De anos na fila, pra anos nos títulos

Treinador hoje, Deschamps já levantou o troféu da Liga

Em 1993, o Olympique de Marseille derrotou o Milan na final da Liga dos Campeões e se tornou o primeiro time francês campeão europeu, aliás, até hoje, único time francês a conquistar a competição. Só que o normal seria que o OM colhesse frutos dessa conquista, mas com o escandalo “VA-OM”, logo veio o declínio.

O time não pôde jogar o Mundial de Clubes no fim do ano. O Milan foi e perdeu pro São Paulo – será que a história seria diferente com o OM lá? – e ainda perdeu o título francês de 92/93 – seria o 5º título consecutivo -, caindo pra segundona francesa. No primeiro ano foi campeão da segundona, mas foi impedido de voltar, mas no ano seguinte não teve jeito, o 2º lugar lhe garantiu o retorno a primeira divisão.

Só pra quem tiver dúvida, no caso “VA-OM”, o então presidente do Marseille, Bernard Tapie, teria contactado jogadores do Valenciennes e arranjar o resultado de um junto entre as duas equipes. Por que ele fez isso? Simples. O OM lutava pelo título do campeonato nacional e da UCL e no duelo contra o VAFC, o Marseille iria com um time alternativo pra descansar seus atletas pra Champions League, mas pra não correr o risco de perder o Campeonato Francês ele arranjou o resultado.

O Marseille ficou simplesmente 17 anos sem conquistar título algum.

Marseille levantando a Copa da Liga

Exatamente. Longos 17 anos. Nesse meio tempo, foram dois vice-campeonatos franceses, dois vice-campeonatos da Copa da Uefa e outros dois vice-campeonatos da Copa da França. Até que março de 2010, o Marseille chegou pela primeira vez na final da Copa da Liga Francesa. O adversário era o atual campeão francês, o Bordeaux. A vitória por 2×1 não só tirou o OM da fila, como serviu de impulsão para novos títulos. Após o título da Coupe de La Ligue, semanas depois veio o título da Ligue One com antecedência.

Acabou a temporada. Jogadores vieram – como o espanhol Azpilicueta, grande aposta da diretoria que deu certo -, jogadores foram embora – Niang, capitão e artilheiro da equipe se foi pro futebol turco -, mas uma coisa poderia ser vista, o presidente Jean-Claude Dassier queria mais e logo no início da nova temporada, o Marseille bateu o grande rival PSG na final da Supercopa da França e novo título chegou.

A temporada ia se desenrolando e o time ia encaixando. No Campeonato Francês, o Olympique de Marseille vem chegando forte e na Champions League, a classificação veio com antecedência num grupo complicado, com Chelsea e Spartak Moscow. Nas oitavas-de-final, o OM pegará o Manchester e eu já disse, não será surpresa alguma o time francês eliminar o poderoso time inglês. Vejo muita gente menosprezá-los por “simplesmente serem da Liga Francesa”. É um campeonato que nem todos acompanham, não dá pra pessoas que nunca viram a competição chegar e falar que os Red Devils vão atropelar. Eu acho que é um duelo equilibrado.

O Manchester joga num 4-4-2 e tem com um dos pontos fortes e chegada de seus volantes ao ataque, mas eles terão de ficar de olho em Lucho González e principalmente, ajudar os laterais, já que pelas pontas caem Valbuena e Rémy (ou Ayew) e dão muito trabalho.

Marseille x Manchester na próxima fase da UCL

É aquela velha história: Com um bom sorteio, o Marseille pode, quem sabe, voltar a uma final de Champions League. No momento é meio inimaginável, pelo fato do OM pegar logo de cara nas oitavas de final um dos times mais tradicionais na competição, mas Didier Deschamps tem lá sua experiência na competição – conquistou a Liga como jogador pelo Marseille e pela Juventus, como treinador foi vice-campeão com o Mônaco.

Falando no Deschamps, ele tem muitos méritos nesse avanço do Marseille. Montou bem o time e nas peças que perdeu, soube fazer a reposição. O treinador do OM, aliás, é especulado em outros clubes da Europa. Há quem diga que ele é o substituto de Alex Ferguson no Manchester United.

Bom, mas na Champions League essa história não passa de um sonho…por enquanto, mas é um sonho. Mas na Copa da Liga Francesa é realidade.

O Olympique de Marseille passou facilmente pelo Auxerre e pelo segundo ano consecutivo jogará a final da competição e tem enormes chances de conquistar o bi-campeonato. O adversário na final será o Montpellier. Time ajeitadinho, mas não é melhor que os comandados de Didier Deschamps. Mas pra quem gosta do futebol francês fica aquele gostinho de quero mais. Isso porque o MHSC eliminou o PSG, grande rival do Olympique de Marseille e com as duas equipes fazendo bela temporada, a chance de termos uma final realmente histórica era gigantesca. Mas o time da capital caiu…

Mas é bom ver o Marseille voltando a disputar títulos. É bom pro clube, bom pra torcida, bom pro futebol francês e em geral também, já que ver a Champions League na mesmice também enche um pouco o saco, então seria legal ver esse gigante europeu voltar a figurar nos grandes europeus, pois a França já está vendo esse gigante voltar.

Anúncios

Em poucas palavras

Já falei bastante da Bundesliga, Calcio e Premier League, mas para não perder muito tempo, vou resumir as rodada da Ligue One e da Liga BBVA.

Brandão fez o segundo (Presse Spors)

Na França, a rodada seguiu e ninguém desgarrou. O 10º colocado, Bordeaux, está oito pontos atrás do líder Lille. O LOSC venceu o Nice fora de casa com mais um gol do artilheiro Moussa Sow, foi o 15º dele. O Lille lidera com 35 pontos, já o Nice tem 23 pontos, na 15ª colocação. O PSG venceu de virada o Sochaux por 2×1 e segue na vice-liderança com 34 pontos, enquanto Les Lionceaux estão com 25 pontos, na 11ª colocação. Com a segunda melhor campanha em casa, o Sochaux é uma negação fora de casa, tendo a segunda pior campanha. O Rennes não tomou conhecimento do Arles e meteu 4×0, permanecendo na 3ª colocação com 34 pontos, enquanto o Arles é o lanterna com 8 pontos. Quem também não teve trabalho foi o Lyon, 3×0 pra cima do Lorient e a 4ª colocação garantida. Les Merlus estão na 12ª colocação. No clássico da rodada, o Marseille bateu o Bordeaux por 2×1 e Brandão balançou as redes. O OM está em 5º e o Girondins está em 10º. Toulouse e Montpellier venceram e seguem sonhnando com a vaga na Liga Europa. O TFC venceu o Nancy por 1×0 e o MHSC venceu o Valenciennes de virada por 2×1. Toulouse é o 6º e o Montpellier o 7º. O Caen saiu da zona de rebaixamento ao surpreender o Brest no Stade Francis Le Blé, vencendo por 3×1. El Arabi marcou e chegou a 11 gols na competição. Quem entrou na zona de rebaixamento foi o tradicional Mônaco, que ficou no 1×1 com o Auxerre. O ASM perdia por 1×0 e o brasileiro Adriano empatou. Quem também foi surpreendido foi o Saint Etienne, que caiu fora de casa pro Lens, 2×1 de virada.

Classificação (Ligue 1)

Real dá brecha e Barça escapa (AP)

Já na Liga BBVA, o Real Madrid deu uma bobeira monstro. Empatou em 1×1 com o Almería, lanterna da Liga e fica na segunda colocação com 48 pontos. Melhor pro Barcelona, que meteu 4×1 no Málaga e disparou na ponta, com 52 pontos. Os Boquerones estão na 16ª colocação com 17 pontos. O Villarreal meteu 4×2 no Osasuna e fica na 3ª colocação com 39 pontos. Os Rojillos estão em 15º com 18 pontos. O Valencia abriu 3 pontos pro 5º colocado, Espanyol, ao meter 2×0 no La Coruña, 13º colocado. O Sevilla segue em seu inferno astral e perdeu em casa por 2×1 pro Espanyol. Na zona de classificação da Europa League, o Athletic venceu o Racing por 2×1. A outra zebra da rodada foi a humilhante derrota sofrida pelo Getafe em casa: 4×0 pra Real Sociedad. O Zaragoza venceu o Levante por 1×0 mas ainda não saiu da zona de rebaixamento. Fora da zona de rebaixamento vem o Sporting, que meteu 2×0 no Hércules.

Classificação (Marca)

 

A Ligue One em partes (Parte 2)

Texto de: Wllian Kressin

Continuando a série de reportagens sobre “A Ligue 1 em partes”. Hoje irei fazer uma analise completa dos times que deverão lutar para conquistar vagas em competições europeias, e também os times que deverão ficar no meio da tabela.

Na primeira parte da série de reportagens em comentei sobre os candidatos ao titulo. Hoje irei comentar sobre os times que brigarão para conseguir uma vaga em competições europeias e talvez sonhar com o titulo. Também falarei dos times que deverão ficar no meio da tabela.

Parte 2 – Times que lutam por uma vaga nas ligas europeias

Algumas equipes da Ligue 1 possuem bons jogadores, que no começo da temporada mostram um bom futebol e chegam a sonhar com o titulo. Mas que com o passar das rodadas vão decaindo, e vêem as chances de titulo diminuir. Mas todos esses times continuam com um objetivo: lutar por uma vaga européia. São eles: Rennes, Bordeaux, Saint-Etienne e Toulouse.

Rennes: Um bom time, que falta algo…

Os Rubro-Negros são fortes

O Rennes é uma das equipes mais fortes da França. Todo mundo que assiste o campeonato francês sabe disso. Possui um time capaz de lutar com os grandes pelo titulo. Mas ainda falta alguma coisa.

O Rennes vem fazendo uma excelente campanha nesta temporada, estando atualmente na 3° colocação com 31 pontos ( 1 ponto atrás do Lille). Um desempenho muito bom, de time que luta pelo titulo. Mas ainda não dá para acreditar que essa equipe vá lutar pelo titulo. Por quê? Porque falta a experiência de vencedor.

O Rennes poderia estar na liderança, até com certa vantagem. Mas pontos perdidos contra times fracos prejudicaram muito. O time não consegue se acertar na frente, e se complica muito em jogos fáceis. Por isso, acredito que o maior objetivo do Rennes até o final do campeonato será lutar por uma vaga em competições europeias. Mas pode também entrar numa eventual briga pelo titulo, pois time eles tem.

Bordeaux: O time que não dá para entender…

Bordeaux precisa se encontrar

O Bordeaux possui uma equipe muito forte, com jogadores de extrema qualidade. Mas em campo apresenta um futebol muito abaixo da média. Um sistema tático muito desorganizado, que às vezes é muito ofensivo, e outras vezes muito defensivo. Ainda não encontraram um equilíbrio.

O Bordeaux conquistou o campeonato francês na temporada 2008/2009, mas na temporada passada decaiu de rendimento, e mesmo fazendo um excelente 1° turno perdeu a chance de ser bi-campeão. Nessa temporada perdeu seu principal jogador, Gourcuff. Mas mesmo assim a equipe continua boa.

Atualmente na 8° posição, o Bordeaux tem tudo para lutar entre os grandes. Falta encontrar o equilíbrio. Falta conseguir manter a calma em certos momentos das partidas. Falta encontrar sua consistência. O time tem condições de lutar por uma vaga européia, mas terá que primeiro se acertar no campo.

Saint-Etienne e Toulouse: Bons times, que por vezes deixam a desejar…

Saint Etienne e Toulouse: Mesma situação

Saint-Etienne e Toulouse vivem casos bem parecidos. Ambas as equipes possuem bons jogadores, que em certas partidas dão show, ganhando jogos muito bem. Mas ambas as equipes tem o mesmo problema: são muito irregulares.

O Saint-Etienne começou muito bem o campeonato, liderando algumas rodadas. Contava com Payet em grande fase, e vencia os grandes jogos. Mas foi perdendo o ritmo, e desde então está tentando voltar a jogar bem. O time tem condições de lutar para ficar entre os seis primeiros, mas terá que mostrar muita raça.

O Toulouse foi à sensação da Ligue 1 no início da temporada. O time que venceu os quatro primeiros jogos, e dava sinais que seria difícil batê-lo. Mas após perder o primeiro jogo (contra o Saint-Etienne) tudo mudou. O time decaiu muito, e nunca mais encontrou seu nível. Apesar dos bons jogadores, ainda falta conseguirem marcar gols, pois esse é o maior problema da equipe. Se conseguir marcar gols, tem tudo para lutar lá na frente.

Sobre os times que ficarão no meio da tabela eu não irei fazer uma grande analise. Somente irei comentar um pouco.

Times que ficarão no meio da tabela:

Brest pode lutar por vaga nas ligas europeias

Os times que ficarão no meio da tabela são aqueles que não estão fazendo uma boa temporada, muitas vezes por não possuírem bons times, ou por estarem jogando mal. Mas são equipes que também não deverão correr riscos de rebaixamento. São eles: Brest, Auxerre, Sochaux, Montpellier, Lorient e o Nancy.

O Brest talvez merecesse estar entre os times que lutarão por vagas europeias, pois está muito bem na temporada. Mas não acredito que esse time lutará lá em cima até o final. Montpellier, Auxerre e Lorient possuem bons times, que poderiam brigar mais na frente. No entanto, nessa temporada estão passando por dificuldades, e devem mesmo ficar no meio da tabela.  O Nancy tem um time bom, mas que às vezes vai muito mal. Tem que tomar cuidado para não correr risco de rebaixamento, coisa que eu não acredito que irá acontecer.

Na próxima parte da série de reportagens sobre a Ligue 1 em partes irei fazer uma analise dos times que correm risco de rebaixamento. Será a ultima parte da série. Então fiquem ligados.

A Ligue One em partes

Texto de: William Kressin – Colunista do Futebol Francês

Com o término do primeiro turno da Ligue 1 já podemos fazer uma analise dos principais times candidatos ao titulo, os time que lutarão por vagas em competições europeias, os times que não farão nada e os times que correm risco de rebaixamento.

No meu primeiro post aqui no Blog, eu fiz uma analise do equilíbrio da Ligue 1, comentando um pouco dos principais times. Então a partir deste post começarei uma série de reportagens falando das equipes que brigarão pelo titulo, das equipes que lutarão por vagas em competições europeias, das equipes que deverão ficar no meio da tabela, e das equipes que correm risco de rebaixamento, de uma forma mais detalhada.

Pra começar, vamos analisar os times da ponta:

Parte 1 – Candidatos ao titulo

Os candidatos ao titulo parecem ser bem claros para quem está assistindo a Ligue 1 até agora. Pelo nível das atuações, é fácil dizer que Lille, PSG, Lyon e Olympique de Marseille são os principais candidatos ao titulo. Então vamos analisar um por um.

Lille: Trabalho árduo muito bem recompensado…

O Lille está jogando muito

Não é de hoje que se esperava um Lille brigando por títulos. Há várias temporadas a equipe vem mostrando progressos impressionantes, principalmente em seu elenco. Agora, isso tudo vem sendo recompensado. O time é o atual líder da Ligue 1, e quem vê eles jogarem, sabe que isso é merecido.

As atuações da equipe por vezes são impressionantes. Um futebol vistoso, que dá gosto de ver. Jogadores muito bons, com uma velocidade impressionante, que colocam na roda qualquer adversário. A equipe ainda conta com o artilheiro da Ligue 1, Moussa Sow, que vem jogando demais. Ele, junto com Hazard, estão comandando esse time, que para mim é o principal candidato ao titulo

Mas o mercado de transferências do inverno pode fazer essa equipe despencar se seus principais jogadores forem embora. Chegou o momento da direção do clube mostrar que tem pulso para manter seus craques, e para assim lutarem pelo titulo da França.

PSG: Uma nova era, com um grande craque…

Nenê tem literalmente "ganho jogos" pro PSG

O PSG é considerado por todos um dos maiores clube da França, mas que não vem tendo boas temporadas a muito tempo. Mas na atual temporada as coisas mudaram. O time voltou a figurar entre os lideres, e está brigando diretamente pelo titulo.

O Paris voltou a mostrar o futebol que se espera de um grande clube. O time joga muito bem, principalmente em casa, e vem conquistando várias grandes vitórias. Mas um jogador em especial vem jogando muito: o brasileiro Nenê.

Sem o brasileiro o PSG não teria conquistado muitas destas vitórias. Sem ele, o time não seria o mesmo. Graças a Nenê, o time vem vencendo, mostrando que pode sim chegar ao titulo. Se ele continuar na grande fase que está vivendo, o PSG tem tudo para brigar até o final pelo caneco.

Lyon: Um grande time, que falta engrenar…

O Lyon tem um bom time, mas ainda não engrenou

Todo mundo conhece o Lyon. O time que venceu sete campeonatos consecutivos, entre 2001 e 2008. O time que era considerado a maior potencia do futebol francês. Mas sua hegemonia foi quebrada na temporada 2008/2009, quando o Bordeaux ganhou o titulo. Desde então, o Lyon está tentando voltar a ser campeão.

Já faz duas temporadas que o Lyon perdeu o posto de maior clube da França. No entanto, o time continua sendo uma grande potência. Na atual temporada a equipe vem brigando para chegar à liderança, e tem totais condições de conseguir isso. Mas não será uma tarefa fácil.

A equipe do Lyon tem um problema: não consegue engrenar. O time consegue ter grandes atuações, mas de repente, em um jogo fácil, desperdiça pontos. Se isso parar de ocorrer, o time volta a ser um grande candidato ao titulo.

Olympique de Marselha: O time que pode despontar…

Marseille querendo o bi-campeonato

O Olympique de Marseille é o atual campeão francês, e chegou a esta temporada com o semblante de principal candidato ao titulo. Porém, o inicio de temporada foi bastante conturbado, sem a equipe mostrar um bom futebol. Mas ao longo do primeiro turno o time se encontrou, e agora está perto da liderança.

O Olympique talvez seja o time mais perigoso destes que lutam pelo titulo. É um time que conta com jogadores muito bons, de extrema qualidade técnica. É um time que pode a qualquer momento aparecer na liderança, e fica difícil segura-los após isso. No entanto, ainda não conseguiu fazer isso.

O Olympique para mim está junto com o Lille na corrida pelo titulo. Mas terá que provar dentro de campo que merece conquistar o bi-campeonato. Mas não será fácil, porque o time está envolvido com a Champions League, e isso pode tirar o foco da Ligue 1. Mas um time como esse tem a capacidade de conciliar as duas competições.

Bom, chegamos ao final da primeira parte da série de reportagens sobre a Ligue 1 em partes. No próximo post trarei os times que brigarão por vagas nas competições europeias, e também os times que deverão ficar no meio da tabela. Então, fiquem ligados.

Enquete

Empate no Choc des Olympiques

 

Le Choc des Olympiques

Nessa semana, o Europa Football fez um esquenta muito legal pro Choc des Olympiques (aliás, estes posts receberam muitos acessos). O jogo ocorreu hoje, e os ‘amigos’ do Sportv não transmitiram (no Sportv, Brasileiro Sub-20, tá, dá pra aceitar, no Sportv2 era o Derby della lanterna, dá para aceitar, embora OM x OL fosse mais jogo, acontece que o jogo do Calcio foi adiado e um VT foi pro lugar da peleja, ao invés do clássico).

No Marseille, a grande novidade foi a estreia de Rod Fanni. Contratado recentemente, vindo do Rennes, estreou jogando ao lado de Heinze na zaga. No Lyon, destaque para as voltas de Gourcuff e Delgado, mas que ficaram no banco.

Lisandro, como sempre, decisivo (OLWeb)

Na etapa inicial, o Marseille começou melhor. O Lyon ficava acuado e apostando em saídas rápidas nos contra-ataques, enquanto o OM mantinha a posse de bola, mas não conseguia criar muito. Mas um gol muda tudo. Jogando no seu estilo, OL conseguiu abrir o placar, em roubada de bola no meio campo. Seguindo o lance, Michel Bastos partiu pela direita, cruzou, Makoun deixou passar e Lisandro mandou pro fundo das redes. O gol trouxe calma ao time do Lyon e o nervosismo encomodava a equipe do Marseille, que via que o empate era desastroso – o OM ficaria 4 pontos atrás do lider -, tinha de sair pro jogo e via que mais um erro poderia resultar num segundo gol sofrido, que poderia ser irreversível.

Valbuena salvando o OM no Vélodrome (L'Equipe)

Na etapa final, o Marseille entrou determinado a conquistar o empate e logo ele veio. Com cinco minutos, Cheyrou meio que finalizou ou cruzou, mas o que importa é que Valbuena se antecipou a todos e mandou pras redes. Após o gol, o jogo deu uma equilibrada, com o Marseille dando uma pequena melhorada. Passando o tempo, o Lyon se cansou e o Marseille se viu na obrigação de sair mais pro ataque, só que de forma desorganizada não alcançou o gol.

Uma estatística que representa o que foi o equilíbrio do jogo é a posse de bola. O Marseille teve 50.7%, enquanto o Lyon teve 49.3%. Outra parte que mostra equilíbrio foram as finalizações. 13 pro OM, 11 pro OL (3 à 3 em questão tiros no alvo). Tivemos um número um pouquinho elevado de faltas. 17 pro OM, 16 pro OL.

Quem gostou desse empate foi o Lille. O LOSC teve o seu jogo adiado e poderia perder a liderança para PSG e Lyon, acontece que os dois times tropeçaram.

O jogo foi bom, o resultado nem tanto. Não digo que foi ruim, também não digo que foi bom. O Lyon está sem perder há 11 rodadas, mas cai para a 4ª colocação, com 30 pontos, um atrás do líder, Lille. O Marseille está uma posição abaixo do OL, com 28 pontos.

Essa é a cena do apocalipse (Girondins de Bordeaux)

Ainda no domingo, o Bordeaux conseguiu parar o Sochaux. Les Lionceaux tem a melhor campanha de times mandantes e o Girondins conseguiu pelo menos empatar. O brasileiro Jussiê fez o primeiro gol. O atacante do Bordeaux não marcava desde a 11ª rodada. Mas o Sochaux foi buscar o empate minutos depois com Ideye. O Girondins tinha tudo para vencer. Teve posse de bola de 63.1%, metade de seus chutes tiveram a direção do gol e fizeram menos faltas. O Bordeaux caiu para a 9ª colocação, com 26 pontos. Empate muito prejudicial e comprometedor. O Sochaux também caiu na tabela e está duas posições abaixo do Girondins, 11º lugar com 25 pontos. Detalhe, desses 25 pontos, 21 foram conquistados em casa. O time precisa aprender a jogar fora de casa.

Vale lembrar que Lens x Caen/Lille x Nancy, que jogariam hoje, tiveram a partida adiada por causa da neve.

Classificação


É a eficiência vencendo

 

Robinho 'jogou' só os 15 minutos iniciais (Reuters)

Neste sábado, Milan e Roma se enfrentaram no San Siro. O jogo foi praticamente todo ele controlado pelo Rossonero. Porém, em seus bons momentos, não foi capaz de criar chances que lhe resultassem em gols, já os Gialorrossi aproveitaram um de seus poucos bons momentos na partida para vencer a peleja.

Adriano esteve em campo (Getty Images)

O jogo começou nem um pouquinho equilibrado. O Milan começou pressionando a Roma e ficando com a bola no campo de ataque. Robinho, inclusive, teve uma grande chance em seus pés, após receber na esquerda, pedalar na frente de Mexès, deixá-lo caído, mas na finalização, a bola tirou tinta da trave. Aliás, esse foi o pouco que Robinho produziu nesta partida. Ele ficou muito preso no lado direito, onde na partida, claramente podia se perceber que o melhor lado pra ataque era o esquerdo. Mas os 15 minutos do Milan, se não foram avassaladores, foram muito melhores que os quinze da Roma, que encontrava enormes dificuldades para sair jogando e seus três homens mais avançados (Menéz, Borriello e Adriano) estavam muito isolados, praticamente em uma ilha. Aos poucos o time da capital começava a se acertar, mas o time de Milão permanecia mais no campo de ataque, mesmo perdendo um dos principais jogadores, Pirlo, em uma entrada que para falar a verdade, nem me pareceu falta, mas mesmo assim ele saiu contundido. Escrevendo certo por linhas tortas o primeiro tempo, tivemos um Milan com a ‘falsa pressão’, pois tinha a bola, mas teve poucas chances de gol e uma Roma com dificuldades em trocar passes e recuada, onde muitas vezes tivemos de ver Adriano e Borriello voltando para buscar jogo. Aliás, o Adriano estava jogando e o Totti…no banco, isso mesmo. Soa até meio estranho. Na semana do “fico” do Imperador ele simplesmente iniciar como titular num jogo importante. Não duvido que tenha tido alguma influência de cartola, presidenta ou sei lá mais o quê.

Borriello marcou contra seu ex-time (Reuters)

Na etapa final, o Milan deu uma acomodada e a Roma começou a se soltar mais. Chegava mais ao campo de ataque e o Milan encontrava muitas dificuldades em seu jogo. Ibrahimovic, grande destaque do time na temporada, parava mais em impedimento do que com a bola no pé e também fazia péssima partida, tendo na etapa inicial, perdido um gol que ele normalmente não perde (cara-a-cara com Doni, ele perdeu o tempo da bola e chutou fraco). A Roma se soltava e a sorte ajudava. Com sorte, fez o gol. Menéz fez boa jogada pela direita e cruzou, quando a bola chegaria em Adriano, Abate tentou afastar, chutou em cima de Borriello e entrou. Pros Gialorrossi, sorte, pois o defensor jogou em cima de seu atacante e a bola entrou, pros Rossoneros, não é azar, é incopetência e ruindade de Abate. Não olhou para onde ia chutar e também estava chutando pro meio da pequena área, que defensor em sã consciência faz isso? O Milan estava mal e Massimo Allegri também contribuiu para isso. Não sou um daqueles grandes defensores do Ronaldinho. Acho que ele amarga o banco por culpa sua, não joga bem já faz algum tempo. Mas com o time perdendo desde os 24 minutos e jogando com três volantes sem grande técnica (Prince, Gattuso e Ambrosini), Ronaldinho só veio aos 40 minutos, no lugar de Boateng. Ele até fez uma boa jogada, tentando um gol por cobertura, mas não deu pro Milan. Os Rossoneros tiveram o controle do jogo por boa parte da peleja e não souberam aproveitar os momentos, a Roma soube. Seu melhor momento foi do início para a metade do segundo tempo, período do gol.

Sobre os brasileiros, no Milan, Robinho jogou só quinze minutos, porque os outros 75 eu não vi ele, Ronaldinho entrou aos 40′ da etapa final, até tentou, mas entrou no nervosismo do resto do time. Na Roma, Adriano até que jogou bem. Para um cara do ‘tamanho dele’, ele se movimentou bastante, buscou o jogo e era uma peça importante nas disputas de bola no alto no meio-campo.

O Milan permanece mais essa rodada na liderança do Calcio, com 36 pontos, enquanto a Roma está na 5ª colocação, com 29 pontos, próximo do G4.

Ainda neste sábado, o Cesena bateu o Cagliari por 1×0.

Puygrenier assustou o PSG

O Paris Saint-Germain, jogando de baixo de muita neve, deu uma tremenda bobeira no Parc des Princes. Vencia o ameaçado Mônaco, de virada, mas cedeu o empate, não assume a ponta e agora pode ser ultrapassado.

Ão, ão, ão, Nenê é seleção (Reuters)

Algo que deu uma frustrada no Paris Saint Germain por não ter vencido, é o fato de poder acabar o fim de semana na liderança. Isso porque o jogo do Lille contra o Nancy, que seria realizado no domingo, foi adiado por causa da neve. Lens e Caen também foi adiado. A principal dificuldade das duas equipes foi o gramado, repleto de neve e que atrapalhou muitos jogadores. Esse foi um dos jogos que corria o risco de ser adiado. Se com a bola no chão não tava dando certo, o Mônaco usou do artifício da bola aérea. Após levantamento na grande, o zagueiro Puygrenier testou firme, no alto e contando com uma forcinha do mal colocado, Edel. Eu sou uma dos grandes críticos desse goleiro e pra quem, como ele, tem 1,84m (baixo para um goleiro), não pode ficar tão mal posicionado. Me arrisco a dizer que Coupet, na posição onde Edel estava, pegaria a bola, porque foi completamente defensável. O PSG teve de sair pro jogo e conseguiu o empate num belo gol de Nenê. O brasileiro acertou um lindo sem-pulo de fora da área. Outra bola que acho que o goleiro poderia ter defendido. Acredito que o chute pegou Ruffier de surpresa, mas ele foi com o braço meio curto.

Parc des Princes lotado de neve

Na etapa final, Nenê apareceu de novo. Ele driblou Park e acertou um belo chute, na gaveta, virando a partida. Nenê empatou em 13 gols com Sow na artilharia e não é por nada não, mas: “Ão, ão, ão, Nenê é seleção”. Ele tem jogado muita bola desde os tempos de Mônaco, merece uma chance. Só que o Mônaco foi buscar o empate no finalzinho do jogo, com Niculae. Os jogadores do PSG ficaram reclamando, porque no início da jogada, ouve uma disputa de bola, onde Sessegnon ficou caído e o time visitante não jogou a bola para fora. Honestamente, reclamação sem sentido, porque Fair-Play não é regra, é orientação, o time não era obrigado a jogar a bola pra fora.

Com o tropeço, o PSG fica na vice liderança, com os mesmos 31 pontos do Lille, mas com um gol de saldo à mais, o LOSC lidera. O Mônaco segue em posição de risco. É o 17º, com 16 pontos. Está uma posição e um ponto acima da zona de rebaixamento.

Kana-Biyik salvando o Rennes nos acréscimos

O Rennes segue com sua consistente campanha. Os Rubro-Negros venceram em casa e seguem com uma das melhores campanhas do campeonato. A vitória sobre o Valenciennes foi conquistada no sufoco, na bacia das almas, aos 48 minutos do segundo tempo. Era escanteio pro Rennes e após bola na muvuca, Jean Amel Kana-Biyik subiu sozinho e cabeceou pro gol. Que sufoco! Os Rubro-Negros estão agora na 3ª colocação da Ligue One, com 31 pontos, enquanto o Valenciennes está agora na 16ª colocação, com 19 pontos e é uma das equipes ameaçadas de rebaixamento.

ASSE afundando mais ainda o Arles (AFP)

O Saint-Etienne venceu em seus domínios e já está sem perder à seis rodadas (mesmo que em seis jogos, foram quatro empates). O ASSE venceu neste sábado o lanterninha Arles-Avignon em menos de três minutos. Primeiro, aos 6 minutos da etapa final, Riviere fez jogada pela direita e cruzou para a finalização de Batles, abrindo o placar. No minuto seguinte, lançamento pro campo de ataque, Mejia e o goleiro Merville se atrapalharam e Riviere, com a trave aberta mandou para as redes, lavando a alma do atacante, que teve um gol anulado e ainda perdeu dois gols feitos. A situação do Arles se complicou mais ainda quando Piocelle deu uma dura solada em Batles e foi expulso. O Saint-Etienne está na 5ª colocação, com 28 pontos e agora seca Marseille e Bordeaux, que podem lhe ultrapassar. O Arles está na lanterna da Ligue One, com 7 pontos e é o grande favorito ‘a se classificar para a Ligue 2’.

Ainda no sábado, o Montpellier deu bobeira e ficou no 1×1 com Auxerre, perdendo a chance de encostar na parte de cima. O Brest também tropeçou, também 1×1, só que contra o Nice. O Toulouse passou sem grandes dificuldades pelo Lorient, 3×0.