redes. Foi o 13º gol do búlgaro na Premier League. O Manchester tinha a partida em mãos. Trocava passes, marcava forte e o Birmingham só tinha forças para jogar a bola na área, coisa que nem sempre dava certo. Uma hora deu, e nessa hora, Zigic escorou e Bowyer marcou. Só que o gol foi irregular. O atacante sérvio dos Blues ajeitou a bola com a mão para a finalização de Bowyer. Fora ainda ter havido uma possível falta do próprio Zigic em Ferdinand. Eu não daria, achei que o contato dos dois foi quando o atacante já estava no ar, mas não seria nada de outro mundo ser marcada a falta.

Mas a história que ficará é que o Manchester fica na liderança, mas sem a tranquilidade que a vitória lhe daria. Os Red Devils ocupam a liderança, mas com os mesmos 38 pontos do Manchester City e só vencem nos critérios de desempate. O empate foi lucrativo pro Birmingham, que chega a 19 pontos e deixa a zona de rebaixamento. Os Blues ocupam agora a (ainda incômoda) 16ª colocação.

O Manchester City saiu de Newcastle, no norte da Inglaterra com três pontos e voltou para o noroete inglês, sua casa e conquistou mais três pontos. Hoje os Citizens venceram o Aston Villa com facilidade, 4×0. O destaque do jogo foi “o homem que só vê a sua frente Lionel Messi”, Mário Balotelli. O italiano anotou três gols, sendo dois de pênalti. O quarto gol foi do defensor Lescott. O Manchester City, mesmo tendo sofrido alguns tropeços desnecessários, não desgruda dos líderes e está na segunda colocação, com os mesmos 38 pontos do rival e líder Manchester United. Já os Villans seguem em péssima situação. Estão na 15ª colocação, com 20 pontos e próximos da zona de rebaixamento.

Lennon abriu o placar pros Spurs (Getty Images)

O Tottenham deixou o centro da Inglaterra e migrou para sua ‘terra natal’, em Londres, onde recebeu o Newcastle, que saiu do norte do país, tendo de percorrer cerca de 470 quilômetros pro duelo de hoje. E essa distância foi percorrida em vão pelos Magpies, que perderam de novo – terceira em cinco jogos e segunda consecutiva -, nona na competição. Os gols dos Spurs foram marcados na etapa final, pelo Aaron “Ligeirinho” Lennon e Gareth “Papa-Léguas” Bale, ambos em suas jogadas características, jogadas velozes e finalizações cruzadas.

O Tottenham está no G4, ultrapassaram o Chelsea – são 33 pontos contra 31. O Newcastle segue com sua campanha irregular – 13º lugar, com 22 pontos – e tem de tomar cuidado para não começar a encostar na parte debaixo da tabela.

Agora pulamos pra parte debaixo da tabela, onde o Fulham pegou estrada até Stoke-on-Trent pegar o Stoke e conseguir grande vitória. Com dez minutos de jogo, Baird decidiu, com dois gols, um aos 4 minutos e outro aos 10′. Antes do jogo de hoje, Baird, que joga no Fulham desde 2007, só tinha um gol na Liga e termina com três.

Mas o que importa pros Cottagers é que eles deixam a zona de rebaixamento, chegam a 19 pontos, na 17ª colocação. Vitória que dá um pouco de sustentação ao técnico Mark Hughes. O Stoke segue em sua zona intermediária – 10ª colocação, com 24 pontos – e por lá deve permanecer, vai se firmando cada vez mais na Premier League.

Se o Fulham se deu bem, o mesmo não se pode dizer do West Ham, que tropeçou no Upton Park, diante do Everton, que teve de percorrer cerca de 350 quilômetros para essa partida. Os Toffes deram uma forcinha pros Hammers, com um gol de contra de Hibbert, mas Coleman marcou à favor e fechou no 1×1. O Everton está na 11ª colocação com 22 pontos, enquanto o West Ham permanece na vice-lanterna, com 17 pontos.

Outros Resultados

Sunderland 0x2 Blackpool
WBA 1×3 Blackburn

Amanhã

Arsenal x Wigan
Chelsea x Bolton
Liverpool x Wolves

Gostinho de vitória?

Vidic vibra com seu gol

Após 13 rodadas de Premier League, o Manchester United não tem nenhuma derrota. Mas se você perguntar a algum torcedor dos Red Devils ele não estará nem um pouquinho contente. Seu time está três pontos atrás do líder, e em 13 jogos, são 7 empates, muita coisa. Nessa rodada, o United saiu perdendo pro Aston Villa fora de casa e alcançou o empate. Logo, as manchetes diziam: “Empate com gosto de vitória”. Só que após o termino da rodada, esse gostinho deu sim uma baita de uma indigestão.

Que sufoco, hein? (PA)

No Villa Park, o Manchester United não fez uma boa partida, foi envolvido pelos garotos do Aston Villa. No meio-campo dos Villans, tínhamos Albrighton e Bannan de 21 anos e Hogg de 22. Os gols da partida só saíram na etapa final do jogo. O Villa roubava muitas bolas no meio-campo e em rápidos contra-ataques abriu 2×0. No primeiro gol, Agbonlahor disparou pela direita e cruzou para Young, que foi derrubado por Brown, pênalti. O próprio Ashley Young bateu bem e abriu o placar. Outra roubada de bola, essa no campo de ataque, Young recebeu e disparou, tocou para Downing, que cruzou na medida para Albrighton completar, 2×0. Só que o Aston Villa recuou demais, deu campo pro Manchester, que buscou o empate. Macheda, que entrou no segundo tempo, descontou, aproveitando toque de calcanhar de Paul Scholes. No Villa, antes do gol de Macheda, Delfouneso havia entrado no lugar de Agbonlahor, um atacante no lugar do outro, mas acontece que o garoto dos Villans jogou atrás, era um dos marcadores de Nani, quando o português cruzou para Vidic empatar de cabeça. O Manchester United jogou pro gasto. Se dizer que mereceu o empate, é mais pelo recuo do Villa do que por seus meritos, pois o time de Birmingham jogou mais. O Aston Villa está na 9ª colocação, com 17 pontos, enquanto o Manchester é o 3º colocado, com 25 pontos.

É meio constrangedor.... a foto e a derrota (Reuters)

Então, o que você diria se seu time saísse perdendo por 2×0 e alcançasse o empate em dois chutes, mesmo que fosse o sétimo empate em treze jogos? Bom resultado, não é? Mas se eu te dissesse que o líder do campeonato, três pontos à frente, no dia seguinte, perdesse em casa, você gostaria do tal empate? Não, né? Foi o que aconteceu. O Chelsea, líder, perdeu em casa pro Sunderland. A primeira etapa foi equilibrada. Os Black Cats começaram melhor, os Blues equilibraram, por fim, nos últimos quinze minutos, o Sunderland obrigou Cech a fazer algumas defesas importantes. Após uma sequencia de duas defesas, o zagueiro Onuoha deu uma bela arrancada e mandou pro fundo do gol. Na etapa final, o Chelsea parecia que iria retomar as rédeas da partida, quando uma bela triangulação, resultou num gol de Asamoah Gyan. No restante do jogo, o Chelsea teve lampejos de bom futebol, mas o Sunderland estava melhor e na bobeira de Cole e Cech, liquidou a fatura. O lateral esquerdo, desequilibrado tentou recuar pro goleiro, a bola sobrou para Welbeck completar. Foi uma das piores atuações do Chelsea nas últimas temporadas. Mesmo assim, os Blues lideram com 28 pontos. Não pense que o Chelsea perdeu para um time qualquer, pois o Sunderland subiu para a 6ª colocação, com 19 pontos.

– O Arsenal conseguiu uma grande vitória jogando fora de casa. Os Gunners derrotaram o Everton e estão na vice-liderança. Na primeira etapa, Sagna abriu o placar, na etapa final, Cesc Fábregas aumentou. The Toffees chegaram a descontar, com Tim Cahill. O Everton foi pressionar na base do abafa, mas não saiu o gol do empate. O Arsenal chega a 26 pontos, ultrapassou o Manchester e é o vice-líder. O Everton segue com suas idas e vindas, é o 13º com 15 pontos.

Demais Resultados

Manchester City 0-0 Birmingham City
Newcastle United 0-0 Fulham
Tottenham Hotspur 4-2 Blackburn Rovers
West Ham United 0-0 Blackpool
Wigan Athletic 1-0 West Bromwich Albion
Wolverhampton Wanderers 2-3 Bolton Wanderers
Stoke City 2-0 Liverpool

 

1 Chelsea 13 20 28
2 Arsenal 13 14 26
3 Man Utd 13 11 25
4 Man City 13 5 22
5 Bolton 13 2 19
6 Sunderland 13 2 19
7 Tottenham 13 1 19
8 Newcastle 13 5 18
9 Aston Villa 13 -3 17
10 Stoke 13 -3 16
11 Liverpool 13 -4 16
12 West Brom 13 -6 16
13 Everton 13 1 15
14 Blackburn 13 -3 15
15 Blackpool 13 -7 15
16 Fulham 13 0 14
17 Wigan 13 -11 14
18 Birmingham 13 -3 13
19 Wolves 13 -10 9
20 West Ham 13 -11 9

Brest permanece líder

Haja equilíbrio na França! É equilíbrio para dar inveja até no Brasileirão. A diferença do líder para o 13º colocado é de somente seis pontos. Ou seja, em uma rodada, tudo pode mudar. Vamos falar do surpreendente líder, o Stade Brestois, Brest para os intimos. O SB29 somou seu segundo tropeço consecutivo, mas permanece pela terceira rodada consecutiva na liderança.

Brest saiu atrás, mas buscou o resultado

O goleiro do Brest, Elana, ficou da 3ª rodada até a 12ª rodada sem sofrer gols, agora, em duas rodadas, ele sofreu quatro. No jogo diante do Sochaux, Ideye, aos 22 minutos, finalizou cruzado e estufou as redes do goleiro. Quinze minutos depois, o Brest alcançou o gol de empate com Nolan Roux. O Brest não me parece ser um cavalo paraguaio, me parece mais que a liderança da Ligue One caiu no colo do time, que vai contando com a sorte. O Brestois tem 22 pontos e é líder. Num campeonato que se mostra tão equilibrado, ficar duas rodadas sem vencer e não é ultrapassado é um feito. Mesmo com o empate, o Sochaux subiu para a 14ª colocação, com 15 pontos. Les Lionceaux vão somando seus pontinhos, pois é um dos candidatos ao descenso.

Sow: Hattrick (Presse Sports)

O olha o Caen! Começou tão bem, vencendo Olympique de Marseille e Bordeaux em seguida, agora está somente uma posição acima da zona de rebaixamento. E olha o Lille! O LOSC, time qual eu classifico como emergente, goleou o Caen e já está na segunda colocação. O artilheiro Moussa Sow abriu 2×0, aos 25′ e aos 34′. Só que o Caen também tem um artilheiro. Seu nome? El Arabi. O atacante de 23 anos descontou e chegou a 9 gols na Ligue. Só que quem também tem 9 gols é Moussa Sow, ele fez o terceiro dele. O Caen deu a impressão de que iria empatar. Aos 43 minutos da etapa final, Traoré descontou, só que Gervinho e Beria, nos descontos do árbitro marcaram dois e deram a vitória ao LOSC. O Lille está na vice-liderança, com 21 pontos, um ponto atrás do líder Brest. Les Dogues tem tudo para assumir a ponta na próxima rodada, pois recebem o Mônaco, enquanto o Brest joga fora de casa contra o Rennes. O Caen está na 17ª colocação, com 14 pontos e na próxima rodada, vai à Paris pegar o PSG.

– Se o Caen está em declínio, o Toulouse está no mesmo caminho. TFC perdeu mais uma e já soma seu terceiro tropeço seguido, caindo da 5ª para a 11ª colocação. Na partida diante do Montpellier, o Toulouse foi pressionado durante 20 minutos, até sair 0 gol. Após levantamento na grande área, Valverde saiu mal e Giroud, de cabeça, marcou. Tava demorando para Valverde relembrar os tempos de Bordeaux, onde as falhas eram sucessivas, tanto até que no lance do gol, o goleiro nocauteou Giroud. O Montpellier é outra equipe que está muito bem na tabela. O MHSC está na 3ª colocação, com os mesmos 21 pontos do Lille. Já o Toulouse é o 11º colocado, com 18 pontos e na próxima rodada tem “uma partida fácil”, recebe o atual campeão Olympique de Marseille, do seu ex-atacante, Gignac.

Nenê evitou a derrota do PSG (Reuters)

Para fechar sobre o futebol francês, o PSG que conseguiu um empate pra lá de heróico. O Paris estava perdendo o jogo para outra equipe que classifico como emergente, o Lorient, quando Kitambala marcou, isso após cruzamento que passou por toda a área e ele completou. O PSG martelou, martelou e martelou, até empatar, aos 45 minutos do segundo tempo, com o brasileiro Nenê. O empate, por circustancias foi bom pro PSG, mas por classificação, não foi nada bom. O Paris Saint Germain é o 4º colocado, com 20 pontos e pelos critérios de desempate, se tivesse vencido, lideraria. O Lorient segue em posição intermediária: 10º com 18 pontos.

Demais Resultados

Girondins de Bordeaux 2 – 1 AS Nancy Lorraine
AS Monaco FC 0 – 0 AC Arles Avignon
Olympique de Marseille 1 – 1 RC Lens
AJ Auxerre 2 – 1 Stade Rennais FC
Olympique Lyonnais 1 – 0 OGC Nice

 

*Valenciennes x Saint Etienne foi adiado

Classificação

Pos Time P J V E D GP GC SG
1 Brest 22 13 6 4 3 13 8 5
2 Montpellier 21 13 6 3 4 12 12 0
3 Lille 21 13 5 6 2 22 15 7
4 Paris-Saint Germain 20 13 5 5 3 19 12 7
5 Rennes 20 12 5 5 2 14 8 6
6 Olympique de Marselha 19 12 5 4 3 20 14 6
7 Bordeaux 19 13 5 4 4 14 13 1
8 Lyon 19 13 5 4 4 15 15 0
9 Saint-Etienne 18 12 5 3 4 16 14 2
10 Lorient 18 13 5 3 5 14 13 1
11 Toulouse 18 13 5 3 5 14 14 0
12 Auxerre 18 13 4 6 3 19 15 4
13 Nice 16 13 4 4 5 11 15 -4
14 Sochaux 15 13 4 3 6 20 18 2
15 Valenciennes 15 12 3 6 3 13 12 1
16 Nancy 14 13 4 2 7 14 24 -10
17 Caen 14 13 3 5 5 15 20 -5
18 Lens 14 13 3 5 5 12 19 -7
19 Monaco 14 13 2 8 3 13 11 2
20 Arles-Avignon 6 13 1 3 9 7 25 -18

Feliz com a felicidade do rival

Malouda tirou o zero do marcador (Getty Images)

Não entendeu a historinha acima? O Chelsea está feliz, porque venceu e mais feliz ainda, porque seu rival, o Arsenal, derrotou o Manchester City, vice-líder da Premier League. A vitória dos Blues não foi simplesinha. O Wolverhampton deu trabalho.

Quando o Wolves começava a se soltar, Malouda fez o primeiro. Na etapa final, o Chelsea matou a partida com Salomon Kalou. Os Blues tem agora 22 pontos e estão na liderança do Campeonato Inglês, com cinco pontos de vantagem pro vice-líder, Arsenal. O Wolverhampton é o vice-lanterna com 6 pontos.

Nasri jogou muito (AP)

Mas o grande jogo da rodada foi no City Of Manchester. O Arsenal bateu o City sem grandes dificuldades. Os Citizens começaram bem, com Tévez encomodando Clichy e Djourou no lado esquerdo. Quando os Gunners estavam se acertando, um acontecimento fez com que a calma para vencer o jogo tomasse conta do Arsenal. Chamakh disparou sozinho e foi derrubado por Boyatá. Era um lance de interpretação. O marroquino ia sair na cara de Hart e o zagueiro belga foi expulso pelo árbitro Clattenburg. Acho que foi bem. Foi um entrada dura, fora o fato citado acima. O City errava muitos passes no meio-campo e parecia ser questão de tempo para o Arsenal abrir o placar. Nasri tabelou com Arshavin e tocou na saída de Hart, tirando o zero do placar. O City seguia perdido e ainda viu Kompany derrubar Fábregas na área, pênalti bem marcado. O próprio Fábregas bateu, mas Hart defendeu. Na etapa final, os donos da casa começaram bem, esboçaram uma pressão, mas viram o Arsenal marcar mais dois gols. Após erro de Bridge, que não afastou a bola, Song-Bilong aumentou, e em jogada de Nasri, que evitou a saída da bola e ainda deu bela enfiada de bola para Bendtner tocar na saída do goleiro. Vitória incontestável do Arsenal. Criou mais e ainda foi beneficiado por ter ficado quase o jogo inteiro com um atleta à mais em campo. Os Gunners estão na vice-liderança com 17 pontos, enquanto os Citizens tem os mesmos 17 pontos, mas é o 4º.

– O Manchester United passou sufoco, mas derrotou o Stoke City fora de casa. Com Rooney mal nesta temporada, quem decidiu foi seu substituto, Chicharito Hernandez. O mexicano abriu o placar de cabeça na primeira etapa, no segundo tempo, o turco Tuncay empatou, mais tarde, Chicharito fez o segundo e deu a vitória aos Reds Devils. O Manchester é o 3º com 17 pontos e o Stoke é o 13º com 10.

– O Tottenham decepcionou. Poderia ter se juntado ao seleto grupo de equipes de 17 pontos (Arsenal e Manchester’s United e City), mas empatou com o Everton. Os Toffes abriram o placar com Baines de falta, mas os Spurs empataram com Van der Vaart. O Tottenham é o 5º com 15 pontos, enquanto o Everton é o 11º com 10 pontos.

Tirando o dedo da lama (PA)

O Liverpool voltou a vencer na Premier League. Com muito sufoco, os Reds derrotaram o Blackburn em Anfield, mas continuam na zona de rebaixamento. O grego Kyrgiakos abriu o placar aos 3 minutos da etapa final. Dois minutos depois, Carragher acabou fazendo contra, mas três minutos depois, Fernando Torres tratou de decidir e fez o gol da vitória do Liverpool. Os Reds estão na 18ª colocação com 9 pontos, dentro da zona de rebaixamento. O Blackburn está uma posição acima dessa zona, também com 9 pontos.

Demais Resultados

Birmingham 2×0 Blackpool
Sunderland 1×0 Aston Villa
West Brom 2×1 Fulham
Wigan 1×1 Bolton

Classificação

P GD PTS
1 Chelsea 9 23 22
2 Arsenal 9 11 17
3 Man Utd 9 8 17
4 Man City 9 4 17

5 Tottenham 9 3 15

6 West Brom 9 -2 15
7 Sunderland 9 1 12
8 Bolton 9 0 12
9 Newcastle 9 1 11
10 Aston Villa 9 -4 11
11 Everton 9 1 10
12 Birmingham 9 -2 10
13 Stoke 9 -3 10
14 Blackpool 9 -7 10
15 Wigan 9 -9 10
16 Fulham 9 -1 9
17 Blackburn 9 -2 9

18 Liverpool 9 -5 9
19 Wolves 9 -7 6
20 West Ham 9 -10 6

RÁPIDA RECUPERAÇÃO

Mesmo na Bay Arena, Mainz vence (Reuters)

Na última rodada, o Mainz sofreu sua primeira derrota diante do Hamburgo. Na rodada seguinte, a “sensação alemã” se recuperou rápido, com uma importante vitória fora de casa, diante do Bayer Leverkusen.

O único gol do jogo saiu somente aos 25 minutos da etapa final, quando Schürrle foi lançado e serviu Ivanschitz, que fez o único gol do jogo. O Mainz chega a 24 pontos e retoma a liderança da Bundesliga. O Leverkusen sofre um tropeço importante, está com 15 pontos, na 5ª colocação, se distanciando dos líderes.

– O Borussia Dortmund foi quem proporcionou aos Mainz a oportunidade de assumir a ponta da Bundesliga. O BVB tropeçou em casa, diante do Hoffenheim. Os brasileiros foram decisivos nesta partida. Do Hoffenheim, Luís Gustavo arrancou e serviu Ba, que abriu o placar. No Dortmund, o empate veio aos 47 minutos do segundo tempo, com Antonio da Silva cobrando falta. O BVB tem 22 pontos é cai para a 2ª colocação, enquanto o Hoffenheim é o 4º com 15.

Ya Konan coloca Hannover lá em cima (Witters)

O Hannover conquistou uma grande vitória. Derrotou o Colônia e está na 3ª colocação. O Hannover abriu 2×0 com o homem ali da foto, Konan, que fez os dois gols. Os visitantes descontaram na etapa final, com Lanig, mas de nada adiantou. O Hannover tem 16 pontos e está na 3ª colocação, enquanto o Colônia é o lanterna com 5 pontos.

– Outras três equipes que fazem campanhas decepcionantes, mas deram uma respirada. O Schalke ficou no empate (0x0) com a boa equipe do Eintracht Frankfurt, o Werder Bremen goleou o Borussia Monchengladbach (4×1), enquanto o Stuttgart voltou a vencer, 2×0 diante do St. Pauli.

Demais Resultados

Freiburg 2×1 Kaiserslautern
Nuremberg 2×1 Wolfsburg

Classificação

PL VEREIN SPIELE TD PKT
1 Mainz 05 9 11 24
2 Dortmund 9 14 22
3 Hannover 9 1 16
4 Hoffenheim 9 4 15
5 Bayer 04 9 3 15
6 HSV 9 2 15
7 Freiburg 9 0 15
8 Werder 9 -1 14
9 Eintracht 9 5 13
10 St. Pauli 9 -1 13
11 FC Bayern 9 0 12
12 Nürnberg 9 -1 12
13 Wolfsburg 9 -1 10
14 Stuttgart 9 -1 7
15 1. FCK 9 -8 7
16 Schalke 04 9 -6 6
17 M’gladbach 9 -13 6
18 1. FC Köln 9 -8 5

Liverpool perde clássico e se afunda na crise

Cahill abriu o marcador (Reuters)

Crise administrativa e também dentro de campo. Após uma semana conturbada, onde o clube foi vendido, o Liverpool completou sua semana com uma derrota no derby de Merseyside e foi afundado também na crise dentro de campo. Os Reds agora ocupam a vice-lanterna da Premier League.

O jogo começou pegado, com muitas pancadas de ambos os lados, mas algo se sobresaia. O Everton engolia o Liverpool. Até que veio o gol dos Tofees. Coleman foi a linha de fundo e cruzou pro australiano Cahill jogar para as redes. Na etapa final, o Everton seguiu melhor e aumentou, com o espanhol Arteta, numa pancada de pé direito. O Liverpool teve se expor, mas teve enormes dificuldades e acabou esbarrando em sua incapacidade técnica e na má fase de Torres e Gerrard. O Everton sobe para a 11ª colocação com 9 pontos e ainda vê seu maior rival, o Liverpool, ocupar a vice-lanterna da Premier League, com 6 pontos.

– O Manchester City vai entrando na briga pelo título. Os Citzens bateram o Blackpool fora de casa por 3×2 e está na vice-liderança. O City abriu o placar com Tévez. Harewood empatou, no lance seguinte, Tévez fez mais um e mais tarde, Silva, num lance de muita habilidade aumentou. Fletcher ainda descontou pros mandantes. O City agora tem 17 pontos e é o vice-líder, dois pontos atrás do líder Chelsea. O Blackpool faz a dobradinha dos dez: Dez pontos na décima colocação.

Classificação

Pos Time P J V E D GP GC SG
1 Chelsea 19 8 6 1 1 23 2 21
2 Manchester City 17 8 5 2 1 12 5 7
3 Arsenal 14 8 4 2 2 18 10 8
4 Manchester United 14 8 3 5 0 18 11 7
5 Tottenham 14 8 4 2 2 10 7 3
6 West Bromwich 12 8 3 3 2 11 14 -3
7 Bolton 11 8 2 5 1 12 12 0
8 Aston Villa 11 8 3 2 3 9 12 -3
9 Stoke City 10 8 3 1 4 9 11 -2
10 Blackpool 10 8 3 1 4 13 18 -5
11 Everton 9 8 2 3 3 8 7 1
12 Fulham 9 8 1 6 1 9 9 0
13 Wigan 9 8 2 3 3 6 15 -9
14 Newcastle 8 8 2 2 4 12 12 0
15 Sunderland 8 7 1 5 1 7 7 0
16 Blackburn 8 7 2 2 3 7 8 -1
17 Birmingham 7 8 1 4 3 8 12 -4
18 Wolverhampton 6 8 1 3 4 8 13 -5
19 Liverpool 6 8 1 3 4 7 13 -6
20 West Ham 6 8 1 3 4 6 15 -9


Kickoff! Will start to Premier League

Campeonato Inglês

O melhor campeonato nacional vai ter seu início. A Premier League vem prometendo para esta temporada, com Manchester United e Chelsea como grandes favoritos, com Arsenal tentando entrar no meio da briga, com Liverpool tentando se reorganizar com Roy Hodgson, o Manchester City apostando alto com sua grana e com a volta do poderoso Newcastle. Começamos falando dos atuais campeões.

Chelsea

O Chelsea vem pouco mexido em relação a temporada passada. Os Blues só deram uma pequena renovada em seu meio-campo. Michael Ballack e Deco, que não são mais garotos, deixaram a equipe. Ambos estão de volta aos seus países natal. O primeiro jogará a Bundesliga pelo Bayer Leverkusen, o segundo jogará o Brasileirão pelo Fluminense, clube onde também jogará o lateral/volante Belletti, que também estava no Chelsea. Joe Cole não fez uma de suas grandes temporadas, e por isso, após o termino de seu contrato, ele acabou deixando o clube e acertando com o Liverpool. Quem também deixou a equipe foi o português Ricardo Carvalho. Ele irá trabalhar com o compatriota José Mourinho, no Real Madrid. Falando nos Reds, de lá veio Yossi Benayoun, contratação que sinceramente, não me agradou muito. Do Twente, veio o garoto sérvio Slobodan Rajkovic. Porém, a melhor contratação é um jogador brasileiro. Ramires agradou os dirigentes londrinos com seu bom futebol no Benfica, e por que não na Copa, onde nos poucos jogos que fez foi muito bem? O brazuka chega para formar uma baita dupla de volantes com Essien. E pensar que esse cara até dia desses estava jogando no Joinville, aqui em Santa Catarina. Me lembro dele jogando a Copa Santa Catarina, agora jogará o Campeonato Inglês. Baita evolução. Eu espero um Chelsea do mesmo jeito do ano passado. Talvés não com aquele tanto de gols que fez na temporada anterior, mas jogando ofensivamente e vencendo jogos sim, eu espero.

Meu time do Chelsea: Cech; Ivanovic, Terry, Alex e Cole; Essien, Ramires e Lampard; Anelka, Malouda e Drogba

Quem Chega: Rajkovic (Twente), Benayoun (Liverpool), Ramires (Benfica)
Quem Sai: Belletti e Deco (Fluminense), Ballack (Bayer Leverkusen), Joe Cole (Liverpool), Stoch (Fenerbahçe), Bertrand (Nottingham Forest), Ricardo Carvalho (Real Madrid), Sinclair (Swansea), Kalas (Sigma), Taylor (Crewe), Cork (Burnley)
Objetivo: Ser bi-campeão inglês
Primeiro Adversário: O “time iô-iô” do West Bromwich
Principal Jogador: Drogba
Aposta: O estouro de Dani Sturridge
Treinador: Carlo Ancelotti

Manchester United

O Manchester United quer voltar a ter sua hegemonia. Após o tri-campeonato, vieram em seguida a saída de Cristiano Ronaldo e a perda da Premier League pro Chelsea. Mas para tentar bater os Blues, os Red Devils se mexeram pouco. O goleiro Ben Foster foi respirar novos ares em Birmingham e substituirá Joe Hart no Birmingham City. Duas apostas deixaram o clube. Tosic foi vendido ao CSKA Moscow e Mame Diouf foi emprestado do Blackburn. A vinda de mais destaque foi do mexicano Chicharito Hernandéz. Aposta interessante, dificilmente clubes ingleses apostam em jogadores latino-americanos. Há muita badalação em cima do garoto, mas o pouco que o vi jogar me dão a impressão de que a badalação faz sentido. O desconhecido Bebê, de 20 anos veio do Vitória de Guimarães. O United apostou em muitos garotos e de 20 anos, vem Chris Smalling, bom zagueiro, que estava no Fulham. Alex Ferguson tem um bom time em mãos e a julgar a também a pouco mexida equipe do Chelsea, o Manchester é um dos grades favoritos aos título com a equipe de Londres, mas entre essas duas equipes é dificil dizer quem é melhor.

Meu time do Man. Utd: Van der Sar; Rafael, Ferdinand, Vidic e Evrá; Carrick, Fletcher e Scholes; Giggs (Valencia), Nani e Rooney

Quem Chega: Smalling (Fulham), Hernandez (Chivas Guadalajara), Bebê (Vitória de Guimarães)
Quem Sai: Foster (Birmingham), Tosic (CSKA Moscow), Heaton e Drinkwater (Cardiff), Gray e James (Preston), Catchcart (Blackpool), Diouf (Blackburn)
Objetivo: Desbancar o Chelsea e voltar ao posto de campeão inglês
Primeiro Adversário: Duelo contra o tradicional Newcastle
Principal Jogador: Wayne Rooney
Aposta: Javier “Chicharito” Hernandez
Treinador: Alex Ferguson

Arsenal

É mais uma temporada onde os garotos do Arsenal tentarão se reencaixar no grupo dos “Super Gigantes”. E para essa temporada, os Gunners contam como principal reforço o marroquino Marouane Chamakh, que defendia o Girondins de Bordeaux. Belo reforço, ainda mais porque Robin Van Persie vive machucado e talvés até seja uma melhor opção pelos lados ou até como um meia. Para reforçar a zaga, chega Koscielny, bom zagueiro que estava no Lorient. O Arsenal tenta repetir a temporada passada, onde apostou no desconhecido Vermaelen e se deu bem. Quem também chega é o garoto brasileiro Wellington Silva, que estava no Fluminense, porém, acho que ele só deverá jogar nas copas. Nessa janela, o Arsenal se livrou de “algumas tralhas”. Eduardo da Silva, que pouco fez, só ganhou o consolo do mundo inteiro devido a sua grave lesão, mas não fará falta. O meu chará se transferiu pro Shakhtar. O brasileiro Pedro Botelho voltou a ser emprestado, dessa vez pro Cartagena. Os veteranos Silvestre e Gallas tiveram seus contratos encerrados e por enquanto estão sem clube. Senderos foi para o Fulham. A perda que fará falta é o promissor Fran Mérida, que queria jogar em seu país natal e por seu clube de coração e acabou se transferindo pro Atlético de Madrid. Sol Campbell se transferiu pro Newcastle. Arsene Wenger terá o mesmo trabalho das outras temporadas. Não montar simplesmente “um bom time, que joga bonito e encanta a todos”, mas fazer com que esses garotos se tornem vencedores e decisivos.

Meu time do Arsenal: Almunia; Sagna, Vermaelen, Koscielny e Clichy; Denilson, Song e Fábregas; Van Persie, Arshavin e Chamakh

Quem Chega: Wellington Silva (Fluminense), Chamakh (Bordeaux), Koscielny (Lorient)
Quem Sai: Mérida (Atlético de Madrid), Pedro Botelho (Cartagena), Eduardo (Shakhtar Donetsk), Campbell (Newcastle), Gilbert, Silvestre e Gallas (Sem clube), Coquelin (Lorient), Senderos (Fulham), Watt (Leeds United)
Objetivo: Surpreender e chegar ao título
Primeiro Adversário: Clássico contra o Liverpool em Anfield
Principal Jogador: Fábregas
Aposta: No amadurecimento de Carlos Vela
Treinador: Arsene Wenger

Liverpool

Após uma temporada muito ruim, o Liverpool tenta se reconstruir nessa nova temporada e para isso, sai Rafael Benítez e chega Roy Hodgson, treinador vice-campeão da Europa League com o Fulham. Dos jogadores que deixaram a equipe, “duas tralhas” foram embora. Riera foi pro Olympiakos e Degen pro Stuttgart, mas ambos não vão deixar falta alguma. Benayoun virou a casaca e se transferiu pro Chelsea. Mascherano está próximo de deixar a equipe. A principal contratação dos Reds veio do Chelsea, Joe Cole, belo reforço. Contratado desde o início do ano, Jovanovic se juntou a equipe agora e jogará essa temporada pelo Liverpool. Poulsen, que estava na Juventus chega também, mas dessa contratação eu não gostei. Poulsen é o famoso “butinudu” ou “Mascherano sem grife”, não gosto dos dois. Wilson, ex-Rangers e Shelvey, ex-Charlton também chegam para reforçar a equipe. Não sei muito o que esperar do Liverpool. A sua “espinha dorsal” nem sempre está em campo. Gerrard não anda jogando o que pode e Fernando Torres vive no estaleiro. Roy Hodgson pode ter papel importante. Ele fez o time do Fulham chegar a final da Liga Europa e quem sabe possa fazer esse time do Liverpool jogar sem Gerrard e Torres.

Meu time do Liverpool: Reina; Johnson, Carragher, Agger e Fábio Aurélio; Lucas, Gerrard, Aquilani e Maxi Rodriguez; Kuyt e Torres

Quem Chega: Danny Wilson (Rangers), Cole (Chelsea), Németh (AEK), Shelvey (Charlton), Jovanovic (Standard Liège), Itandje (Kavala), Simon (Córdoba), Poulsen (Juventus)
Quem Sai: Mihailov (Twente), Riera (Olympiacos), Martin (Dons), Threlfall (Bradford), Benayoun (Chelsea), Degen (Stuttgart)
Objetivo: Voltar a Champions League
Primeiro Adversário: Clássico em casa contra o Arsenal
Principal Jogador: Steven Gerrard
Aposta: Pacheco, que se destacou pela Espanha na Euro Sub 19
Treinador: Roy Hodgson

Manchester City

Querendo entrar no bloco dos grandes ingleses, o Manchester City investiu alto e aposta em uma vaga na Champions League. Do futebol espanhol, vieram dois jogadores: David Silva (Valencia) e Yaya Touré (Barcelona), da Alemanha, Jerome Boateng (Hamburgo) e do futebol italiano, Kolarov (Lazio). Os brasileiros Jô e Robinho estão de volta de empréstimo, mas ou serão reservas ou negociados, assim como o equatoriano Caicedo. Essa é mais de última hora, Balotelli foi contratado. Para desinchar um pouco o elenco, muita gente saiu. Mwarwari e Sylvinho estão sem clube, Bojinov retornou ao Parma, Petrov foi pro Bolton, Garrido pra Lazio e por aí vai. O técnico Roberto Mancini não vai poder reclamar de falta de jogadores. Tem em suas mãos, um time de grande qualidade que para mim, estará brigando com Liverpool, Arsenal e Tottenham pelo posto de “3º time inglês”, o City deu uma boa ajeitada em seu elenco.

Meu time do Manchester City: Given; Richards, K. Touré, Kompany e Kolarov; Barry, Vieira, Y. Touré e David Silva; Tévez e Adebayor

Quem Chega:  Kolarov (Roma), Yaya Touré (Barcelona), David Silva (Valencia), Boateng (Hamburgo), Caicedo (Málaga), Jô (Galatasaray), Robinho (Santos), Balotelli (Internazionale)
Quem Sai: Bojinov (Parma), Petrov (Bolton), Mwarwari e Sylvinho (Sem Clube), Marshall (Walsall), Garrido (Lazio), Clayton (Leeds), Ball (Swindon), Onuoha (Sunderland), Tutte (Rochdale)
Objetivo: Chegar a Champions League
Primeiro Adversário: Provável confronto de seis pontos com o Tottenham, jogo de abertura da temporada
Principal Jogador: Tévez
Aposta: O alemão polivalente, Jerome Boateng
Treinador: Roberto Mancini

Tottenham Hotspur

O Tottenham não quer pegar o bonde e saltar no meio do caminho, para isso, quer se consolidar como uma potência inglesa e voltar a Liga dos Campeões. Para isso, a equipe pouco se mexeu. O único reforço mesmo é o volante do Internacional, Sandro. Giovani dos Santos volta de empréstimo, mas não sei se será essa a temporada que ele explodirá. Em compensação, ninguém do time principal deixou a equipe, somente jogadores que pouco jogavam. Harry Redknapp tem a seu favor o mantimento da base do Tottenham. Tem um time bom e que perdeu aquela fama de “grande contra os pequenos e pequeno contra os grandes”. Pode não ter ganho todos os jogos contra os grandes, mas deu muito trabalho e deverá ser assim de novo esta temporada. Um time entrosado, a base não foi mexida e o competente treinador permanece, a sequencia de trabalho pode dar resultado.

Meu time do Tottenham: Gomes; Hutton, Dawson, King e Corluka; Palacios, Huddlestone, Lennon e Bale; Pavlyuchenko e Defoe

Quem chega: Dos Santos (Galatasarsay), Sandro (Internacional)
Quem sai: Gudjohnsen (Mônaco), Walker (Karriereende), Cox (Barnet), Dervite (Villarreal), Taarabt (QPR), Janson (Northampton, Button (Plymouth), Bostock (Hull)
Objetivo: Se consolidar como time forte, continuando a disputar a Liga dos Campeões
Primeiro Adversário: Manchester City, na abertura do Campeonato Inglês
Principal Jogador: Gareth Bale (É mais por opinião, o Tottenham tem mais conjunto e poucos destaques individuais)
Aposta: Rose
Treinador: Harry Redknapp

Outros Destaques

*O Stoke City se reforçou com o bom atacante Jones, que estava no Sunderland

*O Wolverhampton permaneceu na “primeirona” e trouxe os bons Hunt, ex-Hull e Fletcher, ex-Burnley. Ambos haviam sido rebaixados com seus times anteriores

*Além de Sol Campbell, o Newcastle trouxe o garoto Dan Gosling, que estava no Everton e fez história no clube por um gol contra o Liverpool, numa prorrogação de FA Cup

*Para substituir Smalling, o Fulham tirou do Arsenal, Senderos, porém, perdeu Nevland pro Viking FK

*Não custa lembrar, Martin O’Neill pediu o boné e não treina mais o Aston Villa

*Pra não passar o sufoco da temporada passada, o West Ham trouxe Piquionne, que se destacou no Portsmouth, o volante da seleção alemã, Hitzlsperger, que estava na Lazio, Barrera do Pumas e o rodado Ben Haim, ex-Chelsea e Manchester City, ele estava junto com Piquionne no Pompey. Em compensação, Ilan, que foi decisivo na temporada passada, não teve seu contrato renovado

*O Everton trouxe Mucha, bom goleiro, que jogou a Copa pela Eslovênia e ainda trouxe Jermaine Beckford, artilheiro pelo Leeds United

*O Sunderland vai receber por empréstimo dos Manchester’s City e United Onuoha e Welbeck respectivamente. O Galatasaray tirou do Sunderland Lorik Cana

*O Birmingham trouxe pro lugar de Hart, o goleiro Ben Foster. O grandão Zigic também foi contratado

Primeira rodada

Sábado

8h45 
Tottenham x Manchester City – White Hart Lane

11h
Aston Villa x West Ham – Villa Park
Blackburn x Everton – Ewood Park
Bolton x Fulham – Reebok Stadium
Sunderland x Birmingham – Stadium Of Light
Wigan x Blackpool – DW Stadium
Wolverhampton x Stoke – Molineux

13h30

Chelsea x West Brom – Stanford Bridge

Domingo

12h 
Liverpool x Arsenal – Anfield

Segunda-Feira

16h 
Manchester United x Newcastle – Old Trafford