Balanço da janela: França

Dando sequencia as análises das transferências na última janela de negociações, chegamos à França. Na liga mais equilibrada da Europa, tivemos uma equipe que investiu muito para desequilibrar o campeonato.

Pastore fazendo enorme barulho na França

Com a grana vinda da Qatar Sports Investiments, o Paris Saint-Germain pôde fazer um investimento pesado, visando o título da Ligue 1. Nesta última janela, o clube da capital francesa gastou a singela bagatela de 86 milhões de euros. A negociação mais cara e mais estrondosa foi de Javier Pastore. O ex-jogador do Palermo foi contratado por 42 milhões de euros, o negócio mais caro da história do campeonato francês.

Aliás, falei que Pastore veio do Palermo da Itália. O país da Velha Bota cedeu mais três jogadores ao Paris. Mohamed Sissoko veio da Juventus, Salvatore Sirigu veio do Palermo, enquanto Jérémy Ménez veio da Roma. É o famoso “efeito Leonardo“, que estava trabalhando no futebol italiano e chegou no PSG para ser o diretor esportivo do clube.

Completando os investimentos do time parisiense, vieram do Saint Etienne, Matuidi, do Valenciennes, Bisevac, do Lorient, Gameiro, do Rennes, Douchez e o reforço mais recente, Diego Lugano, vindo do Fenerbahçe.

Das saídas, destaque para os aposentados Coupet e Makélélé, de Ludovic Giuly, que foi para o Mônaco e para o goleiro Apoula Edel, que foi pro Hapoel Tel-Aviv.

Foi um investimento pesado e a exigente torcida do Paris não irá aceitar algo diferente do título. A vaga para a Champions League serviria mais como um consolo, já que investir mais de 80 milhões em um time e sair de mãos abanando não é nada bom.

Agora falando do atual campeão, Lille, que comprou bem, mas vendeu muito bem. Dos quase 26 milhões de euros obtidos em vendas, os LOSC conseguiu 18 milhões vendendo Gervinho pro Arsenal – 12 milhões – e Rami pro Valencia – 6 milhões. Cabaye, outro titular na conquista da última Ligue 1 também foi vendido, só que por um valor abaixo dos outros dois citados. O Newcastle pagou 5 milhões por ele. O brasileiro Émerson não era titular, mas jogava com frequência, porém, foi vendido ao Benfica.

Joe "Incógnita" Cole

O grande negócio do Lille vem da Inglaterra. Joe Cole vem por empréstimo do Liverpool e tentará reencontrar seu bom futebol em terras francesas. Bom… esse foi o negócio mais barulhento, até por isso citei como “grande negócio”, mas não prevejo grandes acréscimos de Cole ao Lille, diferente de Payet e Pedretti. O primeiro veio do Saint Etienne e o LOSC investiu 9 milhões em seu futebol, enquanto o segundo veio do Auxerre por 1,5 milhões.

Payet pode não ser tão rápido e habilidoso como Gervinho, mas pode dar a precisão nos passes e nos chutes, que algumas vezes faltavam ao marfinense. Quanto a Pedretti, ele pode ser uma boa peça de cadência e experiência no meio campo do Lille.

O LOSC ainda gastou alguns trocados para trazer Basa do Lokomotiv Moscow, Rozehnal do Hamburgo e Rodelin do Nantes. Enyeama – o homem que parou Messi na Copa -, Bonnart e Jelen chegaram de graça nos atuais campeões franceses.

A maioria dos reforços são modestos em relação o PSG, mas são cirúrgicos e acrescentaram ao elenco do Lille. Deverá seguir na luta pelo troféu da Ligue 1.

Enquanto uns investem muito, outros pouco se mexem e preocupam seus torcedores. É o caso dos Olympiques Lyonnais e Marseille.

O Lyon gastou pouco mais de 4,5 milhões, mas não fez negócios impactantes. Bakary Koné veio do Guingamp e foi o investimento mais caro. O OL precisou pagar 2 milhões de euros ao clube da segundona francesa. O jovem Fofana e o rodado Mouhamadou Dabo completam a lista de chegadas no Lyon. Nada de outro mundo…

Já as saídas são outra história. O voluntarioso César Delgado não teve seu contrato renovado e foi pro futebol mexicano, enquanto Jérémy Toulalan e Miralem Pjanic acabaram aceitando propostas ousadas de clubes de outras ligas. Toulalan foi pro Málaga e Pjanic foi pra Roma. Dois novos ricos!

O Marseille lutou para trazer Alou Diarra

Já no Marseille, pelo menos houve uma negociação que fizesse um pouco de barulho. Por 5 milhões, Alou Diarra, capitão do Bordeaux, chegou no OM com a função de mandar na cabeça de área do time. Jérémy Morel e Amalfitano, vindo do Lorient, não deixam de ser bons reforços. Bracigliano vindo do Nancy e a dupla do Monaco, Nkolou e Traoré completam a lista de chegada no OM.

Todas as saídas do elenco do Marseille foram por fim de contrato, mas algumas irão deixar saudade, como Heinze, que mesmo não sendo um grande zagueiro, fazia o feijão com arroz na defesa do OM. Taye Taiwo foi outro a sair e deixará uma lacuna na lateral-esquerda. Edouard Cissé e o brasileiro Hilton eram boas opções para uma eventual ausência de um titular, hoje reforçam outras equipes.

Resumindo os Olympiques: o clima tenso que ronda as duas equipes desde a temporada passada é tão grande, que deu uma atrapalhada nas negociações de ambos. Poucas entradas, poucas saídas. Pouco dinheiro entrou, pouco dinheiro foi gasto.

Só pra constar, algumas equipes que pro seu atual nível, não economizaram: Toulouse e Saint Etienne.

Rivière é o novo centro-avante do Toulouse

TFC gastou 11 milhões de euros e o grande negócio vem do Saint Etienne. Emmanuel Rivière foi contratado por 6 milhões. Bom centro-avante, que pode tapar o buraco que Gignac deixou após ir pro Marseille. Bulut do Trabzonspor, Ninkov do Estrela Vermelha, Abdennour do Etoile du Sahel (Tunísia) e Riou do Auxerre completam as transferências do Toulouse.

Já o Saint Etienne gastou 13 milhões, mas não chegou a fazer nenhuma grande loucura. O investimento mais caro vem pro gol: o ótimo Stéphane Ruffier veio do Mônaco por 3 milhões. O rodado Sinama-Pongolle veio por empréstimo do Sporting e terá de ser o substituto de Rivière. O brasileiro Paulão, que fez bela Europa League 10/11, veio de graça do Braga. Mignot, Clément, Lemoine, Gradel, Kitambala e Nicolita completam a lista de reforços do ASSE.

Só pra constar, o Saint Etienne havia trazido Malbranque do Sunderland, mas ele encerrou sua carreira para cuidar de seu filho, que está com câncer.

Agora é esperar pra ver se as duas equipes voltaram a ser grandes ou se o investimento acabou sendo pouco…

BOLA DENTRO (CHEGADAS)

– Duas bolas dentro do Ajaccio: Ochoa e Ilan. Sobre o mexicano, nem há muito do que se falar. É um goleiraço. Já sobre o brasileiro, não o acho mal atacante e sua experiência no futebol francês e sua história de “resgates” – Ilan fez gols importantes, evitando o rebaixamento do West Ham há duas temporadas – pode acrescentar ao Ajaccio;

Hilton substituirá Spahic no MHSC

– O Montpellier trouxe o brasileiro Hilton, que estava sem contrato no Marseille. Bom zagueiro, chegará para substituir Spahic;

– Yannick Djaló decidiu trocar os pesados ares do Sporting pra se aventurar no Nice. Achei uma boa pros dois;

– Ainda no Nice, chegou Fabrice Abriel, ex-Marseille. Com tempo pra jogar, ele poderá render mais do que rendeu no OM;

– Pro lugar de Jelen, o Auxerre trouxe por 2 milhões, Jemâa. Atacante interessante, mas não deixa de ser uma aposta meio arriscada;

– O Bordeaux trouxe do Sochaux, Maurice-Belay. Jogador inteligente e costuma desfalcar pouco as suas equipes. Bom reforço pros Girondins;

– O Caen trouxe o experiente P.A. Frau. É bom atacante e o fator quilometragem pode ajudar a equipe na luta da parte debaixo da tabela;

– O promovido Évian fez três contratações de risco. Podem ser o maior sucesso, como o maior fracasso. Os experientes Govou, Leroy e Poulsen. Pra quem vai disputar lá embaixo, tá bom;

– O Lorient foi na liga suíça buscar o jovem Innocent Emeghara. Jogador veloz e habilidoso. Bom reforço;

– Já o Valenciennes trouxe Gil do Cruzeiro. Ele não é mal zagueiro, pode se dar bem na França;

BOLA DENTRO (SAÍDAS)

– O Montpellier até segurou por algum tempo o zagueiro Spahic, mas quando foi pra vender, pode não ter faturado tanto, mas não reforçou uma equipe da Ligue 1. Vendeu pro Sevilla;

– O Rennes deixou o contrato de Leroy se encerrar e nem renovou. Fez bem. Ele é bom jogador, mas já tem 36 anos. Dificil imaginar os rubro-negros faturando algo no futuro, caso renovassem seu contrato;

– O Bordeaux não renovou o contrato de Cavenaghi e ele foi pro River Plate. Desde que o argentino se transferiu pro Mallorca, ele ficou sem clima nos Girondins;

– Ainda no Bordeaux, continuando sua renovação, o brasileiro Fernando foi vendido pro Al Shabab. Bom pro clube que ganhou 6 milhões com a negociação e bom pro brasileiro, que vai ganhar uns cascalhos à mais;

– O Caen vendeu um de seus poucos destaques da última temporada: El Arabi. Vendeu pra fora da França e por um bom valor. O Al Hilal pagou 7,5 milhões pelo atacante. Vendeu bem o Caen;

BOLA FORA (CHEGADAS)

– O Nice trouxe o rodado Meriem, que honestamente, deve acrescentar pouco ao OGCN;

– O Rennes trouxe Pitroipa, que estava no Hamburgo. Jogador medíocre, só corre;

– O veterano Zebina trocou a Juventus pelo Brest. Preparem suas canelas!

BOLA FORA (SAÍDAS)

– O Nice não renovou o contrato de Ljuboja. Pode não ser um primor de atacante, mas fazia sua parte. Eu faria um esforço à mais para renovar seu contrato, mas agora já é tarde, porque ele foi pro Légia Varsóvia;

– Carlos Bocanegra entra na lista: “não é um primor de jogador, mas tem seu valor”. Mas o Saint Etienne não soube dar esse valor e vendeu ele pro Rangers por 460 mil euros. Poderia ter segurado!;

– Pior foi o Auxerre, que segurou por tempo demais os seus destaques, Jelen e Birsa. Ambos acabaram saindo de graça e o clube não ganhou nenhum centavo;

– O Bordeaux vendeu o brasileiro Wendel pro Al Ittihad por 1,5 milhões. Acho que ele tinha lenha pra queimar no Girondins, mesmo tendo feito uma temporada 10/11 ruim;

Até a próxima!

O que rolou de novo na parada da Copa

*Bom, o Europa Football está de volta, em novo endereço, novo formato, mas com a mesma qualidade de sempre. Os primeiros posts irão falar do mesmo assunto, o que rolou na parada da Copa do Mundo, que não é muito bem uma parada, pois o que os clubes se movimentam é algo fora do comum, os times só não jogam, mas se mexem. Começamos falando na Alemanha.

Ele voltou

Durante 1999 e 2002, Michael Ballack vestiu a camisa do Bayer Leverkusen. Após passar algum tempo no Bayern de Munich e mais algum tempo no Chelsea, ele está de volta, o camisa 13 foi contratado pelo Leverkusen. Certamente foi a movimentação que mais mexeu com o mercado alemão.  O Leverkusen não terá que pagar nada, pois o contrato de Ballack com o Chelsea havia acabado

*O que uma Copa do Mundo faz. Você certamente não sabia quem era Jong-Tae-Se antes da Copa e de saber que a seleção dele, a Coréia do Norte enfrentaria o Brasil. Pois é, na Ásia ele é chamado de Rooney Asiático, e o Bochum está de olho no atacante chorão.

*Marko Arnautovic surgiu muito bem no Twente, mas ao se transferir para a Internazionale, pouco jogou, agora ele tenta a sorte no Werder Bremen. Seu contrato com o clube alemão é de quatro anos. Vamos ver no que dá. Ele tem apenas 21 anos, surgiu de forma avassaladora no Twente, esperava que ele pudesse surpreender na Inter, não foi o que aconteceu, espero ver coisa melhor agora no Bremen.

*Você que acompanha a Bundesliga ou apenas a Seleção da Alemanha, com certeza já deve ter ouvido o nome de Gerald Asamoah. O atacante de 31 anos, deixou o Schalke 04 e assinou com o St. Pauli, time recém promovido a primeira divisão alemã. Asamoah assinou por dois anos com o St. Pauli e ele estava há 10 anos jogando no Schalke, só que nos últimos anos ele acabou perdendo muito espaço.

Armin Veh em mais um desafio na Alemanha

Armin Veh é aquele tipo de treinador que conquista um título, fica valorizado, busca outros ares, mas não se firma. Ele conquistou um título alemão com o Stuttgart, mas não se acertou mais nesse clube, foi para o Wolfsburg, que começava a temporada 2009/2010 com o rótulo de atual campeão, mas fracassou, levou o time ao fundo do poço, time esse que tinha a mesma base campeã alemã, acabou sendo demitido. Mais um clube grande lhe dá uma chance. O Hamburgo, que demitiu Bruno Labbadia no fim da temporada, aposta em Veh para a próxima temporada. Vamos ver se ele arma um bom time ou se ele apenas amontoará onze atletas em campo.

*De volta a Champions League, o Schalke 04 está tentando montar um time competitivo, e trouxe a revelação grega Kyriakos Papadopoulos, de 18 anos, que estava no Olympiakos. Ele certamente será banco, isso se não for emprestado para ganhar experiência, pois o Schalke além de Bordon, trouxe Metzelder, que estava no Real Madrid e Tim Hoogland, que defendia o Mainz.

*Zoran Tosic pertencia ao Manchester United, mas foi um dos responsáveis por evitar o rebaixamento do Colônia. O time de Podolski não só perdeu o atleta de volta, como a chance de tê-lo por pelo menos mais uma temporada foi pro espaço, ele acertou com o CSKA. No post reservado para falar das outras ligas especifico essa transação.

FUTEBOL INGLÊS

A Inglaterra toda o quer

Começamos falando do jogador mais falado no futebol inglês: Joe Cole. O Chelsea pelo jeito não renovará seu contrato, e agora, Deus e o mundo o querem em seus elencos, começamos com o Tottenham. O técnico Harry Redknaap, disse em entrevista ao The Sun que o clube já está articulando um planos para trazê-lo para os Spurs. O Tottenham já conversou com o agente de Cole. Só que dias antes, o mesmo The Sun havia publicado que o destino de Joe Cole deveria ser o Manchester United. Só que a fonte do jornal inglês de certa forma não chega a ser confiável: Os amigos de Cole, amigos esses que teriam dito que o destino preferido de Cole seria o Manchester United, é esperar para ver.

*Quem está se mexendo mesmo é o West Ham. Os donos David Sullivan e David Gold prometeram reforços. Começaram com o banco. Avram Grant chega para comandar a equipe. O israelense, ex-Chelsea e Portsmouth, substituirá Gianfranco Zola. Pro meiocampo, chegou o alemão Thomas Hitzlsperger, que defendia a Lazio. Bom jogador, tem boa chegada de trás e finalização.  O resto é só na especulação e é especulação de certa forma, de tremer as estruturas.

Alguns jornais de São Paulo dizem que Neymar, do Santos, está com um pé no West Ham. Muita gente pensa que seria ruim pro garoto, já que o West Ham ultimamente só briga contra o descenso e sei lá mais o que, já eu, acho que seria de certa forma, um bom desafio pro garoto, caso ele queira assumir uma responsabilidade, já que se ele fosse pro West Ham, seria o astro do time, viria com toda a pinta, poderia botar a bola debaixo do braço e dizer: “Eu sou o craque, eu vou liderar essa equipe”. Seria bom, ainda mais com a outra especulação que surgiu em torno do West Ham. Román Riquelme, o próprio. Ele está com problemas no Boca Juniors e está de saída, o West Ham está aí. O jornal Daily Mail disse que Román já recusou a proposta de outro clube inglês.

Trocando de clube

Será que é uma boa troca? Joe Cole está de saída do Chelsea, para seu lugar, Carlo Ancelotti pediu a contratação de Yossi Benayoun do Liverpool, e pelo que está circulando, Chelsea e Liverpool estão próximos de um acerto. Não sei se é uma boa troca. Joe Cole é veloz, habilidoso, finaliza bem, tem muitas qualidades, já as qualidades que eu enxergo no Benayoun são o seu esforço em campo e sua não omição, no resto, pode-se dizer que é um jogador comum. Fora o fato de Benayoun ser mais velho, ou seja, o Chelsea perde a chance de renovar com um jogador jovem, que ainda tem muito o que render, para acertar com um jogador mais velho, que quando tiver seu contrato acabado, será de certa forma um jogador imprestável, enquanto Cole, teria um gás ainda.

*Carlos Tévez foi o primeiro a virar a casaca, Vidic pode ser o próximo. O jornal inglês The Sun publicou que Nemanja Vidic pode se transferir para o Manchester City. Os Sky Blues deverão oferecer 20 milhões de libras pelo zagueiro sérvio. A saída de Vidic é tão eminente, que o United está de olho em Kjaer do Palermo.

*Ainda falando de jogadores sérvios… Nikola Zigic está trocando de clube. O gigante de 2,02 metros de altura está deixando o Valencia e vai para o Birmingham. A transação girou em torno dos 7 milhões de euros e Zigic jogará no Birmingham por quatro temporadas. Achei uma boa pro sérvio, trocar as idas e vindas no Valencia para buscar a sorte na Inglaterra, gostei.

*Quem também fez um bom negócio foi o Bolton. Acertou a contratação de Martin Petrov, que estava no Manchester City. O búlgaro até que estava bem, mas convivendo com lesões, mas após essa temporada, onde o City trouxe vários “jogadores de nome”, ele acabou perdendo espaço.

*Você se lembra de Beckford? Se não, refresco sua memória. Ele estava no Leeds United, na 3ª divisão, fazendo um caminhão de gols e foi o responsável pela eliminação do Manchester United na Copa da Inglaterra, marcando o gol que eliminou o gigante inglês. Pois é, ele se reunirá a Cahill, Pienaar, Howard e cia no Everton. Beckford fez 31 gols nesta temporada e ajudou o Leeds a subir para a segundona inglesa, só que sem contrato, pulou para a primeira divisão.

FUTEBOL FRANCÊS

Buscando um lugar ao sol

Um dos destaques do Rennes na temporada passada foi o atacante Jimmy Briand, marcando cinco gols em vinte e três jogos. Ele assinou um contrato de quatro temporadas com o Lyon.  Claude Puel mostrou-se contente com a vinda de Briand, enquanto o atacante mostrou-se feliz em poder jogar uma Champions League. Será que agora o Briand desbanca Sidney Govou? Gostei, boa contratação, tem personalidade dentro de campo.

Ainda falando do Lyon, o jornal L’Equipe apurou a noticia de que o clube está de olho em Paulo Henrique Ganso. A proposta pelo camisa 10 santista seria de 20 milhões de euros. Seria uma boa, não só pelo jogador que Ganso é, mas também porque o Lyon precisa de um camisa 10. Outra especulação lyonesa é de que Rami, do Lille, estaria vindo por 10 milhões de euros.

*Finalmente achei um site com especulações no futebol francês, é o L’Equipe, e lá, além de passar a informação de que o Lyon quer Ganso, fala que para substituir Chamakh, o Bordeaux está de olho em Rémy, do Nice.

Venha Anderson, a torcida parisiense lhe acolherá

Olha o meu PSG aí, gente!!!! Anderson pode aparecer na capital francesa. Mas calma, tem mais interesses no meio. Dizem as más línguas que Alex Ferguson gostou de Sessegnon, o habilidoso Sessegnon. Em troca, os ingleses mandariam o brasileiro Anderson pro PSG. Olha, aceitamos. O Sessegnon “está verde” ainda. A pressão no PSG temporada passada foi gigantesca, e ele mostrava muito nervosismo. Driblava, mostrava habilidade, mas acaba errando muito e em certo jogos, se omitindo, quem sabe Alex Ferguson para tornar Sessegnon um jogador de alto nível?

*Deus e o mundo querem Luís Fabiano, Didier Deschamps disse querer o Fabuloso no Marseille. A briga é grande pelo camisa 9 do Brasil.

*Saindo do campo da especulação, entrando no campo das transações confirmadas, o Marseille, o mesmo time que está de olho em Luís Fabiano, acertou a contratação de César Azpilicueta, garoto de 20 anos, estava no Osasuna. Dizem ser uma grata revelação do futebol espanhol, vamos ver como se sai na França.

*O Mônaco está se mexendo, trouxe alguns jogadores desconhecidos, outros pouco conhecidos, como Hansson, que estava no Rennes, o mais conhecido é Daniel Niculae. Bom atacante, estava no Auxerre e assinou por três temporadas.

*No Bordeaux, a mexida mais representativa foi a vinda do novo treinador, o ex-jogador Jean Tigana. Ele vem pro lugar de Laurent Blanc.

*No Lille, chega Moussa Sow, que estava no Rennes. O bom atacante, ex-Rennes, chegando prometendo gols e chega sonhando em ir longe na Liga Europa.

Grande contratação

Tentando sair do quase… fomos pra Liga Europa, quase… ganhamos de um grande, o Rennes está se reforçando e sua melhor contratação foi Victor Hugo Montaño, um dos grandes destaques do Montpellier na última temporada.

*Só para completar, todos já sabem, mas só para garantir, Laurent Blanc deixou o Bordeaux e assumiu o comando da Seleção da França. Vamos ver se ele dá um jeito, porque aquilo não é uma bagunça, a seleção francesa simplesmente é uma “Casa da Mãe Joana Organizada”, não entra quem quer, entrava quem o Domenech queria ou eventualmente que uma “panelinha” queria, mas fazia o que bem entendia, vamos ver se Blanc põe ordem na casa.