Pirlo: Um maestro na Juventus

Texto de: Romário Henderson

Pirlo já se destaca na Juventus

Ao final da temporada 2010/11, Andrea Pirlo não era o jogador mais importante do Milan. Em tese, era titular, mas pouco conseguiu jogar devido a uma temporada cheia de lesões. Seu contrato estava no fim e o rossonero, que acabava de conquistar o Scudetto, não mostrara muita disposição para renová-lo. Pirlo, por sua vez, não fez muita questão de continuar em Milanello. E depois de muita especulação, acabou seguindo para a Juventus, que ainda tenta se reconstruir.

Um novo começo para o meio-campista, de 32 anos, mas já com status de veterano, seja no clube, seja na seleção italiana, onde ainda é peça importante para o técnico Cesare Prandelli. Muitos torcedores da Juventus queriam a contratação em definitivo de Alberto Aquilani, que ficou a temporada passada em Turim emprestado pelo Liverpool. A chegada de Pirlo, porém, amenizou as preocupações sobre o meio-campo, que já tinha perdido também Felipe Melo.

No primeiro jogo oficial pelo novo clube, Pirlo formou o meio-campo com Claudio Marchisio, companheiro de seleção, em um 4-4-2 clássico, com Simone Pepe de um lado e Emanuele Giaccherini de outro, além de Matri e Del Piero no ataque. Uma formação que se mostrou bastante ofensiva, a ponto de alguns chamarem de um 4-2-4, um exagero, já que o Parma era um adversário fraco e os esternos, como são chamados os jogadores de lado do campo, puderam avançar mais.

Por sinal, a Juventus entrou em campo com nada menos do que dez italianos entre os onze titulares. Apenas o lateral direito Stephan Lichtsteiner, que é suíço, como estrangeiro. Historicamente, a Vecchia Signora é o time que mais aposta em jogadores italianos entre os grandes do país, mas a formação contra o Parma é um sinal interessante.

Voltando a falar de Pirlo, o meia fez a primeira assistência para gol no Juventus Stadium, nova casa dos bianconeri. Primeiro, colocou o lateral Lichtsteiner na cara do gol com uma cavadinha atrás da zaga dos Ducali, e o suíço aproveitou para marcar. Já no final da partida, quando a Juve já vencia por 3 a 0, o meia mais uma vez deu uma cavadinha por trás da zaga, desta vez deixando seu companheiro de meio-campo, também na cara do gol – e o camisa 8 teve categoria para marcar.

Duas assistências que mostraram do que Pirlo é capaz e como pode ser importante na campanha da Juventus, que, é bom lembrar, terá apenas a Serie A e a Coppa Italia para se preocupar na temporada. Claro que seria melhor jogar a Liga dos Campeões ou até a Liga Europa, mas o único aspecto positivo de não participar destas competições é justamente ter mais datas livres para treinar e preparar o time, para que Antonio Conte, o novo comandante, dê a sua cara a ele – e Pirlo deve exercer um papel fundamental, assim como outros veteranos, como Buffon no gol e Del Piero no ataque. Sem contar que o número de jogos é menor, o que é ótimo para manter o time em bom estado físico.

Se é bom para a Juventus, é bom também para a seleção italiana. Pirlo terá mais tempo de jogo em campo, mas não tanto a ponto de desgastá-lo demais para o que pode ser a sua última competição oficial pela Azzurra, a Eurocopa de 2012. Com o talento que tem, pode ser o toque de experiência ao time de Prandelli, que mostra, aos poucos, que vai montando um time competitivo. Pirlo é um maestro que a Juve talvez precisasse. É esperar para ver.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s