Os descartáveis

Lucas e Matuidi estão na lista de descartáveis parisienses | Foto: Getty

O Paris Saint-Germain virou o time mais visado da Europa nas últimas semanas. Dos apreciadores do bom futebol, há uma espera em ver como Neymar, contratado por generosos € 222 milhões, irá se encaixar na equipe e como se adaptará ao Campeonato Francês. Os adversários em nível doméstico também têm essa curiosidade, já que terão de encara-los a cada fim de semana.

Mas, certamente, quem está com os olhinhos atentos a tudo que cerca o PSG são os adversários de outras ligas, equipes com dinheiro para gastar e que procuram os alvos certos para negociar. A chegada de Neymar, além de provocar natural alteração no elenco para ajuste financeiro, deve mexer nos brios de alguns jogadores, que além de perder holofotes, devem ficar com espaço reduzido no elenco.

O exemplo mais claro disso é de Lucas Moura. Contratado em 2013 por € 40 milhões e com vínculo até 2019, o ex-são-paulino nunca foi peça unânime dentro do clube. Chegou na época do italiano Carlo Ancelotti, que atuava num clássico 4-4-2, onde não se encontrou. Não possuía capacidades para compor a segunda linha de quatro, tampouco conseguia render mais adiantado, junto de Ibrahimović.

Com Laurent Blanc, que trocou o 4-4-2 pelo 4-3-3, e também com Unai Emery, rendeu mais, cresceu nas estatísticas, mas nunca explodiu. Na última temporada, por exemplo, atuou 53 vezes, marcou 19 gols e deu 11 assistências, mas não completou 90 minutos nem em 15 jogos.

Na segunda metade da temporada, perdeu mais espaço ainda com o crescimento de Ángel Dí Maria e a chegada de Julian Draxler. Virou reserva e, na estreia contra o Amiens, sequer ficou no banco.

Avaliado pelo Transfermarkt em € 38 milhões, Lucas já virou peça descartável para o PSG. Uma saída é o melhor caminho para que os parisienses assumam o fracasso do negócio e que o próprio brasileiro tente render mais a menos de um ano da Copa do Mundo da Rússia.

Rumo a Itália?

Juventus é uma das interessadas em Matuidi | Foto: P.Lahalle/L’Equipe

Outro jogador que pode mudar de ares já visando o Mundial é Blaise Matuidi. Com contrato até junho de 2018, o PSG não demonstra intenção em renovar com o meio-campista de 30 anos, muito pela filosofia de jogo de Emery.

Matuidi não é dos jogadores mais técnicos e virtuosos e ganha espaço na aptidão física e condução de bola. O espanhol prepara seus times para reter a bola, atuar com triangulações, tendo combatividade. Talvez isso explique Adrien Rabiot ganhar mais espaço.

Já Blaise, que começou a temporada na reserva, deve estar pensando no melhor caminho para ganhar minutos visando 2018. Especulações colocam a Juventus como uma das interessadas no volante. O único impasse, porém, seria o desejo do time italiano de contar com um atleta mais jovem que o francês.

Avaliado em € 30 milhões, o empecilho da idade pesa, deve abaixar o valor e fazer com que essa novela se arraste até o fechamento da janela.

Os meninos-problemas

Aurier parece não fazer parte dos planos de Unai Emery | Foto: F.Faugere/L’Equipe

Se Matuidi e Lucas estão com a cabeça em outros times por pura falta de espaço ou de encaixe nas ideias de Emery, Serge Aurier e Hatem Ben Arfa vivem situações totalmente opostas e o PSG procura algum clube corajoso a segurar essas bombas.

Tanto o marfinense quanto o francês aprontaram o que podiam e o que não podiam e, mediante a atuação do clube no mercado, estão totalmente descartados. Ambos começaram a temporada sonhando em retomar espaço, mas viram as pretensões caírem por terra depois das chegadas de Daniel Alves para a posição de Aurier e Neymar para a função de Ben Arfa.

A questão financeira não é o principal impasse. O marfinense está avaliado em € 15 milhões, já o francês é cotado em € 14 milhões. Além disso, os dois tiveram nomes ventilados em algumas equipes, como Manchester United, Inter (Aurier) e Fenerbahçe (Ben Arfa). A grande questão é: o valor monetário não é problema, mas, e o valor agregado? Quem quer pegar a bomba de dois jogadores-problemas, de extracampo pesadíssimo e que reflete em campo? O PSG só espera algum clube responder “eu quero” para uma dessas perguntas.

Pílulas

– Além desses casos que detalhei acima, há outros em que o descarte é mais escancarado. Grzegorz Krychowiak e Jesé Rodríguez, por exemplo, dificilmente jogarão nesta temporada, muito em conta pelo rendimento decepcionante no último ano e pelas contratações que foram feitas;

– E ainda há quem esteja de stand by. No gol, por exemplo, Kevin Trapp começou o ano no banco de Alphonse Areola e, com a forte especulação de Jan Oblak, do Atlético de Madrid, pode ser que procure novos ares;

– Retornando a linha de frente, a nova especulação do momento envolve a contratação de Kylian Mbappé. Se o prodígio do Monaco vier, alguém deve ir embora de Paris. Há quem aposte que o goleador Edinson Cavani procuraria novos ares, outros acreditam que Julian Draxler poderia partir. Enfim, se confirmada a vinda do monegasco, as especulações das peças descartáveis tendem apenas aumentar;

Depay e Sanson: os grandes negócios da janela francesa

O período de abertura da janela de transferências de inverno vai seguindo para as semanas finais, mas, na França, pelo menos nesta semana, não foi para Paris que se direcionaram os grandes negócios no Campeonato Francês. A dupla de Olympiques – Lyonnais e Marseille – acertou as contratações de Memphis Depay e Morgan Sanson, respectivamente, e movimentaram os últimos dias na Ligue 1.

Das duas, a negociação que mais chamou a atenção foi a de Depay, de 22 anos, que está no Manchester United. A transferência ainda não é oficial, mas está quase lá. O Lyon, inclusive, publicou foto do holandês chegando na França para finalizar os últimos termos do contrato. Especula-se entre os órgãos de imprensa franceses e ingleses que o OL pagará € 16,5 milhões, mais € 8 milhões de bônus, caso atinja alguns objetivos.

Depay já está na França para acertar os últimos detalhes da transferência | Foto: Divulgação/Lyon

Depay já está na França para acertar os últimos detalhes da transferência | Foto: Divulgação/Lyon

Valorizado após a Copa do Mundo de 2014, Depay não correspondeu às expectativas em duas temporadas e meia em Manchester e em 56 jogos pelo clube, anotou apenas sete gols e deu sete assistências.

Nesta temporada, com José Mourinho no comando, os números são piores e o holandês atuou em apenas 134 minutos, distribuídos em míseros oito jogos. São estatísticas que contrastam bastante com os 50 gols e 29 assistências nos tempos de PSV Eindhoven, na Holanda.

Na França, Depay tem tudo para dar certo na ponta esquerda do Lyon. Talento tem de sobra e pode acrescentar com um jogo mais agressivo pelas laterais. Uma das ideias, evidentemente, é fazer com que o OL, time que tem a maior média de chutes por jogo da Ligue 1 e é o terceiro melhor ataque da temporada, consiga explorar ainda mais este recurso.

Entretanto, dois fatores preocupam. O primeiro deles é o ritmo de jogo. Como citei acima, Depay foi pouco aproveitado por Mourinho e, em função disso, está inativo desde o dia 24 de novembro do último ano, quando atuou por apenas oito minutos contra o Feyenoord, pela Liga Europa. Importante ressaltar que o máximo de minutos que o holandês teve em uma partida nesta temporada foi 55, contra o Northampton Town, pela Copa da Liga.

Nem mesmo a lendária camisa 7 fez com que Depay ganhasse minutos nesta temporada pelo United | Foto: Facebook/Memphis Depay

Nem mesmo a lendária camisa 7 fez com que Depay ganhasse minutos nesta temporada pelo United | Foto: Facebook/Memphis Depay

O outro fator seria uma possível decepção pelas cifras envolvidas. Ao pagar a bagatela de mais de € 16 milhões, o Lyon transmite um recado bem claro a Depay: “queremos você jogando e sendo decisivo”.

O próprio OL tem um trauma com altos investimentos que deram errado, vide os casos de Yoann Gourcuff (€ 22 milhões), Kader Keitä (€ 16,8 milhões) e Aly Cissokho (€ 16,2 milhões), contratados a peso de ouro, mas que deixaram o clube pela porta dos fundos. Uma nova decepção em um investimento caro seria um duro golpe na autoestima de um clube que busca, a sua maneira, competir com os milionários PSG e Monaco.

Além disso, vale ressaltar que a Ligue 1 tem sido terreno fértil para clubes de outros ligas deitarem e rolarem, gastando pouco e tendo um retorno muito maior, tanto dentro de campo, quanto financeiramente. Alguns exemplos são Dimitri Payet, contratado pelo West Ham junto ao Marseille por € 15 milhões, e N’Golo Kanté, trazido do Caen pelo Leicester City por € 9 milhões, valores que são relativamente pequenos para clubes ingleses.

Alguns torcedores, desconfiados com a contratação de Depay, se perguntam: não seria melhor garimpar algum talento na França por um valor menor? Só o tempo para responder.

Na Inglaterra, o holandês não repetiu dos bons números que obteve no futebol holandês | Arte: Europa Football

Na Inglaterra, o holandês não repetiu dos bons números que obteve no futebol holandês | Arte: Europa Football

A negociação que já é oficial, entretanto, envolve o meio-campista Morgan Sanson, de 22 anos. Ele foi contratado pelo Marseille, junto ao Montpellier, pelo valor de € 9 milhões, com € 3 milhões de bônus.

O OM adquiriu um meio-campista completo. Sanson pode fazer a função defensiva e ofensiva e deve contribuir de várias maneiras ao time comandado por Rudi Garcia. É um jogador de muita técnica, boa distribuição de jogo e que possui, principalmente, boa decisão de jogadas e sabe o que fazer na hora de articular uma situação de gol.

Sanson vestirá a camisa 8 no OM | Foto: Allan Chaussard/OM

Sanson vestirá a camisa 8 no OM | Foto: Allan Chaussard/OM

Na atual temporada, Sanson era um dos poucos que vinha se salvando na péssima temporada do Montpellier, tendo marcado três gols e distribuído sete assistências. Já não é de hoje que vinha fazendo boas exibições no MHSC e foi premiado agora com essa transferência.

O grande impasse sobre Sanson é sobre a concentração mesmo. O Marseille já trouxe a pouco tempo outras revelações do futebol francês, como Florian Thauvin e Remy Cabella, mas ambos não conseguiram ainda repetir as atuações que os projetaram até a Premier League, por exemplo. Certamente há um temor em Garcia e em toda a direção que um novo garoto problema surja. O histórico de Sanson não aponta isso, mas o ambiente turbulento do OM é propício para pressões extremas, “criando” novos flops. À primeira vista, é um grande negócio do OM.

Sanson era um dos destaques do frágil Montpellier | Arte: Europa Football

Sanson era um dos destaques do frágil Montpellier | Arte: Europa Football

Com o passar das semanas, a tendência é que o mercado fique mesmo mais agitado. Quem ainda almeja algo na temporada, certamente vai mexer os pauzinhos para trazer novos reforços e cumprir com as metas. Alguns ainda vão tentar se estabelecer com o que tem e segurar as suas peças. A única certeza é que o mercado francês já está tendo suas movimentações de impacto.

As maiores transferências da história da Ligue 1 – antes dos times milionários

A cada abertura de janela de transferências, há um frisson na Europa sobre qual será a grande investida do Paris Saint-Germain. Fortemente abastecido financeiramente pela Qatar Sports Investiments, o clube da capital francesa já foi capaz de realizar ousadas contratações como as de Edinson Cavani (€ 64 milhões), Ángel Dí Maria (€ 63 milhões) e David Luiz (€ 50 milhões), todos frutos desta ambição parisiense.

Dá para englobar nessa lista ainda o Monaco, do bilionário russo Dmitri Rybolovlev, que investiu € 60 milhões em Falcao García e € 45 milhões em James Rodríguez. Claro, ressalte-se, que ele diminuiu drasticamente os investimentos após algumas polêmicas pessoais.

Mas muitos ainda se perguntam: afinal, antes das injeções de dinheiro em Paris e em Monaco, quais eram as maiores negociações da história do Campeonato Francês? Para sanar essa dúvida, decidi trazer hoje o levantamento das cinco maiores transferências do Francesão… antes dos investimentos milionários de PSG e Monaco. Os dados foram todos extraídos do site Transfermarkt. Confira!

5º – Sonny Anderson – Lyon – € 19 milhões

Sonny Anderson se notabilizou como um dos brasileiros mais bem sucedidos do futebol francês | Foto: Divulgação

Sonny Anderson se notabilizou como um dos brasileiros mais bem sucedidos do futebol francês | Foto: Divulgação

Sem larga carreira no Brasil, Sonny Anderson teve bom desempenho no exterior, especialmente na França. Nos anos 90, fez boas temporadas em Marseille e Monaco, antes de passar dois anos no Barcelona. O nome que construiu em terras gaulesas fez com que o Lyon, já iniciando a era hegemônica do começo da última década, investisse € 19 milhões no brasileiro em 1999/2000. O investimento não se mostrou ruim e Anderson balançou as redes 94 vezes em 165 partidas e ainda participou dos dois primeiros títulos franceses da série de sete do clube. Deixou a equipe em 2003, aos 33 anos, para jogar pelo Villarreal.

No ranking geral, Sonny Anderson é o 24º.

4º – Shabani Nonda – Monaco – € 20 milhões

Nonda fechou a conta no histórico 3x1 sobre o Chelsea | Foto: Panoramic

Nonda fechou a conta no histórico 3×1 sobre o Chelsea | Foto: Panoramic

Depois de duas belas temporadas no Rennes, o congolês Shabani Nonda foi contratado pelo Monaco por € 20 milhões na temporada 2000/2001. Na época, ele veio para suprir a ausência de David Trezeguet, vendido para a Juventus naquele mesmo ano. O ápice do atacante foi em 2002/2003, ano em que o clube do Principado foi vice-campeão europeu. Nonda fez 28 gols em 40 jogos na temporada, inclusive o terceiro na vitória por 3×1 sobre o Chelsea, que colocou o ASM na final da Liga dos Campeões. Deixou o clube ao término da temporada 2004/2005, quando encerrou o contrato, com a sensação de que cumpriu bem o seu papel.

Shabani Nonda é o 23º no nosso ranking.

3º – Yoann Gourcuff – Lyon – € 22 milhões

Gourcuff não venceu as lesões e fracassou no Lyon | Foto: IconSport

Gourcuff não venceu as lesões e fracassou no Lyon | Foto: IconSport

Yoann Gourcuff era um dos pilares do Bordeaux campeão francês de Laurent Blanc, razão que fez com que o Lyon investisse € 22 milhões em sua contratação na temporada 2010/2011. Entre altos e baixos, a vinda do talentoso meia se mostrou um completo fracasso. Tentando vencer as lesões, Gourcuff não conseguiu entrar em campo 30 vezes em três das cinco temporadas no Gerland. Em 30 de junho de 2015, o contrato venceu e o Lyon não renovou.

No nosso ranking, Gourcuff está em 19º lugar.

2º – Lisandro López – Lyon – € 24 milhões

Bons números e a interminável disposição em campo fizeram com que Lisandro conquistasse a torcida do Lyon | Foto: Flash Press

Bons números e a interminável disposição em campo fizeram com que Lisandro conquistasse a torcida do Lyon | Foto: Flash Press

Jogador do ano em Portugal em 2008, onde também foi artilheiro do campeonato nacional com 24 gols, o argentino Lisandro López parou em Lyon por € 24 milhões em 2009. Maior contratação da história do Olympique Lyonnais, Licha, como passou a ser carinhosamente chamado pela torcida, fez valer todo o investimento – diferentemente de Gourcuff. Durante cinco temporadas (quatro completas), fez 82 gols em 168 jogos, sendo o 10º maior artilheiro da história do clube. Deixou o OL na temporada 2013/2014 ovacionado pelo torcedor, que reconheceu o ídolo que foi formado.

No ranking geral, Lisandro está em 18º.

1º – Nicolas Anelka – PSG – € 34,5 milhões

A contratação de Anelka foi um dos atos megalomaníacos de grandeza do PSG antes de se tornar milionário | Foto: Divulgação

A contratação de Anelka foi um dos atos megalomaníacos de grandeza do PSG antes de se tornar milionário | Foto: Divulgação

Revelado pelo Paris Saint-Germain em 1996, Nicolas Anelka retornou a capital francesa quatro anos depois em uma transferência que assombrou a Europa. Com o investimento € 34,5 milhões, o PSG firmou com o atacante, que estava no Real Madrid, um contrato de sete anos em um negócio recorde para o ano 2000. O retorno se mostrou um grande problema. Com dificuldades de relacionamento, Anelka durou somente duas temporadas no clube, com 20 gols em 66 jogos. Em 2002/2003, foi negociado com o Manchester City, por € 20 milhões.

No ranking geral, a negociação envolvendo Anelka e PSG ocupa a 10ª colocação no ranking geral do Campeonato Francês.

Quem completa o top-10?

Jogador Clube Valor Temporada
Lucho Gonzalez Marseille € 19 milhões 2009/2010
Michel Bastos Lyon € 18 milhões 2009/2010
Kader Keita Lyon € 16,8 milhões 2007/2008
Aly Cissokho Lyon € 16,2 milhões 2009/2010
André-Pierre Gignac Marseille € 16 milhões 2010/2011


E na lista geral?

Jogadores Clubes Valores Temporada
Edinson Cavani PSG € 64,5 milhões 2013/2014
Ángel Dí Maria PSG € 63 milhões 2015/2016
David Luiz PSG € 49,5 milhões 2014/2015
James Rodríguez Monaco € 45 milhões 2013/2014
Falcao Monaco € 43 milhões 2013/2014
Thiago Silva PSG € 42 milhões 2012/2013
Javier Pastore PSG € 42 milhões 2011/2012
Julian Draxler PSG € 40 milhões 2016/2017
Lucas PSG € 40 milhões 2012/2013
Nicolas Anelka PSG € 34,5 milhões 2000/2001

Top-5 vendas:

Jogador Clubes envolvidos Valores
James Rodríguez do Monaco para o Real Madrid € 75 milhões
Anthony Martial do Monaco para o Manchester United € 50 milhões
Michy Batshuayi do Marseille para o Chelsea € 39 milhões
Didier Drogba do Marseille para o Chelsea € 38,5 milhões
Michael Essien do Lyon para o Chelsea € 38 milhões

Le Podcast du Foot #49

Foto: PSG.fr - Lucas deu passes pra dois gols, inclusive um de Zlatan

Foto: PSG.fr – Lucas deu passes pra dois gols, inclusive um de Zlatan

O Paris Saint-Germain voltou a disparar na frente do Campeonato Francês. Ao vencer o Bordeaux, com boa atuação de Lucas, o clube da capital abriu cinco pontos para o Monaco, que tropeçou diante do Lorient na Bretanha.

>> Confira a classificação do Campeonato Francês;

Além disso, na próxima rodada, os dois líderes se pegam e ambos já poderão contar com novos reforços, como Yohan Cabaye e Dimitar Berbatov.

Para debater estes e outros assuntos da rodada da Ligue 1, Eduardo Madeira e Flávio Botelho se reuniram em mais uma edição de Le Podcast du Foot, a 49ª edição. Para ouvir, é só clicar em um dos links abaixo:

CLIQUE AQUI E OUÇA NO MIXCLOUD

CLIQUE AQUI E OUÇA NO UOL MAIS

Le Podcast du Foot #36

LPDF36A torcida do Nantes fez bonito na 3ª rodada do Campeonato Francês, apesar da derrota para o Paris Saint-Germain. Os mais de 35 mil ingressos postos a venda foram vendidos na terça-feira e a presença foi maciça na partida que marcou a primeira vitória do time da capital na temporada.

Além disso, a rodada foi marcada pela queda dos 100% de aproveitamento de Monaco, Lyon e Saint-Étienne. A equipe do principado é a única das três que permanece invicta, já que ficou no 0-0 com o Toulouse, mas os rivais de Rhône-Alpes perderam a invencibilidade no campeonato.

A única equipe capaz de manter os 100% de aproveitamento foi o Olympique de Marseille que não se preocupou em jogar no norte da França e bateu o Valenciennes por 1-0, gol de André-Pierre Gignac.

Esses e outros temas foram destaques da 36ª edição de Le Podcast du Foot. A apresentação foi de Eduardo Madeira e os comentários ficaram a cargo de Flávio Botelho e Vinícius Ramos.

Ouça no player abaixo:
Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Le Podcast du Foot #17

Informação exclusiva de Filipe Papini

Informação exclusiva de Filipe Papini

O Campeonato Francês vai chegando a suas fases decisivas. Nesse fim de semana, foi realizada a 22ª rodada do torneio e Lyon e Paris Saint-Germain seguem polarizando a briga pelo título. Esse distanciamento da dupla se deve muito ao tropeço do Marseille fora de casa. É nesse pique que vem o Le Podcast du Foot #17 apresentado por Eduardo Junior e que ainda contou com as presenças de Filipe Papini e Vinícius Ramos.

Fique atento também as informações da janela de transferências, que está atrapalhando demais os rumos dos clubes franceses. Dentre as novidades, uma informação obtida com exclusividade pelo comentarista Filipe Papini quanto ao futuro de um jogador brasileiro que atua na França.

Ouça essa e outras informações no player abaixo:

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

>>Faça o download deste programa

Os Números Dizem Muito: Negócio do Lille

Enquanto o PSG compra, o Lille investe(Foto: Getty Images)

Enquanto o PSG compra, o Lille investe
(Foto: Getty Images)

No futebol cada vez mais envolvido com os números relacionados às quantias astronômicas nas vendas de atletas, tem se tornado natural vermos times “vendedores”. O maior exemplo da Europa é o Porto, que lotou seu cofre com as negociações de atletas como Falcao García e Hulk.

Na França, o principal exemplo tem sido o Lille. Da temporada 2007/08 até a atual, o clube do norte da França obteve pelo menos 140 milhões de euros em vendas de jogadores. Digo “pelo menos” porque levantei no site Transfermarkt apenas as contratações mais caras, deixando algumas pechinchas de lado. Porém, o Lille acabou lucrando demais com essas negociações, pois no mesmo período, a contratação mais cara que fez foi a de Marvin Martin nesta temporada, por 10 milhões de euros.

Olhando com uma visão ainda mais otimista, vemos que o Grand Stade Lille Metrópole, moderno estádio do time, construído recentemente, custou algo em torno de 280 milhões de euros, sendo que esse valor foi dividido entre a empresa responsável e o poder público. Ou seja, com esses 140 milhões, menos alguns investimentos, deu para pagar a construção de seu estádio.

Confira abaixo os números das vendas do Lille:

2012/13 – 46 milhões de euros
40 milhões = Hazard para o Chelsea
6 milhões = Debuchy para o Newcastle

2011/12 – 33 milhões de euros
12 milhões = Gervinho para o Arsenal
10 milhões = Sow para o Fenerbahçe
6 milhões = Rami para o Valencia
5 milhões = Cabaye para o Newcastle

2010/11 – Nenhuma grande venda

2009/10 – 18 milhões de euros
18 milhões = Michel Bastos para o Lyon

2008/09 – 14 milhões de euros
14 milhões = Jean II Makoun para o Lyon

2007/08 – 29 milhões de euros
16 milhões e 6 milhões = Kader Keitä e Bodmer para o Lyon
7 milhões = Odemwingie para o Lokomotiv Moscou