O preço do sucesso

O Montpellier nunca foi um time grande. No máximo, médio. O MHSC tem algumas participações na primeira divisão francesa, já até obteve alguns resultados interessantes – principalmente na época de Valderrama -, mas na maioria das oportunidades na Ligue 1, lutou contra o rebaixamento.

Giroud, Belhanda e Utaka, três destaques do Montpellier, vibram com o gol

Nesta temporada, fugindo de todas as expectativas, o time comandado por René Girard está indo muito bem e lidera a primeira divisão do país. Alguns jogadores como Yanga-Mbiwa, Jamel Saihi, Younes Belhanda e Olivier Giroud despontam como grandes nomes do time, assim como os jovens Remi Cabella e Benjamin Stambouli, que vão recebendo muitas oportunidades na atual temporada. Jogadores mais rodados, como o brasileiro Victorino Hilton, Garry Bocaly, Souleymane Camara e John Utaka estão por lá para dar o toque de experiência necessário nos grandes times.

Porém, além dos ótimos resultados, o sucesso trás algumas conseqüências ruins. Olivier Giroud, artilheiro do Campeonato Francês e líder de assistências do Montpellier, já é alvo de muitos clubes. No final de 2011, o artilheiro da equipe recebeu uma proposta de oito milhões de euros do Newcastle, mas considerando baixa a oferta, o presidente Louis Nicollin decidiu rejeitá-la e ainda afirmou que “Giroud tem contrato até 2014 e vale pelo menos 40 milhões de euros”.

Porém, quando clubes maiores crescem os olhos pra cima do seu principal jogador, Nicollin acaba cedendo um pouco. No grande duelo diante do Paris Saint-Germain – confronto dos dois líderes que acabou empatado em 2×2 -, olheiros do Bayern e do Napoli estavam presentes no Parc des Princes para assistir a partida. Giroud não marcou gols, mas fez o cruzamento para o segundo gol, anotado por Utaka.

Louis Nicollin já criou raízes no Montpellier (Reuters)

Nicollin já admitiu recentemente que será difícil segurar o atacante, já que sua multa rescisória é relativamente baixa – beira os 15 milhões de euros – e seu bom futebol tem aparecido para mais gente. Não por acaso, Giroud substituiu Karim Benzema no duelo da Seleção Francesa contra a Alemanha, em Bremen. O atacante do Montpellier anotou um gol… Justamente no país do Bayern, e a França venceu por 2×1.

Resultado disto tudo: Os rumores de uma possível transferência para o clube bávaro aumentam. A conceituada revista Kicker publicou hoje que o Bayern prepara uma oferta de 16 milhões de euros para trazer Giroud.

É o preço do sucesso! Nicollin pode até achar que seu jogador vale 40, 50, 60 milhões de euros, mas com uma multa baixa, vai ser difícil segurá-lo. Giroud não vale toda a grana que o presidente do Montpellier acha que vale, mas vendê-lo pro Bayern pela tal oferta – lembrando que não é nada oficial – seria ótimo! Principalmente porque o MHSC investiu menos de cinco milhões em sua compra, seria um lucro e tanto.

Claro que muitas vezes não vale à pena vender seu craque, mas o Montpellier tem prazo de validade. Esse time não se manterá no topo do futebol francês por muito tempo. Dois, três, quatro anos talvez, mas o fato é que dificilmente Nicollin irá manter este bom time. Os clubes franceses não são fortes economicamente, vide os vários jogadores do país que se transferem para a Premier League.

Aliás, o presidente Nicollin, que está no comando do MHSC desde 1974, já teve alguns bons times em mãos, mas se desfez de quase todos. Mais recentemente, o time que tinha Tino Costa, Victor Hugo Montaño e Emir Spahic chegou a Europa League, tendo até brigado pelo título francês na temporada em que chegou ao torneio UEFA. Isso foi na temporada 2008/09! Faz pouco tempo, e hoje, esses caras que formavam a espinha dorsal do time, estão vagando por outros clubes.

Giroud começa a ganhar espaço nos Bleus

Além do mais, Giroud não vale toda a grana que Nicollin acha que vale – exageros à parte, o presidente do clube acha que ele vale muito dinheiro. O #17 do Montpellier é muito bom atacante, sabe fazer o pivô, tem boa técnica e o principal, sabe marcar gols. Mas sempre fica aquela pontinha de dúvida: será que é uma temporada atípica ou ele joga isso tudo mesmo?

Esquecendo toda a grana envolvida, todas as negociações, os termos, os contratos, enfim, deixando de lado tudo que envolva cifras e condições, será que vale à pena Giroud ir para o Bayern? É quase certo que chegará como reserva de Mário Gomez. O francês irá mesmo para substituir o reserva Olic, que deve deixar o clube bávaro. Pro time alemão é ótimo! O Bayern tem ótimos jogadores, mas não tem um elenco grande e sólido. Com a vinda de Giroud, o cacife ofensivo fica maior. Mas pro atacante, seria uma experiência nova: de grande nome do Montpellier, para reserva nos bávaros, porém, com uma possibilidade de crescimento na carreira maior do que no clube francês. É uma faca de dois gumes!

Vamos aguardar os próximos capítulos!

As melhores 19 rodadas

Jourdren no gol.

Yangambiwa e Jeunechamp nas duas laterais.

Dzodic e Spahic compondo o miolo da zaga.

Pitau, Alberto “Tino” Costa e Marveaux no meio-campo.

Ait-Fana, Camará e Victor Hugo Montaño no ataque.

Artilheiro do Montpellier na temporada 09/10, Montaño defende o Rennes atualmente

Foi este time que no dia 23 de dezembro de 2009, René Girard mandava à campo para surpreender e derrotar o Lyon por 2×1 no Stade Gerland. Com uma atuação de gala de Tino Costa, o Montpellier não só fazia 2×1 no poderoso Lyon, como chegava a 33 pontos após 19 rodadas disputadas na Ligue 1. Nunca o MHSC havia conseguido tal feito!

Em termos de posicionamento, o time comandado por René Girard igualava ao feito da temporada 1990/91. Naquela edição da Ligue 1, o Montpellier tinha em seu elenco jogadores como Laurent Blanc, Pascal Baills e Carlos Alberto Valderrama. O time era treinado pelo polonês Henryk Kasperczak. Mesmo terminando em 4º, aquele time do MHSC somou apenas 21 pontos, doze à menos que o time da temporada 2009/10.

Assim como nos anos 90, o time de 2010 do Montpellier viria sentir falta da experiência e iria fraquejar nos momentos decisivos. O MHSC de 91 acabou ficando na 7ª colocação, sem ir para competição europeia alguma, o time mais recente terminou em 5º e arrancou uma vaguinha na Europa League. Porém, a sensação que ficou era que o time de Costa e Montaño poderia ter ido mais longe.

Mas aquele time se desfez. Os pilares do time se foram. Tino Costa e Emir Spahic seguiram para o futebol espanhol, Valencia e Sevilla respectivamente – o bósnio ainda ficou mais uma temporada antes de ir para Andaluzia -, enquanto Montaño se transferiu pro Rennes.

Em contrapartida, o técnico René Girard segue no comando do Montpellier até hoje. Após ver seu time ficar na figuração na temporada 2010/11 – 14º lugar, com 47 pontos -, Girard novamente vê o MHSC brilhar nas cabeças da Ligue 1.

Giroud é o grande nome do atual Montpellier (Reuters)

Jogadores como Jourdren, Yangambiwa e Marveaux ainda permanecem no elenco, mas se anteriormente as estrelas eram os sulamericanos Costa e Montaño, hoje, o time possui somente um grande destaque: Olivier Giroud, autor de 13 gols em 18 jogos na Ligue 1. O atacante inclusive têm figurado nas últimas convocações da Seleção Francesa comandada pelo ex-capitão e maior artilheiro da história do Montpellier, Laurent Blanc. Giroud é a grande estrela do time, mas possui um bom esquadrão de coadjuvantes, como Garry Bocaly, John Utaka e o já citado Joris Marveaux.

Com esse staff, o Montpellier conseguiu bater seu próprio recorde. O fim da 19ª rodada da Ligue 1 marcava o MHSC na 2ª colocação, com 37 pontos. Mas o feito poderia ser maior se a equipe não desse bobeira nas rodadas finais do turno. O Montpellier tropeçou em jogos relativamente fáceis e completou o turno de forma totalmente contrária a temporada 2009/10. Se naquela ocasião, Montaño e Marveaux marcaram os gols do time na vitória sobre o Lyon, desta vez, o time de Giroud e cia. encerrou o turno inicial da temporada perdendo para o Evian por 4×2, tendo feito anteriormente 2×1.

A pausa para as festas de fim e início de ano foi providencial para o Montpellier, que encerrou 2011 no seu pior momento da temporada. Essa parada deve servir para descanso e reconfiguração do time, que começou a sentir o peso de estar na parte de cima da classificação. Esses tropeços são sinal de mal trato com a pressão de poder se firmar na 1ª colocação da liga.

Quer a figurinha do Milla?

O fato de conseguir terminar o 1º turno com a sua melhor colocação na história da Ligue 1 não significa que o Montpellier terá sucesso daqui em diante. Já havia falado do time na temporada 90/91, quando acabou o turno na 4ª colocação, mas fechou a temporada em 7º, e agora não custa lembrar que na temporada 1987/88, o mesmo Montpellier terminou o turno inicial do Campeonato Francês em 7º lugar, mas encerrou a competição com o 3º lugar. Naquela época, o MHSC tinha em seu elenco o camaronês Roger Milla, que na então temporada marcou 15 gols, sendo o artilheiro máximo do clube naquele ano. Foi a melhor temporada do clube na primeira divisão francesa.

Com o decorrer do 2º turno, veremos se o time de Giroud se aproxima mais do Montpellier sde Valderrama ou do Montpellier de Roger Milla.

Olympique x Montpellier: Uma final que promete

Texto de: Willian Kressin

A taça já está no Stade de France

Neste final de semana será realizada a final da Copa da Liga Francesa. Uma competição muitas vezes desprezada pelos torcedores e times, mas que nos últimos anos ganhou mais atenção devido aos grandes jogos. E neste ano, a final promete.

Olympique de Marseille e Montpellier farão a final neste sábado. Uma final que tem tudo para ser uma das mais emocionantes dos últimos anos. Isso porque as duas equipes se enfrentaram no ultimo domingo – 2×1 Olympique fora de casa -, e o clima ao final da partida não foi nada bom.

O jogo de domingo foi bom. As duas equipes estavam muito focadas em buscar a vitória. O Olympique tinha superioridade técnica, enquanto o Montpellier se postava bem em campo. O Marseille saiu vitorioso com um gol de pênalti de Taiwo. Uma vitória que garantiu ao OM os 3 pontos, que os colocou a apenas 1 ponto do líder Lille. Mas essa vitória acabou custando um jogador importante que fará falta no sábado.

Gignac é a arma do Marseille

O atacante Remy foi expulso no lance do pênalti, pois armou uma confusão com El Kaoutari, que também foi expulso. Ambos ficarão de fora da final da Copa. E ambos farão falta as suas equipes, principalmente Remy, que vinha tendo boas atuações nas ultimas partidas.

O Olympique de Marseille é o atual campeão da Copa da Liga. Busca neste sábado o bi-campeonato. Mas vencer essa final não servirá só para conquistar um titulo na temporada. Vencer dará ao Marseille um gás a mais para buscar também o titulo da Ligue 1. O Lille não vem num bom momento, e tropeçou nas duas ultimas rodadas da competição, o que deu ao Olympique a chance de se aproximar muito da liderança.

Já Giroud é a arma do Montpellier

Para o Montpellier, essa final será realmente uma final. É a primeira vez que o time terá a chance de disputar o titulo da competição. Mas uma vitória deles significa garantir uma vaga na Liga Europa, grande objetivo da equipe na atual temporada.

Muitos podem dizer é quase uma certeza que o Olympique vai ser campeão. Mas não é bem por ai. O Montpellier possui um dos melhores times da França, e pode sim levar a taça.

Fazer previsões de como a partida será não é fácil. Pelo que vimos no ultimo domingo, ambas as equipes darão tudo o que podem para vencer. O Olympique é favorito, devido ao time mais qualificado e também pela história da equipe, mas se eu fosse apostar em um vencedor, apostaria no Montpellier.