12 grandes? A Alemanha também tem!

Em 71, o Gladbach era campeão alemão

Dizem que o Campeonato Brasileiro é o campeonato nacional mais equilibrado do mundo. Isso é questão de gosto e opinião (honestamente, o equilíbrio do Brasileirão me irrita. Não é um equilíbrio feito por muitas vitórias e poucos tropeços e sim pelo inverso, onde os líderes perdem muitos pontos e as vitórias são ocasionais. Por isso até costumo dizer que o Brasileirão tem dois setores na tabela: a parte de cima e a parte debaixo. Não há o “meio”. Os times que teoricamente estão no meio da tabela, se conquistam duas ou três vitórias consecutivas, já colam na ponta, assim como se perderem essa mesma sequencia de jogos, já estão na beira do inferno. É um equilíbrio que me irrita!). Mas sempre dizem que um dos motivos do Brasileirão ser muito equilibrado é que há muitos times grandes. Ouvi recentemente que o nosso campeonato nacional tem “de 12 a 13 equipes grandes, capazes de serem campeãs nacionais”. Esse tema de “clubes grandes” já foi debatido meses atrás e só pra dar uma recapitulada no assunto…

Acho que muitos “clubes grandes” aqui do Brasil só são chamados assim porque sempre tem um estadual pra livrar sua pele e enfim ganhar um título, mas no geral, ficam anos e anos sem ganhar nada de nível nacional ou internacional. Mesmo com esse incômodo jejum, basta ganhar um título estadual, que a frase “o grande voltou” aparece. Enquanto isso, a Europa convive com muitos times que tiveram seu auge nos anos 60 e 70, e hoje vivem na sombra de clubes milionários. Como o futebol europeu cresceu em nosso país recentemente, esses clubes que se não são grandes, são pelo menos tradicionais, acabam virando “pequenos”, devido ao seu sucesso no passado. Honestamente, quem enche a bola de um “grande” fajuto e menospreza um grande de história acaba sendo taxado por mim como “mente pequena”.

Mas para provar que ter mais de 10 grandes em seu campeonato nacional não é exclusividade do Campeonato Brasileiro, decidi revirar algumas fichas da minha querida Bundesliga e ver se bate de frente com o Brasileirão.

Tanto no Campeonato Brasileiro quanto na Bundesliga, cinco times cada não conquistaram o campeonato nacional. No Brasil, América, Atlético (GO), Avaí, Figueirense e Ceará. Na Alemanha, Leverkusen, Hoffenheim, Mainz, Freiburg e Augsburg.

Bom, até aí, nada demais. Uma simples comparação que mostra que nesses números, ambos estão em pé de igualdade. Agora, vou comparar times considerados grandes aqui, com grandes de lá, mas que são chamados de pequenos por aqui.

Olhem o Atlético Mineiro, por exemplo. O Galo conquistou o Brasileirão em 1971, ganhou uma espécie de Copa do Brasil – a Copa dos Campeões do Brasil – em 1978, duas Copas Conmebol nos anos 90 e… mais nada. Apenas alguns “importantissímos e maravilhosos campeonatos mineiros”.

O Gladbach conquistou seu penúltimo título alemão em 1976

Agora olhem o Borussia Monchengladbach. Os Potros tem 5 títulos alemães nos anos 70, três títulos da Copa da Alemanha e ainda nos gloriosos anos 70, o time se acostumou a chegar nas finais das copas européias.

Agora… ai de quem chamar o Atlético Mineiro de “pequeno”. É executado em praça pública, com transmissão ao vivo da Rede Globo, com Galvão Bueno na narração. Mas o pobre Gladbach… coitado! É famoso pelo nome complicado!

Vocês podem vir com a desculpa de que o Atlético tem uma grande torcida. Ora bolas, o Monchengladbach também tem. O Borussia Park pode receber mais de 50 mil pessoas e é raro ver um jogo nesse estádio com menos de 40 mil pessoas.

Outro exemplo: o Palmeiras têm 8 títulos brasileiros – oito depois da unificação – mas está a quase 20 anos sem ganhar o Brasileirão. Sem falar que seu último título de mais expressão foi a Copa dos Campeões de 2000.

Mas há também o “Palmeiras alemão”. Isso mesmo! Mesmo não jogando de verde, o Nüremberg tem muitos títulos nacionais e está em uma fila gigantesca. Foram 9 títulos alemães do time bávaro, mas o último foi no ano de 1968. Um ponto que deixa o Nüremberg na frente do Palmeiras é que seu último título foi em 2007, a Copa da Alemanha.

E ainda há uma porrada de exemplos que eu poderia citar de times brasileiros chamados pela mídia de “grandes” e times da Alemanha que talvéz sejam maiores, mas que por aqui, são “pequenos”.

Em 1983, o Hamburgo foi campeão nacional e europeu

Mas pra resumir o que quero dizer, é que tentei ser irônico – embora isso não seja o meu forte – no título. Não acho que todos os times alemães que tenham ganham a Bundesliga sejam grandes. Uns são grandes, outros tradicionais – acredite, acho os dois patamares parecidos mas não iguais – e muitos outros se perderam no tempo.

Esse texto saiu mesmo só pra eu mostrar um pouco que eu não gosto muito desse negócio de vangloriar toda hora um time que ganha 457 títulos estaduais, que pra mim, não se equivalem a dois títulos nacionais. Assim como não gosto do desprezo e despeito com alguns clubes estrangeiros cheios de histórias são tratados por mídia e fãs de futebol.

>>Campeões brasileiros e alemães presentes nas primeiras divisões

Série A Bundesliga Títulos
  Bayern 22
  Nüremberg 9
Santos

Palmeiras

  8
  Schalke

Borussia Dortmund

7
São Paulo Hamburgo 6
Flamengo Stuttgart

Monchengladbach

5
Corinthians

Vasco

Kaiserslautern

Werder Bremen

4
Internacional

Fluminense

Colônia 3
Cruzeiro

Botafogo

Grêmio

Bahia

Hertha Berlin

Hannover

2
Atlético (MG)

Atlético (PR)

Coritiba

Wolfsburg 1

 

Anúncios

10 respostas em “12 grandes? A Alemanha também tem!

  1. Grande é quem conquista títulos! Dá um tempo… o Galo é grande, rapaz. Vc se esqueceu de escrever q os títulos do brasileiro de 80 e Libertadores 81 que nos roubaram. Isso a imprensa não lembra né?

  2. Hahahaha atleticano ficou mordido. Concordo com sua tese sobre os “grandes” e os estaduais. Acho mais correto o termo “tradicional” do que a palavra “grande”.

  3. Concordo com quase tudo, exceto esse absurdo que você disse a respeito do “equilíbrio que irrita”. Ora, é impossível ter-se equilíbrio sem derrotas. Se não não é equilíbrio, é simplesmente alguns times ganhando todas e outros perdendo todas…

  4. Na minha opinião deveriam ser chamados de grandes no Brasil aqueles times que ganharam ao menos 3 títulos ( Brasileiro, Sulamericana, Libertadores, Recopa e Mundial de Clubes “Intercontinental”) considersando-se os últimos 10 anos. Ou seja, como estamos em 2012 os grandes clubes brasileiros seriam: Santos, São Paulo e Internacional. Outros clubes que também tiveram desempenhos bons nesse tempo mas não conseguiram chegar ao necessário seria chamados de equipes médias.

  5. Penso que “grande” só pode ser qualificado corretamente dentro do proprio país. Lembro que um jornal inglês chamou o Corinthians de “pequeno (small) clube de SP”. Na Alemanha era muito difícil pra mim discenir um grande porque o Alemão também é “equilibrado” como o brasileiro.

    E concordo com o autor, o estadual “fabrica” grandes. Se a Inglaterra tivesse estaduais, Everton e Fulham, por exemplo, não seriam apenas tradicionais e sim grandes. Se destacaria por 4 meses o “grande clássico de Liverpool”, Everton X Liverpool, e por aí vai.

  6. QUER SABER O SIMPLES FATO DO POR QUE DOS 12 GRANDES DO BRASIL SEREM GRANDES?
    > 10 DELES TEM LIBERTADORES
    > OS 2 QUE NÃO TEM, UM É TETRA CAMPEÃO BRASILEIRO, CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL, TEM 2 RIO-SÃO PAULO, VICE DA LIBERTA E VICE DA SUL-AMERICANA
    > O OUTRO É BICAMPEÃO BRASILEIRO, TEM 4 RIO-SÃO PAULO E 1 COMMEBOL
    > Ok esses 2 não convenceram?
    > O NORMAL DESSES 12 TIMES É QUE ELES ENTREM BRIGANDO PELO TÍTULO EM TODAS AS COMPETIÇÕES NACIONAIS
    > O NORMAL DESSES 12 É ELES IREM PARA A LIBERTADORES E IREM COTADOS AO TÍTULO
    > E CARA, SE DISSE QUE NÃO DÁ PRA DESPREZAR A HISTÓRIA, PIOR AINDA
    > A HISTÓRIA DOS 12 É MUITO IMPORTANTE, O BRASIL JA TEVE O MAIOR FUTEBOL DO MUNDO, TA AI NA INTERNET COM ACESSO A TODOS
    > OS TIMES QUE CADA UM DESSES 12 FORMARAM, FIZERAM HISTÓRIA INTERNACIONALMENTE
    > É PELOS TIMAÇOS QUE CADA UM DESSES 12 JA FORMARAM
    > HOJE MUITOS CAMPEONATOS DE ANTIGAMENTE NÃO POSSUEM MAIS IMPORTÂNCIA E OS TIMES SUL-AMERICANOS HOJE ESTÃO PRATICAMENTE ESQUECIDOS, INFELIZMENTE, SO NAO PELA FIFA QUE AINDA COLOCA EUROPEUS E SUL-AMERICANOS JA NA SEMIFINAL DO MUNDIAL
    > MAS O MUNDO PARAVA PRA VER OS TIMES SUL-AMERICANOS E EUROPEUS
    > QUANDO SE ENFRENTAVAM, NÃO IMPORTA O TIPO DE JOGO QUE FOSSE, ERA ADMIRADO, PORQUE OS TIMES ERAM LENDÁRIOS.
    > O TORNEIO DE PARIS É UM EXEMPLO
    > TEM UM VIDEO DE UM JOGO DO NARRADOR FRANCES FALANDO “OS BRASILEIROS SÃO MAGICOS, SÃO ARTISTAS DO FUTEBOL”, “OS DEUSES DO ESTÁDIO NO PARC DES PRINCES, VASCO DA GAMA, A MELHOR EQUIPE SUL-AMERICANA (DAQUELE ANO), CONTRA O REAL MADRID, CAMPEÃO EUROPEU” “40MIL ESPECTADORES MARAVILHADOS” – final do jogo Vasco 4×3 Real Madrid.
    > Campeões Brasileiros do Torneio, Fluminense (2 vezes), santos (2 vezes), atletico-mg (1 vez), botafogo (1 vez), vasco (1 vez)

  7. Para definir grandeza no futebol deve-se levar em consideração a história do clube ao longo do tempo: quantas vezes tal clube chegou entre os melhores no principal campeonato do país? Qual o tamanho da torcida? Qual a média de público ao longo dos anos ? De que tamanho é o apelo popular que tal clube possui no território nacional ? Em que faixa normalmente está o orçamento anual desse clube ao longo dos anos? Qual a representatividade dos idolos desse clube para a selecão nacional na história, principalmente em copas do mundo ? Tudo isso, cada fator com seu peso, conta. Definir grande ou pequeno por simpatia ou antipatia não traduz a verdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s